A preservação das ruínas do Forte São Joaquim: sua importância para o turismo e para o patrimônio cultural roraimense

Autores

  • Thais Felipe Rosa Mestrado em Gestão do patrimônio cultural no âmbito local pelo Universitat de Girona, Es.Bolsista do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional , Brasil
  • Analucia Thompson Doutorado em Museologia pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Portugal Técnica do Instituto do Patrimônio Artístico Nacional , Brasil

Palavras-chave:

Preservação, Patrimônio, Turismo, Ruínas do Forte São Joaquim

Resumo

Em função da carência de discussão, informação e estudos sobre as Ruínas do Forte São Joaquim do Rio Branco - localizada em Roraima, Extremo Norte do Brasil-, por parte do Estado e das instituições ligadas à cultura, educação, meio ambiente e sociedade civil em geral, foi identificada pela mestranda a necessidade de realizar entrevistas com uma parcela de membros da comunidade roraimense que possui algum conhecimento a respeito das Ruínas do Forte São Joaquim, com o objetivo de aproximar o IPHAN da comunidade e entender qual é o pensamento em geral da mesma sobre a preservação das ruínas a fim de torná-las acessíveis ao uso público e desenvolvimento do turismo.

Biografia do Autor

Thais Felipe Rosa, Mestrado em Gestão do patrimônio cultural no âmbito local pelo Universitat de Girona, Es.Bolsista do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional , Brasil

Mestrado em Gestão do patrimônio cultural no âmbito local pelo Universitat de Girona, Es.Bolsista do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional , Brasil

Analucia Thompson, Doutorado em Museologia pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Portugal Técnica do Instituto do Patrimônio Artístico Nacional , Brasil

Doutorado em Museologia pela Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias, Portugal
Técnica do Instituto do Patrimônio Artístico Nacional , Brasil

Downloads

Publicado

09/02/2015