As interfaces entre o patrimônio cultural africano do bairro do Cabula em Salvador-BA e a perspectiva dos seus moradores.

Paulo Henrique Oliveira, Carolina de Andrade Spinola, Renato Barbosa Reis

Resumo


Salvador é conhecida como a maior cidade africana fora da África. O atual bairro do Cabula foi um importante quilombo da Cidade no período escravocrata e por ainda apresentar reflexos dessa ocupação, reveste-se de um valor histórico que merece ser estudado. Este artigo é o resultado de uma pesquisa que objetivou identificar o patrimônio cultural de origem africana existente no bairro e analisar como ele se faz presente no cotidiano da comunidade.  Para tanto, utilizou-se dos procedimentos da pesquisa bibliográfica, documental e de levantamento. Partiu-se do pressuposto de que o patrimônio cultural em questão deve estar destinado ao usufruto da comunidade e inserido em sua vida cotidiana. No entanto, concluiu-se que os bens culturais de origem africana presentes no Cabula não são reconhecidos nem valorizados pelos moradores do bairro, fato que é reforçado pela ausência de políticas públicas que valorizem este tipo de patrimônio e por um processo de urbanização segregadora. Essa pesquisa contribui para a proposição de novos olhares sobre  a realidade urbana e cultural de Salvador, através do fortalecimento de sua  memória cultural vinculada ao patrimônio de origem africana.


Palavras-chave


Cabula; Cultura; Patrimônio; Herança Africana

Texto completo:

PDF



Locations of visitors to this page

Revista Iberoamericana de Turismo - RITUR Penedo, Alagoas, Brasil. ISSN: 2236-6040.


Licença Creative Commons
Os originais publicados na Revista Iberoamericana de Turismo estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons 3.0 Brasil (obrigatoriedade de atribuição de créditos/vedado uso comercial/vedada criação de obras derivadas/permitida citação referenciada).