(Sempre a) Ver e aprender, ou o heterogéneo habitus de observação dos turistas das sociedades coevas

Autores

  • Cândida Cadavez Escola Superior de Hotelaria e Turismo de Estorial, Portugal.

Palavras-chave:

Turismo. Espaços exibicionais. Identidades. Habitus. Globalização.

Resumo

Este artigo discute o modo como, face a todas os constrangimentos e possibilidades proporcionados pela globalização, a prática turística mantém vivo o habitus de visitar espaços exibicionais tradicionais, mas, ao mesmo tempo, contempla novas telas expositivas, igualmente reconhecidas e aceites enquanto provas da identidade das comunidades de acolhimento visitadas. Apesar de, ainda hoje, o habitus turístico continuar a entender os museus como veículos credíveis de divulgação de saberes, existem agora novos focos de interesse menos canónicos para o olhar do turista que evidenciam a forma como, também em turismo, as rotinas coevas se adaptam às novas tendências sociais, resultantes, entre outros, de vivências líquidas e a alta velocidade. Para ilustrar este estudo, são apresentados como exemplo três casos concretos que seduzem atualmente os olhares turísticos que circulam pela zona da Grande Lisboa.

Downloads

Publicado

2015-10-07

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 11 12 13 14 15 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.