USO DE BIOESTIMULANTES NA CANA-DE-AÇÚCAR PARA INDUÇÃO DO NÚMERO DE ENTRENÓS

Autores

  • Joao Henrique Barbosa da Silva

Resumo

A cultura da cana-de-açúcar possui papel indiscutível na economia do Brasil. A adoção
de novas tecnologias vem crescendo entre os produtores, como por exemplo, o uso de
bioestimulante. A utilização do número ideal de gemas por metro linear de sulco no
plantio se torna uma prática em que reflete na economia do produtor. O trabalho teve
como objetivo avaliar os componentes do rendimento da cana-de-açúcar sob o uso de
bioestimulante a base de hormônios vegetais, conforme 5 diferentes densidades de
plantio. O experimento foi instalado, em Areia, Paraíba. O delineamento experimental
adotado foi em blocos casualizados seguindo o fatorial 5x2 onde avalia a condição de 5
densidades de plantio (5,10,15,20,25 gemas por metro) sob 2 efeitos, com
bioestimulante e sem o seu uso. O parâmetro avaliado no experimento tratou-se do
número de entrenós. Os dados obtidos foram submetidos à análise de variância,
utilizando o software Sisvar, sendo as médias dos tratamentos comparadas através do
teste f, nível de 1, 5 e 10 %. A maior média do número de entre nós com a utilização do
bioestimulante foi obtida com a densidade de 25 gemas/metro de plantio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

AMORIM, F. R.; PATINO, M. T. O.; MARCOMINI, G. R. Sustentabilidade da

produção de cana-de-açúcar em usinas no estado de São Paulo. Revista em

Agronegócio e Meio Ambiente, v. 11, n. 4, p. 1133-1145, 2018.

BASÍLIO, P. D. P. Desenvolvimento inicial do broto principal e perfilhamento de

mudas pré-brotadas de cana-de-açúcar, em função do uso de bioestimulante,

micronutrientes e hidrogel. 2019. 6 p. Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação

em Agronomia) – Universidade Federal de Uberlândia, Uberlândia, 2019.

Companhia Nacional de Abastecimento - CONAB. Acompanhamento da safra

brasileira de cana-de-açúcar, Safra 2017/18. v. 4, n. 4, 77 p. Junho/ 2018.

Companhia Nacional de Abastecimento - CONAB. Acompanhamento da safra

brasileira de cana-de-Açúcar, Safra 2019/20. v. 6, n. 2, 16 p. Agosto/2019.

FONTANETTI, C. S.; BUENO, O. C. (Org.). Cana-de-açúcar e seus impactos: uma

visão acadêmica. 1.ed. Bauru,2017. 13p.

FRANCISCO, P. R. M.; GUIMARÃES, C. L.; SABOYA, L. M. F.; NETO, J. D.;

SANTOS, D. Aptidão climática da cultura da cana de açúcar (Saccharum spp) para o

estado da Paraíba. Revista Brasileira de Agricultura Irrigada-RBAI, v. 10, n. 3, p.

-686, 2016.

MEDEIROS, M. H. Desenvolvimento inicial da cana-de-açúcar fertilizada com

organomineral à base de lodo de esgoto com e sem bioestimulante. 2019. 13 p.

Trabalho de Conclusão de Curso (Graduação em Agronomia) – Universidade Federal de

Uberlândia, Uberlândia, 2019.

RODRIGUES, L. A.; BATISTA, M. S.; ALVAREZ, R. C. F.; LIMA, S. F.; ALVES, C.

Z. Avaliação fisiológica de sementes de arroz submetidas a doses de bioestimulante.

Nucleus, v. 12, n. 1, p. 207-214, 2015.

SILVA, F. C.; BARBIERI, V.; CASTRO, A. D. Desenvolvimento de modelo

computacional para estimar a produtividade potencial de cana de açúcar. In: Embrapa

Informática Agropecuária-Artigo em anais de congresso (ALICE).

MAGNONI, M. da GM; SEBASTIÃO, E.; BRANCO JÚNIOR, G.; ADORNO FILHO,

EF; FIGUEIREDO, W. dos S.; SEBASTIÃO, I.(Org.). JC na Escola Ciência,

Tecnologia e Sociedade: mobilizar o conhecimento para alimentar o Brasil. 2. ed.

São Paulo: Centro Paula Souza, 2017.

Downloads

Publicado

2019-12-08

Como Citar

DA SILVA, Joao Henrique Barbosa. USO DE BIOESTIMULANTES NA CANA-DE-AÇÚCAR PARA INDUÇÃO DO NÚMERO DE ENTRENÓS. Revista Craibeiras de Agroecologia, [S. l.], v. 4, n. 2, 2019. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/era/article/view/9246. Acesso em: 15 abr. 2024.