Perspectiva de ecoturismo na ilha de Camará-Açu e a relação de pertencimento do pescador local com a APA da Costa do Urumajó

Amós Santos Amorim, Raul Ivan Raiol de Campos

Resumo


O presente artigo aborda a possibilidade de desenvolvimento do ecoturismo em Unidades de Conservação na Amazônia, especificamente na ilha de Camará-Açu pertencente à Área de Proteção Ambiental (APA) da Costa do Urumajó, localizada na região nordeste do estado do Pará, cuja gestão é de responsabilidade do município de Augusto Corrêa. O estudo objetivou identificar as potencialidades de desenvolvimento de ecoturismo na ilha de Camará-Açu, por meio dos aspectos socioeconômicos, culturais e ambientais da APA. Esta pesquisa teve como base metodológica levantamentos bibliográficos, documentais e pesquisa de campo. Analisaram-se os aspectos naturais e a vivência do cotidiano dos pescadores artesanais da ilha de Camará-Açu. Os resultados apontam que a ilha apresenta atrativos naturais diferenciados, embora haja problemas ambientais que podem ser solucionados com a elaboração do plano de manejo; a atividade turística ocorre sem planejamento e de forma espontânea; a cultura da pesca e a relação do pescador artesanal com o meio natural são importantes para o desenvolvimento do ecoturismo na ilha.

 

 


Palavras-chave


Área de Proteção Ambiental. Ecoturismo. Camará-Açu. Pescadores artesanais.

Texto completo:

PDF



Locations of visitors to this page

Revista Iberoamericana de Turismo - RITUR Penedo, Alagoas, Brasil. ISSN: 2236-6040.


Licença Creative Commons
Os originais publicados na Revista Iberoamericana de Turismo estão disponibilizados de acordo com uma Licença Creative Commons 3.0 Brasil (obrigatoriedade de atribuição de créditos/vedado uso comercial/vedada criação de obras derivadas/permitida citação referenciada).