Resistências e contra-usos do espaço público frente às estratégias das políticas de embelezamento urbano – o caso do Largo de Coimbra em Ouro Preto/MG

Marilêne Auxiliadora Marinho

Resumo


Este artigo, que é parte da dissertação de mestrado, defendida junto ao Programa de Pós-Graduação em Ciências Sociais da Puc-Minas, intitulada “O Poder de um Lugar: Memórias, usos e representações do Largo de Coimbra (Ouro Preto/MG)”, propõe uma discussão acerca da tensão entre o patrimônio e o uso comercial de espaços públicos. Buscou-se, nesse contexto, problematizar a questão da transformação e suposta decadência do espaço público na vida moderna; as estratégias urbanas de programação das cidades para o consumo e lazer, e a questão do patrimônio nesse universo, tomado como capital imobiliário que, muitas vezes, desencadeia processos de gentrificação frente às estratégias das políticas de embelezamento urbano. Para tanto, tomamos como objeto de análise o espaço público Largo de Coimbra, no centro histórico da cidade de Ouro Preto (Minas Gerais), contemplando as transformações sofridas por esse espaço urbano cuja trajetória coincide com a trajetória das políticas de preservação de Ouro Preto ao longo do século XX. 

 


Palavras-chave


Turismo Cultural; Espaço Público; Patrimônio Cultural

Texto completo:

PDF



Locations of visitors to this page

Revista Iberoamericana de Turismo - RITUR Penedo, Alagoas, Brasil. ISSN: 2236-6040.


Licença Creative Commons
Os originais publicados na Revista Iberoamericana de Turismo estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons 3.0 Brasil (obrigatoriedade de atribuição de créditos/vedado uso comercial/vedada criação de obras derivadas/permitida citação referenciada).