A Redefinição da Biblioteca Universitária à Luz dos Paradigmas da Biblioteconomia e Ciência da Informação: um estudo de caso

Autores

  • Jorge Santa Anna Universidade Federal de Minas Gerais
  • Maria Elizabeth de Oliveira Costa Universidade Federal de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.28998/cirev.2017v4n3d

Palavras-chave:

Paradigmas, Biblioteca Universitária, Biblioteconomia, Ciência da Informação, Práticas profissionais.

Resumo

Apresenta as contribuições advindas da Biblioteconomia e Ciência da Informação quanto às práticas profissionais realizadas em uma biblioteca universitária. Objetiva identificar os pontos paradigmáticos observados na referida unidade de informação, a partir dos paradigmas que sustentam essas duas áreas do conhecimento, discorridos na literatura. Com esse propósito, o estudo caracteriza as bibliotecas universitárias na modernidade; apresenta os paradigmas da Ciência da Informação e Biblioteconomia; e, por fim, investiga a política institucional, os produtos e serviços realizados nessa biblioteca, identificando pontos paradigmáticos que os sustentam. Por meio da revisão de literatura e da análise e discussão dos dados coletados em campo, constatou-se que a maioria dos paradigmas adotados pela biblioteca universitária pertence à Biblioteconomia, tais como: foco no acervo documental, pouca preocupação com o usuário, maioria dos itens centra-se em livros impressos, atuação tecnicista, atividades de cunho meramente informacional e pouca interação entre setores e gestão dos fluxos de informação. Apenas dois paradigmas são frutos da Ciência da Informação, a saber: preocupação acentuada com a recuperação da informação e tendência à informatização. Sugere-se a elaboração de um plano de ação, oriundo de um planejamento bem estruturado, a fim de reformular a política institucional, redefinindo e ampliando as práticas bibliotecárias, tendo como base, a fusão dos paradigmas dessas duas áreas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jorge Santa Anna, Universidade Federal de Minas Gerais

Possui graduação em Biblioteconomia pela Universidade Federal do Espírito Santo (UFES, 2012). Atualmente, é instrutor de cursos sobre Normalização e Editor de Textos para Trabalhos Acadêmicos e Redação Oficial no Departamento de Pessoas da UFES; mestrando do Programa de Pós-Graduação em Gestão e Organização do Conhecimento da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG); bolsista do projeto elaboração e implantação de uma política de periódicos e construção do portal de periódicos de Minas Gerais, financiado pela Fundação de Amparo à Pesquisa de Minas Gerais (FAPEMIG); membro do grupo de pesquisa Informação e sistemas de informação: Estudos de usuários e usos, financiado pelo CNPQ; atua no ramo da consultoria informacional, com foco em normalização, estruturação e revisão de projetos e pesquisas acadêmico-científicas; ministra aulas, cursos e treinamentos sobre metodologia científica e leciona nos cursos de Biblioteconomia e Administração; e é revisor e assessor do periódico Pró-Discente do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFES . Tem experiência na área de consultoria de acervos bibliográficos, normalização e revisão de trabalhos científicos. Realiza pesquisa em diferentes temáticas da Ciência da Informação, trabalhando principalmente com os seguintes temas: formação continuada, tratamento da informação, fazer bibliotecário, tecnologia da informação, formação e desenvolvimento de coleções e organização da informação e do conhecimento, com foco nas novas formas de representação e linguagem documentária direcionadas à gestão de coleções digitais.

Maria Elizabeth de Oliveira Costa, Universidade Federal de Minas Gerais

Doutoranda em Gestão e Organização do Conhecimento na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). Bibliotecário do Sistema de Biblioteca da UFMG.

Referências

ALVAREZ, M. E. B. Organização, sistemas e métodos. São Paulo: McGraw Hill, 1991.

ARAÚJO, C. A. Á. Arquivologia, Biblioteconomia, Museologia e Ciência da Informação: o diálogo possível. Brasília: Briquet de Lemos, 2014.

CARVALHO, I. C. L. A socialização do conhecimento no espaço das bibliotecas universitárias. Rio de Janeiro: Interciência, 2004.

CARVALHO, M. C. R. Apresentação. In: LUBISCO, N. Biblioteca universitária: elementos para o planejamento, avaliação e gestão. Salvador: EDUFBA, 2011, p. 9-10.

CASTRO, C. A. Profissional da informação: perfis e atitudes desejadas. Informação e Sociedade: estudos, João Pessoa, v. 10, n. 1, 2000. Disponível em: <http://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/ies/article/view/346/268>. Acesso em: 30 mar. 2016.

COOK, D.; MULROW, C.; HAYNES, B. Systematic reviews: synthesis of best evidence for clinical decisions. Ann Internacional Medical, v. 126, n. 5, p. 376-380, 1997.

CUNHA, M. B. A biblioteca universitária na encruzilhada. DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação, v. 11, n. 6, dez. 2010. Disponível em: <http://www.datagramazero.org.br/dez10/Art_07.htm>. Acesso em: 8 abr. 2016.

FERREIRA, L. S. Bibliotecas universitárias brasileiras: análise de estruturas centralizadas e descentralizadas. São Paulo: Pioneira, 1980.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

LA BIBLIOTECA universitaria: análisis en su entorno híbrido. Madrid: Síntesis, 2005.

