As crianças no encontro com o outro: uma perspectiva relacional e afetiva da responsabilidade

Autores

  • Juliana Siqueira de Lara Instituto de Psicologia - Universidade Federal do Rio de Janeiro http://orcid.org/0000-0002-9626-0215
  • Lucia Rabello de Castro Instituto de Psicologia - Universidade Federal do Rio de Janeiro

DOI:

https://doi.org/10.28998/lte.2016.n.2.2506

Palavras-chave:

Infância, Responsabilidade, Alteridade, Cuidado, Participação Social.

Resumo

O presente trabalho discute como a responsabilidade pelo outro é significada nas experiências intersubjetivas do cotidiano de crianças moradoras de uma comunidade localizada na cidade do Rio de Janeiro, sudeste do Brasil. Partindo de uma problematização à noção normativa que a responsabilidade adquire nos estudos da infância, investigou-se em uma pesquisa de campo de caráter etnográfico com crianças de 4 a 13 anos de idade, como a perspectiva relacional e afetiva da responsabilidade se qualifica em suas vidas. Os resultados encontrados mostram que as crianças são responsáveis pelo outro que as interpela através de uma demanda perpassada por uma experiência de afetividade, quando a sua participação ativa se revela no âmbito do cuidado fraterno, da manutenção de seus lares e das posições de ajuda e proteção  frente outras pessoas com quem puderam partilhar experiências.    

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Siqueira de Lara, Instituto de Psicologia - Universidade Federal do Rio de Janeiro

Mestra em Psicologia pelo Programa de Pós Graduação em Psicologia da Univserdidade Federal do Rio de Janeiro. Endereço eletrônico: j.siq.lara@gmail.com

Lucia Rabello de Castro, Instituto de Psicologia - Universidade Federal do Rio de Janeiro

Professora Titular do Instituto de Psicologia da Universidade Federal do Rio de Janeiro e professora do Programa de Pós Graduação em Psicologia desse Instituto. Endereço eletrônico: lrcastro@infolink.com.br

Referências

BJERKE, Håvard. Children as ‘differently equal’responsible beings: Norwegian children’s views of responsibility. Childhood, v. 18, n. 1, p. 67-80, 2011.

BORBA, Angela Meyer. Culturas da infância nos espaços-tempos do brincar. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal Fluminense, 2005.

BRAZ, Emerson; ANDRADE, Altamir Celio. A ética da alteridade em levinas: a lição do rosto do outro que clama por responsabilidade. RHEMA, v. 15, n. 48, 49, 50, p. 29-40, 2011.

BROBBEY, Charles. Children’s Perspectives of their Responsibilities in Household Work in their Families in the Sekyere South District of Ghana. 2011. Master of Philosophy in Childhood Studies - Norwegian Centre for Child Research (NOSEB). Norwegian University of Trondheim, 2011.

CARREÑO, C. M.; ÁVILA, S. C. El vínculo de apego entre hermanos: un estudio exploratorio con niños colombianos de estrato bajo. Suma Psicológica, v. 9, n. 1, p. 107-132, 2002.

CASTANHEIRA, M. L. et al. Interactional ethnography: an aproach to studying the social construction of literate practices. Linguistics and Education, v.11, n.4, p. 353-400, 2001.

CASTRO L, R. Juventude e socialização política: atualizando o debate. Psic.: Teor. e Pesq., Brasília, v. 25, n. 4, Dec. 2009.

_______. Escrever sobre a infância, ter a infância dentro de si... In: _____ . O futuro da infância e outros escritos. Rio de Janeiro, 7 Letras, 2013.

CASTRO, L.R; BESSET, V.L (Org). Pesquisa-intervenção na infância e juventude. Rio de Janeiro. FAPERJ, 2008.

CASTRO, L. R.; PÉREZ, B. C. Jovens no Rio de Janeiro: percursos, inseguranças e riscos. Educação (UFSM), v. 36, n. 1, p. 107-120, 2011.

COLONNA, Elena. “Eu é que fico com a minha irmã”: vida quotidiana das crianças na periferia de Maputo. Tese (Doutorado em Estudos da Criança Especialidade em Sociologia da Infância) – Instituto de Educação, Universidade do Minho, Braga, 2012.

CRITCHLEY, S; R. Demanding approval – a theory of ethical experience. In: _____. Infinitely demanding: Ethics of commitment, politics of resistance. London: Verso Books, 2008, p. 14- 32.

FLEKKØY, Målfrid Grude; KAUFMAN, Natalie Hevener. The participation rights of the child: Rights and responsibilities in family and society. Jessica Kingsley Publishers, 1997.

FARIAS, André. Por que a responsabilidade?Why responsibility? CONJECTURA: filosofia e educação, v. 17, n. 1, 2012.

GOLDMAN, M. Os tambores dos mortos e os tambores dos vivos. Etnografia, antropologia e política em Ilhéus, Bahia. Revista de Antropologia, v. 46, n. 2, p. 423-444, 2003.

JAMES, A. Ethnography in the study of children and childhood. In: ATKISON, P. The Handbook of ethnography, p. 246-257, 2001.

KEATING, Heather. Being responsible, becoming responsible and having responsibility thrust upon them: Constructing the ‘responsibility’of children and parents. In: Responsibility, Law and the Family. Aldershot: Ashgate, p. 125-144, 2008.

LÉVINAS, Emmanuel. Totalidade e infinito. Tradução: José Pinto Ribeiro. Lisboa: Edições 70, 1992, [1980].

MOLINIER, Pascale; PAPERMAN, Patricia. Revista Brasileira de Ciência Política, n18. p. 43-57, 2015.

MORROW, Virginia. Responsible children and children’s responsibilities? Sibling caretaking and babysitting by school-age children. Responsibility, Law and the Family. Ashgate: Ashgate, p. 105-124, 2008.

PIRES, Flávia F. Crescendo em catingueira: criança, família e organização social no semiárido nordestino. Mana, v. 18, n. 3, p. 539-561, 2012.

PUNCH, Samantha. Household division of labour: generation, gender, age, birth order and sibling composition. Work, Employment and Society, v. 15, n 4, p. 803- 823, 2001.

PROUT, Alan; JAMES, Allison. A new paradigm for the sociology of childhood? Provenance, promise and problems. In: _____. Constructing and reconstructing childhood: Contemporary issues in the sociological study of childhood, 2015 [1997].

SUCH, Elizabeth; WALKER, Robert. Being responsible and responsible beings: Children's understanding of responsibility. Children & society, v. 18, n. 3, p. 231-242, 2004.

QVORTRUP, J.Childhood matters: An introduction. In: Qvortrup J, Bardy M, Sgritta G and Wintersberger H (eds) Childhood Matters: Social Theory, Practice and Policies. Aldershot: Avebury, 1994.

Downloads

Publicado

2018-05-14

Como Citar

LARA, Juliana Siqueira de; CASTRO, Lucia Rabello de. As crianças no encontro com o outro: uma perspectiva relacional e afetiva da responsabilidade. Latitude, Maceió-AL, Brasil, v. 10, n. 2, 2018. DOI: 10.28998/lte.2016.n.2.2506. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/latitude/article/view/2506. Acesso em: 15 jun. 2024.

Edição

Seção

Dossiê "Ser criança no Brasil de hoje: (re)invenções da infância

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.