Mistério, infinitude e transcendência: reflexões sobre a dimensão sublime do conto Olhos d’água, de Conceição Evaristo

Autores

  • Mayara Nunes da Silva Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Assis

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar o conto Olhos d’água, de Conceição Evaristo, a partir da categoria estética do sublime a fim de mostrar como os sentidos metafóricos e metonímicos construídos nesta narrativa evidenciam o caráter de mistério, infinitude e transcendência ligado à cor dos olhos maternos, a qual como um vínculo genealógico (SOUSA; FREITAS, 2021) une as personagens e revela a importância do reconhecimento à ancestralidade feminina. Com base nas ideias de Longino (1996) e de Kant (1995), pretendemos demonstrar ainda que as figuras de linguagem presentes, no conto, sobretudo, a “metonímia”, a “metáfora” e a “anáfora”, atuam conjuntamente para promover a sublimidade na história. De modo mais específico, acreditamos que essas figuras são estratégias fundamentais para que o sublime matemático (KANT, 1995), seja manifestado e sugerido no conto. A análise indica que a capacidade de “reflexo” dos olhos maternos revela a possibilidade de transcendência de uma realidade imediata, caracterizada, principalmente, pelas privações sociais e questões relacionadas ao racismo, para uma realidade mais espiritual, representada pela resistência de mulheres negras que conservam as tradições de origem africana e reconhecem a importância da sabedoria e história de suas ancestrais.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mayara Nunes da Silva, Universidade Estadual Paulista “Júlio de Mesquita Filho” Assis

Mestranda em Letras, pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP), campus de Assis.

Downloads

Publicado

2023-12-05

Como Citar

NUNES DA SILVA, Mayara. Mistério, infinitude e transcendência: reflexões sobre a dimensão sublime do conto Olhos d’água, de Conceição Evaristo. Leitura, [S. l.], v. 1, n. 79, p. 123–133, 2023. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/revistaleitura/article/view/14027. Acesso em: 28 fev. 2024.

Edição

Seção

Dossiê de Estudos Literários: Desvairadas para além de 22