SER LEITOR DO MARQUÊS DE SADE: UM CONVITE PARA O ABISMO

Lucas Brito Santana Da Silva

Resumo


O Marquês de Sade é um dos grandes nomes da literatura libertina do século XVIII francês.  Desde o primeiro momento que os seus escritos vieram ao mundo, a literatura sadiana se viu alvejada por fogo e ferro, carregando o próprio autor o estigma da libertinagem e passando parte significativa de sua vida em hospícios e prisões. Essa literatura foi apropriada por saberes e indivíduos diversos. O presente artigo busca identificar algumas tendências de leitura do Marquês de Sade e analisar a existência de um leitor ideal que esse autor teria delineado para a sua literatura.  Para tal, nos servimos de pesquisa bibliográfica e documental, sendo fundamental o auxílio de autores como Moraes (1994; 2011) e Giannattasio (1998).


Texto completo:

PDF

Referências


BARTHES, Roland. Sade, Fourier, Loyola. 2005. Trad. Mario Laranjeira. São Paulo: Martins Fontes,

BEAUVOIR, Simone. 1961. Deve-se Queimar Sade? In: Novelas do Marquês de Sade. Trad. Augusto de Souza. São Paulo: Difusão Europeia do Livro.

CHARTIER, Roger. 1998. A aventura do livro: do leitor ao navegador. Trad. Reginaldo de Moraes. São Paulo: Fundação Editora da UNESP.

FOUCAULT, Michel. 1979. Microfísica do poder. Rio de Janeiro: Graal.

________________. 2019. O que é um autor. Disponível em:< http://www2.eca.usp.br/Ciencias.Linguagem/L3FoucaultAutor.pdf>. Acessado em: 19 out.

GIANNATTASIO, Gabriel. 1998. Sade: um anjo negro da modernidade. Tese de Doutorado, Setor de Ciências Humanas, Letras e Artes, UFPR.

MATTOS, Elizângela Inocêncio. 2017. O Contra-Iluminismo do Marquês de Sade. 2017.309f. Tese (Doutorado em Filosofia) – Universidade Federal de São Carlos, Programa de Pós-Graduação em Filosofia, São Carlos.

MONZANI, Luiz Roberto. 1995. Desejo e prazer na Idade Moderna. Campinas: Ed. Unicamp.

MORAES, Eliane Robert. 2006. Lições de Sade: ensaios sobre a imaginação libertina. São Paulo: Iluminuras.

_____________________. 1994. Sade: A felicidade libertina. Rio de Janeiro: Imago.

PEIXOTO, Fernando. 1978. Sade: Vida e Obra. São Paulo: Paz e Terra.

PEREIRA, Mário Eduardo Costa. 2009. Krafft-Ebing: a Psychopathia Sexualis e a criação da noção médica de sadismo. Revista Latinoamericana de Psicopatologia Fundamental. vol.12, n.2, pp. 379-386.


Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista de Ciências Humanas Caeté - Núcleo de Pesquisa e Estudos Arqueológicos e Históricos (NUPEAH/UFAL-Campus Sertão).

........................................................................................

Banco de dados, Diretórios & Indexadores

http://diadorim.ibict.br/handle/1/2279

 

https://www.sumarios.org/revista

 

https://latindex.org/latindex/ficha?folio=29352

 

.........................................................................................

 

Universidade Federal de Alagoas - Campus Sertão

AL - 145, nº 3849, Cidade Universitária

Delmiro Gouveia - Alagoas

CEP - 57480-000

E-mail: revista.caete@delmiro.ufal.br