Vulnerabilidade social como uma dimensão do risco aos desastres naturais por inundações catastróficas na Zona da Mata Note do estado de Alagoas, Brasil

Autores

  • Neison Cabral Ferreira Freire
  • Claudia Eleonor Natezon

Palavras-chave:

Vulnerabilidade social. Inundações catastróficas. Geotecnologias.

Resumo

O objetivo deste artigo é discutir e analisar sob o ponto de vista da Teoria Social do Risco as inundações ocorridas na Zona da Mata Norte do Estado de Alagoas, Brasil, em 2010. As áreas atingidas pelas inundações estão localizadas numa região com grandes desigualdades sociais. Analisaremos o papel das instituições públicas e privadas nesse processo, o desenvolvimento em regiões de capitalismo tardio e os novos desafios impostos às administrações municipais, principalmente aqueles relacionados às previsões que estão relacionadas à maior severidade e frequência de eventos extremos nas zonas tropicais, resultantes das prováveis mudanças na dinâmica do clima planetário. Faz-se necessária, portanto, uma aproximação do marco conceitual que a Teoria Social do Risco nos proporciona, considerando-se que o risco atualmente ocupa um lugar central das agendas políticas dos governos. Serão abordadas as dimensões em relação à periculosidade, à vulnerabilidade, à exposição e à incerteza. Dessa forma, esta pesquisa busca esclarecer a situação na qual aconteceu a catástrofe em Alagoas em 2010 e como tais conhecimentos podem contribuir para a gestão do risco às catástrofes naturais, tendo em consideração a antecipação, a prevenção e o gerenciamento desses riscos.

Downloads

Publicado

04/12/2020

Edição

Seção

Eixo Projeto e Tecnologia