Centro histórico como território turístico criativo: um estudo em um destino turístico internacional no Brasil

Autores

  • Magnus Luiz Emmendoerfer Universidade Federal de Viçosa http://orcid.org/0000-0002-4264-8644
  • Júlio da Costa Mendes Universidade do Algarve
  • Joaquim Filipe Ferraz Esteves de Araújo Universidade do Minho
  • Gilberto Maurício Frade da Mata Universidade Federal de Viçosa

Palavras-chave:

Gestão Pública do Turismo, Economia Criativa, Desenvolvimento Sustentável, Turismo Criativo, Patrimônio Cultural.

Resumo

O objetivo é analisar os elementos que possibilitam qualificar um centro histórico como um Território Turístico Criativo (TTC). Para realizar esta investigação, a cidade de Ouro Preto, Minas Gerais, Brasil, foi escolhida por ser um destino turístico internacional e por ser reconhecida mundialmente pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura - UNESCO como patrimônio cultural. Em termos metodológicos, esta análise foi realizada com base em dados documentais e bibliográficos. Como resultados, foram apresentadas características para qualificar um centro histórico como um território turístico e criativo. Também observou-se níveis distintos de territórios criativos no contexto do turismo que podem (co)existirem na cidade investigada. Ao mesmo tempo, observou-se limitadas conexões justamente onde há expressões de criatividade e cultura. Portanto, esta investigação demonstrou que o processo de qualificação de territórios turísticos criativos é algo importante na contemporaneidade para a gestão do turismo e de destinos de forma sustentável.

Biografia do Autor

Magnus Luiz Emmendoerfer, Universidade Federal de Viçosa

Prof. Magnus Luiz Emmendoerfer, Dr.
GDTeC/PPGAdm - UFV

Pós-Doutor em Ciências da Administração (Universidade do Minho) e em Turismo (Universidade do Algarve). Doutor em Ciências Humanas: Sociologia e Política (UFMG)
Líder do Grupo de Pesquisa/CNPq em Gestão e Desenvolvimento de Territórios Criativos - GDTeC, Professor do Programa de Pós-Graduação em Administração (PPGAdm) do Departamento de Administração e Contabilidade (DAD) da Universidade Federal de Viçosa (UFV).

Júlio da Costa Mendes, Universidade do Algarve

Doutor em Gestão, Universidade do Algarve, Portugal. Professor da Faculdade de Economia e do Programa de Doutorado em Turismo, Universidade do Algarve, Faro, Portugal. 

Joaquim Filipe Ferraz Esteves de Araújo, Universidade do Minho

Doutor em Administração Pública, Universidade de Exeter, Reino Unido. Professor do Departamento de Relações Internacionais e Administração Pública na Escola de Economia e Gestão da Universidade do Minho, Braga, Portugal

Gilberto Maurício Frade da Mata, Universidade Federal de Viçosa

Bacharel e Mestrando em Administração pela Universidade Federal de Viçosa e Pesquisador no Grupo de Pesquisa/CNPq em Gestão e Desenvolvimento de Territórios Criativos - GDTeC.

Downloads

Publicado

2016-08-01

Edição

Seção

Artigos

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.