Saboreando o patrimônio imaterial através da memória e do turismo: cozinha passada de geração em geração em Vila Bela da Santíssima Trindade-MT

Bruna Mendes de Fava, Maria Thereza O. Azevedo, Regiane Caldeira

Resumo


A culinária, passada de geração para geração na comunidade de Vila Bela da Santíssima Trindade no Estado de Mato Grosso e suas relações com a memória e o turismo, é o tema deste artigo. Para essa pesquisa foram realizados estudos bibliográficos e visitas ao município durante as festas de santos, nos meses de julho e dezembro de 2013. Nesta oportunidade, as mulheres que cozinham em suas casas no dia a dia e as que são cozinheiras das festas, foram ouvidas. Este estudo adotou como abordagem, a técnica de observação participante para a geração de dados e entrevistas semi-estruturadas. Constatou-se que a maioria das mulheres aprendeu a cozinhar observando suas mães e familiares. Muitas, ao falarem dos pratos que comiam na infância, produzidos tanto no contexto ordinário (lar) quanto extraordinário (dias de festas) mencionavam as relações sociais que estas ações produziam.  Ao observar a cultura de Vila Bela, por meio da comida tradicional, percebemos que a valorização dos aspectos culinários passados de pais para filhos e a variedade de alimentos regionais, apresentam-se como elementos importantes à composição do produto turístico local, e, além disto, como uma das formas de valorizar e empoderar a comunidade.


Palavras-chave


Culinária; Cultura; Tradição; Memória; Turismo.

Texto completo:

PDF



Locations of visitors to this page

Revista Iberoamericana de Turismo - RITUR Penedo, Alagoas, Brasil. ISSN: 2236-6040.


Licença Creative Commons
Os originais publicados na Revista Iberoamericana de Turismo estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons 3.0 Brasil (obrigatoriedade de atribuição de créditos/vedado uso comercial/vedada criação de obras derivadas/permitida citação referenciada).