O conceito de ‘pesquisa’ e sua importância na formação docente

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/revistaleitura.v1i73.12695

Resumo

Este trabalho objetiva discutir acerca de concepções de estágio supervisionado que possam contribuir para a formação docente na contemporaneidade. De acordo com Britzman (2003), há três mitos culturais que permeiam a formação docente: a) tudo depende apenas do professor; b) o professor é um expert; e c) a profissão de professor é concebida quase como um dom. Esses mitos fundamentam concepções de estágio e formação docente como os modelos apresentados por Wallace (1991) e por Pimenta e Lima (2017). Entendo que a formação docente aliada à pesquisa (PIMENTA; LIMA, 2017), em que práticas sensíveis ao contexto de atuação possam ser desenvolvidas pelos professores, parece ser uma alternativa que possibilita o desenvolvimento de uma educação mais crítica. Dessa forma, apresento uma análise de um recorte dos dados gerados em uma pesquisa qualitativa de base etnográfica (ANDRÉ, 2005) que realizei com um grupo de dez licenciandos em Letras – Língua Inglesa da Universidade Federal de Campina Grande matriculados em um componente curricular de estágio do 3º ano do Ensino Médio. Com base nesse recorte, analiso como a concepção de pesquisa orientou a prática de duas duplas de licenciandos que, na nossa leitura, se aproximam a tal perspectiva de estágio como pesquisa.

Biografia do Autor

Walter Vieira Barros, Universidade Federal de Campina Grande

Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Linguagem e Ensino (PPGLE) da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG). Licenciado em Letras-Língua Inglesa pela UFCG.

Downloads

Publicado

30/08/2022

Como Citar

BARROS, W. V. O conceito de ‘pesquisa’ e sua importância na formação docente. Leitura, [S. l.], v. 1, n. 73, p. 05–13, 2022. DOI: 10.28998/revistaleitura.v1i73.12695. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/revistaleitura/article/view/12695. Acesso em: 8 dez. 2022.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos