A experiência da mulher leitora no romance A cocanha, de José Clemente Pozenato

Autores

  • Letícia Lima
  • Elisa Capelari Pedrozo

DOI:

https://doi.org/10.28998/2317-9945.2020v0n66p249-260

Resumo

Este artigo tem como objetivo analisar a presença da mulher leitora no romance A cocanha (2000), de José Clemente Pozenato, representada pela personagem Giulieta, bem como o papel da mulher na sociedade do século XIX, especialmente na Região de Colonização Italiana nas últimas décadas de 1800, com base, principalmente, nos textos de Mary Del Priore (2014; 2017), Maria José Rosado Nunes (2004), Syrléa Maques Pereira (2012), Maria Lúcia Rocha-Coutinho (1994) e Regina Zilberman (2008), além dos relatos de Auguste de Saint-Hilaire (1974). Para tanto, a título de considerações iniciais, realiza-se uma breve apresentação do autor e de sua obra. Na sequência, contextualiza-se a mulher leitora do século XIX. Em seguida, apresenta-se o contexto histórico-social da época em que se passa a narrativa, a fim de compreender o papel da mulher na sociedade formada por imigrantes italianos. Por fim, a análise acerca-se da personagem Giulieta e seu desenvolvimento enquanto leitora de textos literários. Desse modo, a conclusão a que se chega é da existência de um contexto que dificulta o acesso à leitura e à literatura para a mulher, corroborando o estigma em relação à presença de mulheres no mundo letrado que marcou a sociedade ocidental durante séculos.

Biografia do Autor

Letícia Lima

Mestre em Letras e e Cultura pela Universidade de Caxias do Sul (Bolsista PROSUC/CAPES) (2020). Graduada em Letras – Licenciatura Plena em Português pela Universidade de Caxias do Sul (2018).

Elisa Capelari Pedrozo

Mestre em Letras e Cultura pela Universidade de Caxias do Sul (Bolsista PROSUC/CAPES) (2020). Graduada em Letras – Licenciatura Plena em Português pela Universidade de Caxias do Sul (2018).

Downloads

Publicado

12/12/2020

Como Citar

LIMA, L.; CAPELARI PEDROZO, E. A experiência da mulher leitora no romance A cocanha, de José Clemente Pozenato. Leitura, [S. l.], n. 66, p. 249–260, 2020. DOI: 10.28998/2317-9945.2020v0n66p249-260. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/revistaleitura/article/view/9574. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

Estudos Literários