Uma leitura racializada e generificada da arte de Maria Lídia Magliani

Autores

  • Maria Aparecida de Oliveira Lopes Universidade Federal do Sul da Bahia

DOI:

https://doi.org/10.28998/rchv13n25.2022.0004

Palavras-chave:

mulher negra, arte, feminismo

Resumo

O objetivo inicial deste artigo foi problematizar questões de gênero, corpo, raça nas narrativas de artistas latino-americanas.  Em um segundo momento reconhecemos a amplitude do tema, consideramos a América Latina como um vasto território, com historicidades convergentes e não convergentes, marcado pelo colonialismo, sucessivas ditaduras e amplas violência social, sexual e histórica. Por conseguinte, redefinimos a pesquisa e optamos por trabalhar com analises das obras e trajetória da artista Maria Lídia Magliani, uma artista negra brasileira nascida no Rio Grande do Sul.  Uma das razões para a escrita deste artigo é compreender a estatura do legado de Magliani e traçar um quadro das forças que moveram o cenário artístico brasileiro e a trajetória da referida artista, nos agitados anos 60, 70, 80 e 90 do século XX.

Referências

ABREU, Isis. A hipersexualização da mulher negra na obra de Maria Lidia Magliani.

São Paulo, Blogueiras Negras, 21 de julho de 2017

ARMSTRONG, Carol; ZEGHER, Catherine (Eds.). Women Artists at the Millennium. Cambridge, MA: MIT Press, 2006

DALMAZO, Luanda. Maria Lidia, uma trajetória possível. Porto Alegre: Trabalho de Conclusão Curso do Bacharelado em História da Arte UFRGS, 2018

DU BOIS, E. W. As almas da gente negra. Porto Alegre: Editora Lacerda, 1999

GUINTA, Andrea. Feminismo e arte latino-americana. Histórias de artistas e Emancipação do Corpo. Buenos Aires: Siglo Veintiuno Editores, 2018

GONZALES, Lélia. Por um feminismo afro latino-americano. Circulo Palmarino. Caderno de Formação Política do Circulo Palmarino n1. Brasil , 2011

GONZALES, Lélia. Racismo e Sexismo na cultura brasileira. Revista de Ciências Sociais Hoje, Anpocs, 1984.

------------------------------; Por um feminismo afro latino americano. Caderno de Formação do Circuito Palmarino, n 1, 2011.

HUCHARD, Ousmane. VYÉ DIBA . Dakar: Sépia Éditions-Neas, 1994

HERZOG, Melanie Anne. “Elizabeth Catlett: Inheriting the legacy”, in KIRSCHE, Amy Helene. Womem artists of the Harlem Renaissance. New York: University Press of Mississipi, 2014

KIRSCHKE, Ame Helene. Women artists of the Harlem Renaissance. University Press of Mississipi, 2011.

LADUKE, Betty. Women and art in Cuba “feminism is not our Issue”. Woman’s art Journal, vol 5, autumn, 1984, winter, 1985 Published by Woman´s art In

LADUKE, BETTY. Companeras, women, art and social change in Latin American‎. New York City Lights Publishers , 1981.

NOCHLIN, Linda. Why Have There Been No Great Women Artists? Thirty Years After. New York: Thames and Hudson Ltd, 2021.

POLLOCK, Griselda. “Desde las intervenciones feministas hasta los efectos feministas en las historias del arte. Análisis de la virtualidad feminista y de las transformaciones estéticas del trauma”. In: ARAKISTAIN, Xabier; MÉNDEZ, Lourdes (Comps.). Producción artística y teoría feminista del arte: nuevos debates I. Vitoria-Gasteiz: Centro Cultural Montehermoso Kulturunea, 2008.

ROLNIK, Raquel. Subjetividade em obra: Ligia Clark, artista contemporânea. Corpo e Cultura. Projeto História, Revista do Programa de Pós -raduação em História da PUC São Paulo, n 25, dez 2002

ROSA, Maria Laura. Compartilhar el feminino: la experiência de las mujeres y el arte. Buenos Aires: Ediciones Metais Pesados‎, 2018

SANT´ANNA, Denise Bernuzzi. Políticas do Corpo. São Paulo: Estação Liberdade, 1995.

SILVA, Isabela Tozini. Os deslocamentos de Ana Mandieta, Rastros , Intervalos e Fronteiras. Campinas: Dissertação do Programa de Pós Graduação em Artes Visuais da Universidade Estadual de Campinas, 2018

SILVA, Pamela Guimarães da. Emancipação política por meio de práticas comunicativas alternativas: Lélia Gonzales no jornal Mulherio. Revista Dispositiva, Revista do Programa de Pós Graduação em Comunicação e artes da PUC Minas, v. 9, n. 15, 2020

Downloads

Publicado

04/08/2022

Como Citar

Lopes, M. A. de O. (2022). Uma leitura racializada e generificada da arte de Maria Lídia Magliani: . Revista Crítica Histórica, 13(25). https://doi.org/10.28998/rchv13n25.2022.0004

Edição

Seção

Dossiê Ensino de História: etnicidade e relações raciais