CONTROLE QUÍMICO DE PLANTAS ADULTAS DE ERVA-DE-SANTA-LUZIA (Chamaesyce hirta) EM CAMPO

Autores

  • Naira Moreli de Freitas Universidade Estadual de Maringá
  • Eliezer Antonio Gheno Cooperativa Agropecuária e Industrial Celeiro do Norte
  • Celso Augusto Sato Teixeira Universidade Estadual de Maringá
  • Luiz Augusto Inojosa Ferreira Universidade Estadual de Maringá
  • Vanessa Francieli Vital Silva Universidade Estadual de Maringá
  • Rubem Silvério de Oliveira Jr Universidade Estadual de Maringá

DOI:

https://doi.org/10.28998/rca.21.11858

Palavras-chave:

Euphorbia hirta, erva de santa luzia, aplicação sequencial, controle de plantas daninhas

Resumo

Chamaesyce hirta é uma planta daninha importante no Brasil, no entanto pouco se sabe do controle
desta infestante adulta. Este trabalho teve como objetivo avaliar o controle de plantas adultas de Chamaesyce hirta
em campo. O experimento foi instalado na COACEN em Sorriso - MT, em delineamento de blocos casualizados,
com quatro repetições. Os tratamentos foram arranjados em parcelas subdivididas, fator parcela: aplicação de
19 herbicidas em manejo de dessecação, fator na subparcela: aplicação sequencial de Paraquat, Glufosinato de
Amônio e sem aplicação de herbicida, 9 dias após a primeira aplicação, além da testemunha sem aplicação de
herbicida. Avaliações visuais de controle foram realizadas aos aos 7, 14, 21 e 28 dias após a primeira aplicação
e aos 5, 12 e 19 dias após a segunda aplicação. As aplicações sequenciais aumentaram o nível de controle da
maioria dos tratamentos, Glyphosate isolado não controlou as plantas de C. hirta. A adição do Saflufenacil à
mistura Glyphosate + 2,4-D permite o controle em aplicação única. Misturas que contém Glyphosate + 2,4-D são
mais eficientes que misturas que contém Glyphosate + Chlorimuron-ethyl e foram eficientes no controle de plantas
adultas de C. hirta com aplicação sequencial de Paraquat e Glufosinato de Amônio.

Referências

Dalazen G.; Kruse N.D.; Machado S.L.O.; Balbinot A. Synergism in the combination of glyphosate and saflufenacil for the control of weeds. Pesquisa Agropecuária Tropical. 2015, 45, 249-256.

Jaremtchuk C.C.; Constantin J.; Oliveira Júnior R.S.; Biffe D.F.; Alonso D.G.; Arantes J.G.Z. Effect of management systems on desiccation speed, initial weed infestation and soybean development and productivity. Acta Scientiarum Agronomy. 2008, 30, 449-455.

Karam D.; Silva W.T.; Vargas L.; Gazziero D.L.P. Weed survey in regions producing corn and soybeans in the states of Goiás and Minas Gerais. 1st. ed. Sete Lagoas. Embrapa Milho e Sorgo, 2014.

Queiroz J.R.G.; Junior A.C.S.; Costa A.C.P.R.; Martins D. Efficiency of the application of glyphosate with saflufenacil mixture on plants of Brachiaria decumbens. Revista Brasileira de Herbicidas. 2014, 13, 1-7.

Santos W.F.; Procópio S.O.; Silva A.G.; Fernandes M.F.; Santos E.R. Phytosociology of weed in the southwestern Goiás region. Acta Scientiarum. Agronomy. 2018, 40, e33049.

Silva O.L.M. Taxonomic study of Euphorbia L. (Euphorbiaceae) in the State of São Paulo, Brazil. [dissertation]. Sao Paulo. Instituto de Botânica da Secretaria de Estado do Meio Ambiente, 2014.

Trindade M.J.S.; Lameira A.O. Species from the Euphorbiaceae family used for medicinal purposes in Brazil. Revista Cubana de Plantas Medicinales. 2014, 19, 292-309.

Zobiole L.H.S.; Krenchinski F.H.; Pereira G.R.; Rampazzo P.E.; Rubin R.S.; Lucio F.R. Management programs to control Conyza spp. in pre-soybean sowing applications. Planta Daninha. 2018, 36, e018175883.

Downloads

Publicado

12/04/2023

Edição

Seção

Proteção de Plantas