Fenologia e germinação de sementes de sobraji

Autores

  • Cliton Cristiano Oliveira dos Santos Campus de Engenharias e Ciências Agrárias da Universidade Federal de Alagoas
  • Karla Augusta Correia da Silva
  • Ary Michel Medeiros da Silva
  • Luan Danilo Ferreira de Andrade Melo
  • João Correia de Araújo Neto
  • Vilma Marques Ferreira
  • Reinaldo de Alencar Paes
  • João Luciano de Andrade Melo Junior

Palavras-chave:

Padrões reprodutivos, C. glandulosa, Caatinga, superação da dormência, fenofases

Resumo

O sobraji (Colubrina glandulosa Perkins) é uma espécie de importância ecológica, porém em risco de extinção. O objetivo do presente trabalho foi avaliar a germinação de sementes e determinar os padrões reprodutivos de C. glandulosa em fragmentos da Caatinga. Foram utilizados cinco tratamentos pré-germinativos: sementes intactas (T1); imersão em ácido sulfúrico por 45 minutos (T2); escarificação manual na região oposta ao hilo (T3); imersão em água destilada por 12 horas (T4) e imersão em água destilada por 36 horas (T5). Para o acompanhamento fenológico, dez indivíduos arbóreos foram selecionados, marcados e monitorados mensalmente. Para quantificar os eventos fenológicos, foi usado o percentual de intensidade de Fournier, registrando-se a presença e ausência das fenofases: floração e frutificação, cujos dados foram relacionados com os pulsos e interpulsos de precipitação. A escarificação manual induziu máxima germinação em menor tempo médio, o que possibilitou número máximo de plântulas de maior vigor, sendo o tratamento indicado para superação da dormência. A intensidade e duração das fenofases reprodutivas de C. glandulosa dependem da extensão e frequência dos pulsos de chuva durante a estação chuvosa.

Biografia do Autor

Cliton Cristiano Oliveira dos Santos, Campus de Engenharias e Ciências Agrárias da Universidade Federal de Alagoas

Agroecologia

Referências

ARAÚJO, A. M. S.; TORRES, S. B.; NOGUEIRA, N. W.; FREITAS, R. M. O.; CARVALHO, S. M. C. Caracterização morfométrica e germinação de sementes de Macroptilium martii Benth. (Fabaceae). Revista Caatinga, v. 27, n. 3, p. 124-131, 2014.

BASKIN, C. C.; BASKIN, J. M. Seeds: ecology, biogeography, and, evolution of dormancy and germination. 2. ed. San Diego: Academic Press, 2014.

BENEDITO, C. P.; RIBEIRO, M. C. C.; TORRES, S. B.; GUIMARÃES, I. P.; OLIVEIRA, K. J. B. Overcome dormancy, temperatures and substrates on germination of Mimosa tenuiflora Willd seeds. Semina: Ciências Agrárias, v. 38, n. 1, p. 125-134, 2017.

BRAGA, A. M. S.; LIMA, G. A.; TEODORO, M. S.; LEMOS, J. R. Fenologia de três espécies arbóreas em um trecho de vegetação subcaducifólia no norte do Piauí, Brasil. Biotemas, v. 32, n. 2, p. 33-44, 2019.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Instruções para análise de sementes de espécies florestais. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretária de Defesa Agropecuária/Coordenação Geral de Apoio Laboratorial. Brasília, DF: MAPA/DAS/CGAL, 2013.

BRASIL. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Regras para análise de sementes. Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento. Secretaria de Defesa Agropecuária. Brasília, DF: MAPA/ACS, 2009.

CARVALHO, P. E. R. Sobrasil. Colombo: Embrapa Florestas, 2005. (Embrapa Florestas. Circular Técnica, 106).

EMPERAIRE, L. A região da Serra da Capivara (Sudeste do Piauí) e sua vegetação. Brasil Florestal, v. 13, n. 60, p. 5-21, 1984.

FERREIRA, D. F. Sisvar: a computer statistical analysis system. Ciência e Agrotecnologia, v. 35, n. 6, p. 1039-1042, 2011.

FOURNIER, L. A. Un método cuantitativo para la medición de características fenológicas en árboles. Turrialba, v. 24, n. 4, p. 422-423, 1974.

LEAL, I. R.; LOPES, A. V.; MACHADO, I. C.; TABARELLI, M. Interações planta-animal na Caatinga: visão geral e perspectivas futuras. Ciência e Cultura, v. 70, n. 4, p. 35-40, 2018.

LEAL, I. R.; PERINI, M. A.; CASTRO, C. C. Estudo fenológico de espécies de Euphorbiaceae em uma área de Caatinga. In Anais do VIII Congresso de Ecologia do Brasil, Caxambu. 23-28 September, Brasil, p. 1-2, 2007.

LORENZI, H. Árvores brasileiras: manual de identificação e cultivo de plantas arbóreas nativas do Brasil. 5ª ed. Nova Odessa: Plantarum, 2016.

MARCOS-FILHO, J. Fisiologia de sementes de plantas cultivadas. Londrina: ABRATES, 2015.

PAZ, W. S.; SOUZA, J. T. Fenologia de espécies vegetais arbóreas em um fragmento de Caatinga em Santana do Ipanema, AL, Brasil. Diversitas Journal, v. 3, n. 1, p. 39-44, 2018.

RIBEIRO, S. M.; BONILLA, O. H.; LUCENA, E. M. P. Influência da sazonalidade e do ciclo circadiano no rendimento e composição química dos óleos essenciais de Croton spp. da Caatinga. Iheringia, Série Botânica, v. 73, n. 1, p. 31-38, 2018.

RIOS, P. A. F.; ARAÚJO NETO, J. C.; FERREIRA, V. M.; NEVES, M. I. R. S. Seed morphometry and germination of Aechmea costantinii (Mez) L. B. Sm. (Bromeliaceae). Revista Caatinga, v. 29, n. 1, p. 85-93, 2016.

SILVA, M. C.; SOUZA, R. E. V. M.; SILVA, B. R. L.; OLIVEIRA, V. G.; MELO, F. P. L. Heterogeneidade de substratos e diversidade de herbáceas na Caatinga sedimentar e cristalina. Revista Brasileira de Meio Ambiente, v. 3, n. 1, p. 45-53, 2018.

ZAR, J. H. Biostatistical analysis. Prentice-Hall, New Jers

Downloads

Publicado

07/04/2020

Como Citar

SANTOS, C. C. O. dos; SILVA, K. A. C. da; SILVA, A. M. M. da; MELO, L. D. F. de A.; NETO, J. C. de A.; FERREIRA, V. M.; PAES, R. de A.; JUNIOR, J. L. de A. M. Fenologia e germinação de sementes de sobraji. Revista Craibeiras de Agroecologia, [S. l.], v. 5, n. 1, p. e9443, 2020. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/era/article/view/9443. Acesso em: 26 fev. 2024.