Sobre a Revista

Revista Iberoamericana de Turismo - RITUR é uma iniciativa do Observatório Transdisciplinar de Pesquisas em Turismo da Universidade Federal de Alagoas (Brasil) e da Facultat de Turisme de la Universitat de Girona (Espanha), que nasce do convênio de cooperação internacional de pesquisa e desenvolvimento em Turismo entre estas instituições, com o apoio da Agencia Española de Cooperación Internacional para el Desarrollo.

Por sua origem, a grafia do título da revista, dessa forma, atende à língua espanhola por convenção.

Posteriormente, a RITUR passou a contar com a colaboração da Rede de Pesquisa e (In)Formação em Museologia, Memória e Patrimônio da Universidade Federal da Paraíba (Brasil) e do Instituto de História Contemporânea - Grupo de Investigação Ciência, Estudos de História, Filosofia e Cultura Científica da Universidade de Évora (Portugal) a partir da publicação do seu primeiro número especial.

De periodicidade semestral, a RITUR tem por objetivo divulgar trabalhos que representam contribuição para o desenvolvimento de novos conhecimentos entre pesquisadores, docentes, discentes e profissionais em Turismo, Hospitalidade, Museologia e Patrimônio, História, Geografia, Lazer e áreas afins, independente de sua vinculação profissional e local de origem, priorizando diálogos abertos e abordagens interdisciplinares a transdisciplinares.

Com indexação internacional, a RITUR disponibiliza seu conteúdo de modo gratuito, assumindo o compromisso com a Open Archives Initiativesem cobrança para publicação de trabalhos originais.

Notícias

Edição Atual

v. 12 n. 02 (2022)
Imagem da Capa: "Não te rendas" por Renan Florindo
Imagem da Capa: "Não te rendas" por Renan Florindo   "Não te rendas, ainda estás a tempo De alcançar e começar de novo, Aceitar as tuas sombras, Enterrar os teus medos, Libertar o lastro, Retomar o voo.   Não te rendas que a vida é isso, Continuar a viagem Perseguir os teus sonhos, Destravar o tempo, Remover os escombros, e destapar o céu.   Não te rendas, por favor não cedas, Mesmo que o frio queime, Mesmo que o medo morda, Mesmo que o sol se esconda, E se cale o vento, Ainda há fogo na tua alma Ainda há vida nos teus sonhos.   Porque a vida é tua e teu também o desejo Porque o quiseste e porque eu te quero Porque existe o vinho e o amor, é certo. Porque não há feridas que não cure o tempo.   Abrir as portas, Tirar os ferrolhos, Abandonar as muralhas que te protegeram, Viver a vida e aceitar o repto, Recuperar o riso, Ensaiar um canto, Baixar a guarda e estender as mãos Abrir as asas E tentar de novo, Celebrar a vida e retomar os céus.   Não te rendas, por favor não cedas, Mesmo que o frio queime, Mesmo que o medo morda, Mesmo que o sol se ponha e se cale o vento, Ainda há fogo na tua alma, Ainda há vida nos teus sonhos Porque cada dia é um começo novo, Porque esta é a hora e o melhor momento. Porque não estás só, porque eu te amo."   [Não Te Rendas - MARIO BENEDETTI] . "TEMET NOSCE" . "Conhece-te a ti mesmo” . CORAÇÕES DE FLORIM @RenanFlorindo
Publicado: 22/12/2022

Artigos

Expediente

Ver Todas as Edições

Foto: Penedo, Alagoas, 2010. Por Lluís Mundet.