Os (des)territórios das relações afetivas em “O corpo” de Clarice Lispector

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2317-9945.2020v0n66p336-343

Palavras-chave:

Corpo, Clarice Lispector, Fuga, Desterritorialização

Resumo

O estudo debruça-se sobre o conto O corpo da autora brasileira Clarice Lispector para analisar as linhas de fuga das relações afetivas e sexuais no texto. Tomamos o texto clariceano a partir da visada filosófica de três pensadores franceses da modernidade, constitutivos da teorização sobre corpo, subjetividade e literatura: Guilles Deleuze, Félix Guattari e Michel Foucault. Assim, constitui-se uma pesquisa bibliográfica, de organização descritiva e interpretativa, essencialmente qualitativa, cuja base filosófica de sua construção dá-se nos conceitos de desterritorialização, corpo e subjetividades. Através das percepções sobre o conto, flagram-se fugas das afetividades e das sexualidades através das personagens Carmem e Beatriz, as quais utilizam-se da amizade e do poder de matar para escapolirem ao domínio e a empreitada subordinativa do sujeito masculino Xavier.

Biografia do Autor

Izaías Serafim de Lima Neto, Universidade do Estado do Rio Grande do Norte

Graduado em Letras - Português pela Universidade Estadual da Paraíba (UEPB), Mestre e Doutorando em Letras pelo Programa de Pós-Graduação em Letras (PPGL) da Universidade do Estado do Rio Grande do Norte (UERN) no Campus Avançado de Pau dos Ferros/RN (CAPF); Professor de Língua Portuguesa da Secretaria de Estado de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (SEECT-PB).

Downloads

Publicado

12/12/2020

Como Citar

DE LIMA NETO, I. S. Os (des)territórios das relações afetivas em “O corpo” de Clarice Lispector. Leitura, [S. l.], n. 66, p. 336–343, 2020. DOI: 10.28998/2317-9945.2020v0n66p336-343. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/revistaleitura/article/view/10669. Acesso em: 5 jul. 2022.

Edição

Seção

Estudos Literários