A diversidade homoafetiva nos quadrinhos japoneses: educação sexual, pornografia ou mercado erótico?

Autores

  • Amaro Xavier Braga Júnior UFAL

DOI:

https://doi.org/10.28998/lte.2013.n.1.1066

Palavras-chave:

mangá, homossexualidade, identidade sexual

Resumo

O estudo analisa a diversidade de identidades sexuais existentes em publicações de Mangá, destacando a grande diversidade de gêneros de quadrinhos relacionados à sexualidade e à produção de personagens cuja identidade de gênero se desloca para além da dicotomia masculino-feminino. Enfatiza a grande diversidade de modalidades eróticas produzidas pelo Japão nestes produtos midiáticos e as reconstruções múltiplas quanto às práticas homoafetivas e de outras sexualidades. Estes produtos são desenvolvidos não só para gays e lésbicas, mas para as meninas heterossexuais que gostam de ver as relações entre os meninos (Lover Boy) ou meninas (Shoujo-Ai). E o oposto, meninos heterossexuais, que gostam de ler romances com histórias de lésbicas (Yuri) e gays (Yaoi) e até quadrinhos para travestis, hermafroditas (Futanari) ou crossdressing ou que se vinculem a modalidades sexuais ainda consideradas desviantes socialmente como pedofilia. Compreender a integração desses temas incomuns (para os padrões ocidentais) é entender que o diálogo é possível com a diversidade sexual sem o perigo de tropeçar pontos de vista sobre conceitos deterministas de Barbárie ou quais outros levantados por aqueles que veem a diversidade sexual como antinatural ou problemática. A cultura japonesa, através do mangá, apresenta essa diversidade de papéis e identidades sexuais sem considerar questões como um problema ou um distúrbio. A pesquisa procura mostrar que a introdução de personagens transexuais nos quadrinhos pode colaborar para a diversidade ligada às identidades sexuais, sem estereótipos e visões discriminatórias, contribuindo para uma educação inclusiva sobre a diversidade sexual e de gênero.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2013-10-13

Como Citar

BRAGA JÚNIOR, Amaro Xavier. A diversidade homoafetiva nos quadrinhos japoneses: educação sexual, pornografia ou mercado erótico?. Latitude, Maceió-AL, Brasil, v. 7, n. 1, 2013. DOI: 10.28998/lte.2013.n.1.1066. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/latitude/article/view/1066. Acesso em: 3 mar. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.