Estudo fitossociológico da comunidade infestante no pomar de pinha (Annona squamosa L.) no Município de Rio Largo – Alagoas

Autores

  • Erika Elias da Silva Centro de Ciências Agrárias, Rio Largo-AL
  • Edilany Eulália Barros de Albuquerque Centro de Ciências Agrárias, Rio Largo-AL
  • Thatiane Caroline dos Santos Rocha Centro de Ciências Agrárias, Rio Largo-AL
  • Maxdouglas dos Santos Centro de Ciências Agrárias, Rio Largo-AL
  • Chryslane Barbosa da Silva Universidade Federal de Alagoas, Maceió-AL
  • Rita de Cássia Correia da Silva Universidade Federal de Alagoas, Maceió-AL
  • Kelly Barbosa da Silva Universidade Federal de Alagoas, Maceió-AL
  • João Gomes da Costa Embrapa Tabuleiros Costeiros, Rio Largo-AL

Palavras-chave:

Fitossociologia, Infestação, Controle, Competição

Resumo

A fruticultura tem ocupado um espaço promissor no Brasil, destacando-se no mercado internacional garantindo exportações e geração de renda. No entanto, vem passando por limitações decorrentes da interferência de plantas infestantes, estas tendem a competir por nutrientes necessários para o desenvolvimento da cultura, sendo necessária sua identificação para propor uma tática de controle viável. O objetivo foi realizar um estudo fitossociológico da comunidade infestante no pomar de pinha (Annona squamosa L.) no Município de Rio Largo – Alagoas. A coleta foi realizada no pomar de pinha em Rio largo - AL e a quantificação das plantas foram conduzidos mediante a adoção do método quadrado inventário (1,0 x 1,0 m) de Braun-Blanquet (1979). O processo de identificação ocorreu com auxílio de livros didáticos e também foram calculados os parâmetros de frequência, frequência relativa, densidade, densidade relativa, abundância, abundância relativa, índice de valor de importância, índice de valor de importância relativa e massa seca relativa. Foram encontradas 17 espécies infestantes distribuídas em 11 famílias, apresentando altos valores de densidade e frequência. Portanto, foi possível verificar com o levantamento uma maior predominância de plantas pertencente em sua maioria às famílias Asteraceae, Euphorbiaceae e Poaceae na área do pomar de pinhas em Rio largo - AL.

Biografia do Autor

Erika Elias da Silva, Centro de Ciências Agrárias, Rio Largo-AL

Graduanda em Engenharia Florestal

Edilany Eulália Barros de Albuquerque, Centro de Ciências Agrárias, Rio Largo-AL

Graduanda em Agronomia

Thatiane Caroline dos Santos Rocha, Centro de Ciências Agrárias, Rio Largo-AL

Graduanda em Agronomia

Maxdouglas dos Santos, Centro de Ciências Agrárias, Rio Largo-AL

Graduando em Agronomia

Chryslane Barbosa da Silva, Universidade Federal de Alagoas, Maceió-AL

Mestre em Proteção de Plantas

Rita de Cássia Correia da Silva, Universidade Federal de Alagoas, Maceió-AL

Mestre em Engenharia Química

Kelly Barbosa da Silva, Universidade Federal de Alagoas, Maceió-AL

Doutora em Biotecnologia

João Gomes da Costa, Embrapa Tabuleiros Costeiros, Rio Largo-AL

Pesquisador da Embrapa

Referências

ARAÚJO, J.F.; LEONEL, S.; PEREIRA NETO, J. Adubação organomineral e biofertilização líquida na produção de frutos de pinheira (Annona squamosa L.) no submédio São Francisco, Brasil. Revista Biosci. J., Uberlândia, v. 24, n. 4, p. 48-57, 2008.

CABRERA, D.C. et al. Phytosociological survey of sugarcane crop weeds in different agroecological areas in tucumán province, Argentina. Revista Planta daninha [online], v. 37, n. e019179380, p.1-10, 2019.

CARMO, C.L.M. et al. Fitossociologia das plantas daninhas na cultura do bacuri (Platonia insignis MART.) na Amazônia Oriental. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável (RBAS), v.9, n.1, p.47-55, Março, 2019.

CAVALCANTE, J.T. et al. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas em cultivo de genótipos de batata-doce. Revista Ciência Agrícola, Rio Largo, v. 16, n. 2, p. 46-59, 2018.

CORRÊA, M.J.P. et al. Períodos de interferência de plantas daninhas na cultura do feijão caupi. Revista de Ciências Agroambientais. Revista Alta Floresta, MT, v.13, n.2, p.50-56, 2015.

