Viagens “independentes” de longa duração: política, economia e cultivo da mobilidade

Igor Monteiro Silva

Resumo


As viagens “independentes” de longa duração são caracterizadas, por seus praticantes, a partir da distinção frente às “práticas turísticas institucionalizadas”. Enquanto os primeiros buscam uma experiência de deslocamento mais alargada em termos espaciais e temporais, priorizando o contato íntimo com as comunidades visitadas e demais viajantes, os turistas – segundo os termos desse segmento conhecido popularmente como mochileiro ou backpacker – resignam-se ao abrigo de um tipo de “bolha ambiental”, não prescindindo em suas viagens das mediações de agências e guias. A presente comunicação objetiva, justamente, explorar este universo de práticas e sentidos construído pelos sujeitos das viagens “independentes”, procurando compreender, mais detidamente, a relação estabelecida entre estes viajantes e suas comunidades de origem.

 


Palavras-chave


Backpackers; viagens; turismo; política da mobilidade; economia da mobilidade

Texto completo:

PDF



Locations of visitors to this page

Revista Iberoamericana de Turismo - RITUR Penedo, Alagoas, Brasil. ISSN: 2236-6040.


Licença Creative Commons
Os originais publicados na Revista Iberoamericana de Turismo estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons 3.0 Brasil (obrigatoriedade de atribuição de créditos/vedado uso comercial/vedada criação de obras derivadas/permitida citação referenciada).