Lendo jogos e jogando livros: o jogar videogame como atividade textual-discursiva

Autores

  • Ritaciro Silva Universidade Federal de Alagoas
  • Sérgio Ifa Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.28998/2317-9945.202274.13-28

Resumo

Este trabalho busca mostrar como sentidos e valores são construídos na atividade do jogar videogame, consolidando-a como textual-discursiva, que não é definida apenas pelo seu conteúdo ou interação. A partir de uma discussão do objeto jogo (JUUL, 2005; STENROS, 2017) e da atividade jogar (HUNICKE; LEBLANC; ZUBEK, 2004; JUEL LARSEN; WALTHER, 2020), além da distinção entre eles, elaboramos que o jogar se configura como tal quando jogadores se engajam com o jogo na sua estrutura rizomática, de forma a construir sentidos por meio dele (MUKHERJEE, 2015). Ademais, o jogo pode veicular sentidos através da retórica procedimental (BOGOST, 2007). Nessa perspectiva, trazemos dois exemplos de como o videogame e seu jogar são capazes de empreender sentidos sobre exploração imobiliária e uso de força letal, respectivamente. Defendemos que, ao entendermos o jogar como veículo de argumentação realizada visual e interativamente, podemos fomentar jogadores mais críticos e capazes de agir no mundo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ritaciro Silva, Universidade Federal de Alagoas

Professor de Educação Básica, Técnica e Tecnológica do Instituto Federal de Alagoas. Doutorando em Linguística pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística e Literatura pela Universidade Federal de Alagoas. Mestre em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Linguística e Literatura pela Universidade Federal de Alagoas. E-mail: ritaciro.silva@ifal.edu.br

Sérgio Ifa, Universidade Federal de Alagoas

Professor Adjunto da Universidade Federal de Alagoas. Doutor em Linguística Aplicada e Estudos da Linguagem pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo. E-mail: sergio.posgraduacao@gmail.com.

Downloads

Publicado

2022-12-30

Como Citar

SILVA, Ritaciro; IFA, Sérgio. Lendo jogos e jogando livros: o jogar videogame como atividade textual-discursiva. Leitura, [S. l.], v. 1, n. 74, p. 13–28, 2022. DOI: 10.28998/2317-9945.202274.13-28. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/revistaleitura/article/view/14247. Acesso em: 28 fev. 2024.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos