Revolução Informacional e os Avanços Tecnológicos da Informática e das Telecomunicações

Autores

  • Rodrigo Hipólito Roza Pontifícia Universidade Católica de Campinas

DOI:

https://doi.org/10.28998/cirev.2017v4n3a

Resumo

O presente artigo tem o objetivo de discutir a relação entre a revolução informacional e os avanços da informática e das telecomunicações, que convergiram para uma mesma base tecnológica. Para compreensão da revolução informacional, parte-se dos fenômenos de explosão da quantidade de informação e implosão do tempo, que resultaram em elevados fluxos de informação. Na sequencia, o artigo aborda a nova forma de organização da atual sociedade, denomina sociedade da informação ou do conhecimento por alguns autores, o conceito de informação sob a perspectiva da ciência da informação, bem como o papel da evolução tecnológica neste processo de transformação social. Conclui-se que a revolução informacional e os avanços tecnológicos estão intimamente interligados e que seus efeitos continuam a exercer forte influência sobre a sociedade e a economia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ANDRADE, R. L. V.; MELO FILHO, E. T.; ANDRADE, W. O. Informação e conhecimento no campo científico da Ciência da Informação. Ciência da Informação em Revista, v. 1, p. 20-27, 2014.

BARRETO, A. A. Padrões de assimilação da informação: a transferência da informação visando a geração de conhecimento. In: RODRIGUES, G, M.; LOPES, I. L. (Orgs.). Organizando a representação do conhecimento na perspectiva da Ciência da Informação. Brasília: Thesaurus, p. 56-99, 2003.

BUCKLAND, M. K. Information and information systems. New York: Pra-eguer, 1991.

CASTELLS, M. A Sociedade em Rede: do Conhecimento à Política. In: CASTELLS, M.; CARDOSO, G. (Orgs.). A Sociedade em Rede: Do Conhecimento à Acção Polí-tica. Lisboa: Imprensa Nacional – Casa da Moeda, 2005

CASTELLS, M. The rise of the network society: The information age: Economy, society, and culture. Oxford: Wiley-Blackwell., 2010.

CHIAVENATO, I. Introdução à teoria geral da Administeração. 9. ed. Barueri: Manole, 2014.

CINTRA, A. M. et al. Para entender as linguagens documentárias. 2. ed. rev. ampl. São Paulo: Pólis, 2002.

COUTINHO, C. P.; LISBÔA, E. S. Sociedade da informação, do conhecimento e da aprendizagem: desafios para educação no século XXI. Revista de Educação, v. 18, n. 1, p. 5-22, 2011. Disponível em: <http://revista.educ.ie.ulisboa.pt/arquivo/vol_XVIII_1/artigo1.pdf>. Acesso em: 23 jul. 2017.

DODD. A. Z. O guia essencial para telecomunicações. Rio de Janeiro: Campus, 2000.

HEYLIGHEN, F.; LENARTOWICZ, M. The Global Brain as a model of the future information society: An introduction to the special issue. Technological Forecasting & Social Change, 2017.

KLEIN, D. A. A Gestão estratégica do capital intelectual: uma introdução. In: _______. (Org.). A gestão estratégica do capital intelectual: recursos para a economia baseada em conhecimento. Rio de Janeiro: Qualitymark, 1998.

LASTRES, H. M. M. Informação e conhecimento na nova ordem mundial. Ciência da informação, Brasília, v. 28, n. 1, p. 72-78, 1999. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/862/896>. Acesso em: 23 jul. 2017.

LEINER, B. M. et al. A brief history of the Internet. ACM SIGCOMM Computer Communication Review, v. 39, n. 5, p. 22-31, 2009.

LE COADIC, Y. F. A Ciência da Informação. Brasília: Briquet de Lemos Livros, 1996.

MEIRELLES, F. S. Informática: novas aplicações com microcomputadores. 2. ed. São Paulo: Makron Books, 1994.

OLIVEIRA, S. M. Informação: essência do futuro da indústria. Transinformação, Campinas, v. 13, n. 2, 2001. Disponível em: <http://www.brapci.inf.br/index.php/article/download/15164>. Acesso em: 23 jul. 2017.

POZO, J. I. A sociedade da aprendizagem e o desafio de converter informação em conhecimento. Pátio: Revista Pedagógica, n. 31, p. 8-11, 2004.

PRESSMAN, R. S. Engenharia de software: uma abordagem profissional. Porto Alegre: McGraw Hill Brasil, 2011.

ROZA, R. H. Produção e disseminação de informação nas organizações: o papel da tecnologia da informação e a geração de conhecimento. 2006. 105p. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Centro de Ciências Sociais Aplicadas, Pós-Graduação em Ciência da Informação, Campinas, 2006.

SARACEVIC, T. Interdisciplinary nature of information science. Ciência da Informação, Brasília, v. 24, n. 1, p. 36-41, 1995. Disponível em: <http://revista.ibict.br/ciinf/article/view/608/610>. Acesso em: 23 jul. 2017,

SOARES, L. F. G.; LEMOS, G.; COLCHER, S. Redes de computadores: das LANs, MANs e WANs às redes ATM. Rio de Janeiro: Editora Campus, 1995.

STEVENSON COMMITTEE et al. Information and communications technology in UK schools: An independent enquiry (The Stevenson Report). 1997.

SHANNON, C. E. A mathematical theory of communication. Bell System Technical Journal, v. 27, p. 379-423, 1948.

______.; WEAVER, W. A teoria matemá-tica da comunicação. São Paulo: Difel, 1975.

STEWART, T. A. Capital Intelectual: a nova vantagem competitiva das empresas. Rio de Janeiro: Campus, 1998.

TAKAHASHI, Tadao (Org.). Sociedade da informação no Brasil: livro verde. Ministério da Ciência e Tecnologia, 2000.

TANENBAUM, A. S.; WETHERALL, D. J. Computer Networks, 5th Edition. Boston: Prentice Hall. 2011.

UNESCO. Towards knowledge societies. Paris: Unesco, 2005.

WALDMAN, H.; YACOUB, M. D. Telecomunicações: princípios e tendências. São Paulo: Érica, 1997.

Downloads

Publicado

2017-12-29

Como Citar

Roza, R. H. (2017). Revolução Informacional e os Avanços Tecnológicos da Informática e das Telecomunicações. Ciência Da Informação Em Revista, 4(3), 3–11. https://doi.org/10.28998/cirev.2017v4n3a

Edição

Seção

Artigos Originais | Original Articles