LANCASTER, F. W. Future librarianship: preparing for an unconvencional career. Wilson Library Bulletin, v. 57, p. 747-53, maio 1983.

LEITÃO, B. J. M. Avaliação qualitativa e quantitativa numa biblioteca universitária: grupos de foco. Niterói: Intertexto; Rio de Janeiro: Interciência, 2005.

LE COADIC, Y.-F. A ciência da informação. 2. ed. Brasília: Lemos Informação e Comunicação, 2004.

MELLO, L. L. S.; MARQUES, D. B.; PINHO, F. A. A biblioteca universitária e sua atuação frente à mutabilidade de paradigmas. InCID: Revista de Ciência da Informação, Ribeirão Preto, v. 5, n. 1, p. 69-89, mar./ago. 2014. Disponível em: <https://www.revistas.usp.br/incid/article/view/64069>. Acesso em: 15 abr. 2016.

OLIVEIRA, M. (Coord.). Ciência da Informação e Biblioteconomia: novos conteúdos e espaços de atuação. Belo Horizonte: Ed. da UFMG, 2005.

ORTEGA, C. D. Relações históricas entre Biblioteconomia, Documentação e Ciência da Informação. DataGramaZero - Revista de Ciência da Informação,, Rio de Janeiro, v. 5, n. 5, out. 2004. Disponível em: <http://www.brapci.ufpr.br/documento.php?dd0=0000002048&dd1=05069>. Acesso em: 15 mar. 2016.

RANGANATHAN, S. R. As cinco leis da Biblioteconomia. Brasília: Briquet de Lemos, 2009.

RICHARDSON, R. J. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.

RUSSO, M. Fundamentos de Biblioteconomia e Ciência da Informação. Rio de Janeiro: E-papers, 2010.

SANTA ANNA, J. A biblioteca universitária no presente: de labirinto à encruzilhada em busca da biblioteca híbrida. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 1, p. 6-18, jan./abr. 2015a. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/982/pdf_117>. Acesso em: 10 abr. 2016.

______. Trajetória histórica das bibliotecas e o desenvolvimento dos serviços bibliotecários: da guarda informacional ao acesso. Revista Digital de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Campinas, v. 13, n.1, p.138-155, jan./abr. 2015b. Disponível em: <http://www.sbu.unicamp.br/seer/ojs/index.php/rbci/article/view/4119/pdf_89>. Acesso em: 15 abr. 2016.

______.; CALMON, M. A. Relato de experiência de estágio na Biblioteca Universitária Fernando de Castro de Moraes: diálogos com Ranganathan. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 339-354, maio./ago. 2015. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/989/pdf>. Acesso em: 15 abr. 2016.

______.; PEREIRA, G.; CAMPOS, S. Compartilhamento de informações/conhecimento em biblioteca universitária: cooperação interbibliotecária em face das novas tecnologias. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 2, p. 170-184, maio./ago. 2015. Disponível em: <http://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/986/pdf>. Acesso em: 10 abr. 2016.

SARACEVIC, T. Ciência da informação: origem, evolução e relações. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 1, n. 1, 1996. Disponível em: <http://portaldeperiodicos.eci.ufmg.br/index.php/pci/article/view/235>. Acesso em: 10 abr. 2016.

SIQUEIRA, J. C. Biblioteconomia, documentação e ciência da informação: história, sociedade, tecnologia e pós-modernidade. Perspectivas em Ciência da Informação, Belo Horizonte, v. 15, n. 3, p. 52-66, set./dez. 2010. Disponível em: <http://www.scielo.br/pdf/pci/v15n3/04.pdf>. Acesso em: 15 abr. 2016.

SOUZA, F. C. Os paradigmas da Biblioteconomia e suas implicações no Ensino desta Ciência. Encontros Bibli - Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, Florianópolis, n. 2, set./1996. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/5/45>. Acesso em: 15 abr. 2016.

TARAPANOFF, K. Planejamento de e para bibliotecas universitárias no Brasil: sua posição sócio-econômica e estrutural. In: SEMINÁRIO NACIONAL DE BIBLIOTECAS UNIVERSITÁRIAS, 2., Anais, 1981, Brasília. Anais... Brasília: CAPES, 1981. p. 9-35.

VIEIRA, D. C.; ARDIGO, J. D. Paradigmas da biblioteconomia e ciência da informação: estudo de caso em uma unidade de informação especializada. Revista ACB: Biblioteconomia em Santa Catarina, Florianópolis, v. 20, n. 1, p. 124-137, jan./abr. 2015. Disponível em: <https://revista.acbsc.org.br/racb/article/view/993>. Acesso em: 10 abr. 2016.

s/Mikkeli/zarndt_frederick.pdf>. Acesso em 15 set. 2017.

Downloads

Publicado

2017-12-29

Como Citar

Santa Anna, J., & Costa, M. E. de O. (2017). A Redefinição da Biblioteca Universitária à Luz dos Paradigmas da Biblioteconomia e Ciência da Informação: um estudo de caso. Ciência Da Informação Em Revista, 4(3), 40–57. https://doi.org/10.28998/cirev.2017v4n3d

Edição

Seção

Relatos de Pesquisa | Research Reports

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.