Análise da expressividade cultural do São João de Cachoeira-BA com a contribuição da geotecnologia: a percepção dos moradores locais

Autores

  • Randerson dos Santos Almeida Universidade Salvador - UNIFACS
  • Renato Barbosa Reis Universidade Salvador - UNIFACS

Palavras-chave:

Cachoeira-BA, São João, Expressividade cultural, Percepção dos moradores, Análise espacial

Resumo

A cidade de Cachoeira, localizada no Recôncavo Baiano, exerceu grande influência na história do Brasil, não só em questões políticas e econômicas, mas também com relação a cultura. Tanto que foi tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional - IPHAN pelo seu conjunto arquitetônico e paisagístico, sendo considerada Monumento Nacional. Dentre as diversas manifestações e eventos culturais da cidade, destaca-se a Festa de São João da Feira do Porto de Cachoeira, o primeiro São João planejado da Bahia. O marco dessa festa foi o investimento e o apoio da Empresa de Turismo da Bahia - Bahiatursa (empresa governamental de promoção do turismo), em 1972. Após a saída da Bahiatursa da organização do evento e da entrada do poder municipal no final da década de 1980, a festa sofreu mudanças na sua essência, apresentando nos últimos anos sinais de perda da autenticidade. Por isso, o presente artigo traz reflexões acerca da percepção dos moradores locais diante das transformações ocorridas na festa e em sua expressividade cultural. Para a consignação de tais objetivos utilizou-se o estudo de caso e diferentes técnicas de pesquisas, tendo a análise espacial por meio da geotecnologia como principal vetor de investigação. Os resultados indicaram a necessidade de revisão das diretrizes do município, em especial do projeto de organização do São João, desde sua programação até os produtos vendidos, para continuar representante da cultura de raiz do Recôncavo. Desta forma, este artigo contribui para avançar nos estudos ligados a tradição e cultura da Bahia, buscando entender e melhorar as suas contribuições para o desenvolvimento de todos envolvidos no processo.

Biografia do Autor

Randerson dos Santos Almeida, Universidade Salvador - UNIFACS

Mestrado em Desenvolvimento Regional e Urbano pela Universidade Salvador (UNIFACS - 2015). Bacharel em Turismo e Hotelaria pela Universidade do Estado da Bahia (UNEB - 2011). Cursou Administração pela Universidade Federal da Bahia até o 6º semestre (UFBA - 2007). Membro do Grupo de Pesquisa em Turismo e Meio Ambiente - GPTURIS, vinculado ao Programa de Pós-graduação em Desenvolvimento Regional e Urbano da UNIFACS na qualidade de pesquisador. Tem experiência em áreas relacionadas ao turismo com ênfase em cultura, entretenimento, eventos e comunicação. Atualmente, desenvolve estudo sobre manifestações culturais do Recôncavo Baiano, além de prestar consultoria em projetos e pesquisas sociais, turismo, cultura, eventos e ministrar aulas em cursos de qualificação profissional nas áreas de turismo e gestão.

Renato Barbosa Reis, Universidade Salvador - UNIFACS

Geógrafo (UCSal, 2000) , Pós-graduado em Geoprocessamento (UFBa,2001) doutorado em Biotecnologia em Saúde e Medicina Investigativa ( FIOCRUZ, 2014). Possui experiência na área de Sistema de Informações Geográficas, análise espacial e Saúde pública. Possui curso de aperfeiçoamento em Analise espacial e Geoprocessamento em Saúde (FIOCRUZ, 2005), Curso de Epidemiologia Molecular (Fiocruz, 2009), Harvard-Brazil Collaborative Public Health Field Course (HARVARD-FIOCRUZ, 2010) Professor do Programa de Pós-Gradução em Desenvolvimento Regional e Urbano PPDRU -UNIFACS.

Downloads

Publicado

01/08/2016

Edição

Seção

Artigos