DUARTE, E.C.C. et al. Manejo de herbicidas no controle de plantas daninhas e sua influência no crescimento e produção do milho híbrido AG 1051. Revista AGROTEC – v. 37, n. 1, p. 71-80, 2016.

FERREIRA, E. A.et al. Fitossociologia de plantas daninhas na cultura do milho submetida à aplicação de doses de nitrogênio. Revista de Agricultura Neotropical, Cassilândia-MS, v. 6, n. 2, p. 109-116, 2019.

FRANCISCO RODOLPHO, S.D.N.F. et al. Avaliação da Atividade Anti-Leishmania e Anti-Trypanosoma do Extrato Etanólico das Folhas de Annona squamosa L. Revista Acta Toxicol. Argent, v.24, n. 3, p. 173-179,2016.

FREITAS,W.K.;MAGALHÃES, L.M.S. Métodos e Parâmetros para Estudo da Vegetação com Ênfase no Estrato Arbóreo. Floresta e Ambiente,v.19, n.4, p.520-540, 2012.

LESSA, B. F. T. Germinação de sementes de Emilia coccinea (Sims) G. DON em função da luminosidade, temperatura, armazenamento e profundidade de semeadura. Semina: Ciências Agrárias, Londrina, v. 34, n. 6, suplemento 1, p. 3193-3204, 2013.

LIMA, L.K.S. et al. Fitossociologia de Plantas Daninhas em Pomar de Goiabeiras em Diferentes Épocas de Amostragem. Revista Biociências, Taubaté, v. 21, n. 1, p. 45-55, 2015.

MACIEL, C.D.G. et al. Composição Florística da Comunidade Infestante em Gramados de Paspalum notatum no Município de Assis- SP. Planta Daninha, Viçosa-MG, v. 26, n. 1, p. 57-64, 2008.

MACIEL, C.D.G. et al. Levantamento Fitossociológico de Plantas Daninhas em Calçadas do Município de Paraguaçu Paulista - SP. Revista Planta Daninha, Viçosa-MG, v. 28, n. 1, p. 53-60, 2010.

MARTINS, M.P. et al. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas na cultura da pimenta-do-reino na Amazônia Oriental. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável (RBAS), v.8, n.3, p.91-98, Setembro, 2018.

MEDEIROS, W.N. et al. Identificação de plantas espontâneas em plantios de mamoeiro do extremo sul da Bahia. In: VII SIMPÓSIO DO PAPAYA BRASILEIRO - PRODUÇÃO E SUSTENTABILIDADE HÍDRICA. 2018, Vitória – ES. Anais... Vitória – ES 22, 2018. p.1-5.

OLIVEIRA, A.R.; FREITAS, S.P. Levantamento fitossociológico de plantas daninhas em áreas de produção de Cana-de-Açúcar. Revista Planta Daninha, Viçosa-MG, v. 26, n. 1, p. 33-46, 2008.

PRATES, C.J.N. et al. Weed phytosociology in cassava cultivation in two periods in southwestern Bahia, Brazil. Revista Planta Daninha (online), Vitória da Conquista, Bahia-BA, v.37, n. 019208668, p. 1-9, 2019.

SANTOS, W.F.et al. WEED PHYTOSOCIOLOGICAL AND FLORISTIC SURVEY IN AGRICULTURAL AREAS OF SOUTHWESTERN GOIÁS REGION. Planta Daninha, Viçosa-MG, v. 34, n. 1, p. 65-80, 2016.

SANTOS, W.N. Avaliação de crescimento e hídria da cultura da pinha em Rio largo, Alagoas. Rio Largo –AL, 2018.Originalmente apresentada como Dissertação de Mestrado, Centro de Ciências Agrárias, 2018.

SOARES, M.R.S.et al. Períodos de interferência de plantas infestantes na cultura da mandioca, submetida ou não à adubação NPK, em Vitória da Conquista - Ba. Revista de Ciências Agrárias, v.42 n.1, p. 237-247, 2019.

SOUZA, I.V.B.; Características e qualidade de frutos de pinheira (Annona squamosa L.), no estado da BAHIA, em função da adubação NK. Conquista Bahia – Brasil, 2016. Originalmente apresentada como tese de Doutorado, Universidade Estadual do Sudoeste da Bahia, 2016.

WITTER, A.P.W. et al. Fitossociologia e supressão de plantas daninhas sob efeito da solarização e cobertura com capim-elefante. Revista Brasileira de Agropecuária Sustentável (RBAS), v.9, n.1, p.56-63, 2019.

Downloads

Publicado

08/04/2020