Entre paredes, jardins, solários e salas de atividades: há bebês e crianças por aqui!

a espacialização e institucionalização do viver na educação infantil

Autores

  • Jader Janer Moreira Lopes Universidade Federal de Juiz de ForaUniversidade Federal Fluminense
  • Silvia Helena Valentim
  • Thiago Bogossian University of Surrey

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13n33p240-261

Palavras-chave:

Bebês e crianças, Vivências espaciais, Currículo e Educação infantil, Instituições

Resumo

A produção da modernidade ocidental, fruto de movimentos coloniais iniciados em fins do século XV, foi marcada por um conjunto de ações que desenhariam as relações geopolíticas do mundo contemporâneo. O domínio das relações territoriais e econômicas foi acompanhado de outros processos, muitas vezes negligenciados e esquecidos, como a colonização dos saberes, das rotinas, a institucionalização da vida e outros, que se convergiram na própria colonialidade do ser. Nesse movimento, a dimensão espacial foi uma das facetas fundamentais.  Com o objetivo de trazer reflexões que envolvem as relações das infâncias com o espaço institucionalizado, buscamos, com este artigo, contribuir com os debates que envolvem as questões curriculares para a Educação Infantil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Thiago Bogossian, University of Surrey

Professor assistente e candidato de Doutorado no Programa de Pos-Graduacao em Sociologia da Universidade de Surrey

Referências

ARDOINO, J. (2002). L’Analyse Institutionnelle (1970). Dans A. LAMIHI et G. MONCEAU (dir.). Institution et Implication, l’œuvre de René Lourau. Paris : Ed. Syllepse. p. 61-71.

BAKHTIN. Mikhail. Questões de literatura e estética: a teoria do romance. São Paulo: Hucitec, 2014.

BOGOSSIAN, Thiago. “Já pensou Pedro com um cabelão Maria Chiquinha? Não combina, ne?!” Geografia e Gênero na Educacao Infantil. Revista Tempos e Espaços em Educação, v. 7, no. 12, p. 169-183, 2014.

BOGOSSIAN, Thiago; CASSAL, Luan C. B. “My face is glittering!”: Gendered Pedagogies and Practices in Early Childhood Education in Brazil. Em: XU, Yuwei; BHANA, Devia; ADRIANY, Vina. (Orgs.). Gendered and Sexual Norms in Global South Early Childhood Education: Understanding Normative Discourses in Post-Colonial Contexts. Abingdon: Routledge, No prelo.

FAVACHO, André Marcio Picanço. O recolhimento dos meninos: por uma genealogia da ordem pedagógica brasileira. Tese de Doutorado em Educação. Universidade de São Paulo, 2008.

FINCO, Daniela; OLIVEIRA, Fabiana de. A sociologia da pequena infância e a diversidade de gênero e de raça nas instituições de educação infantil. Em: FARIA, Ana Lúcia G; FINCO, Daniela (Orgs.). Sociologia da infância no Brasil. Campinas: Autores Associados, 2011. p. 55-80.

FOUCAULT, Michel. Historia da sexualidade – vol 1: A vontade de saber. Rio de Janeiro: Graal, 1988.

GILON, Christiane, VILLE, Patrice «Les analyseurs de l’Eglise: analyse institutionnelle en milieu chrétien » (1972) « Intervention socioanalytiques : les analyseurs de l’église » (1996). In: Institution et Implication, l’œuvre de René Lourau sous la Dir. LAMIHI, Ahmed, MONCEAU, Gilles, Ed. Sullepse, Paris, 2002.

LOURAU, René. La clé des champs; Paris: Anthropos, 1997.

LOURAU, René. Analyse institutionnelle et question politique. In: L’Homme et la société, socianalyse, n. 29-30, p. 21-34, 1973.

LOURAU, René. L’analyse institutionnelle. Paris: Ed. de Minuit, 1970.

HARVEY, David. Paris - Capital da Modernidade. São Paulo: Boitempo, 2015

LOPES, Jader Janer M. Terreno Baldio. No prelo.

LOPES, Jader Janer M. Um dinossauro faminto, um adulto e uma criança: o espaço e as geografias do viver. In: MORO, Catherine; BALDEZ, Etienne (orgs.) EnLacES no debate sobre Infâncias e Educação Infantil. Curitiba: NEPIE/UFPR, 2020.

MASSEY, Doreen. Pelo espaço: Uma nova política da espacialidade. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2008.

MONCEAU, Gilles. Transformar as práticas para conhecê-las: pesquisa-ação e profissionalização docente*. Educação e Pesquisa, São Paulo, v. 31, n. 3, p. 467-482, set./dez. 2005.

MONCEAU, Gilles., LAMIHI, Ahmed. Institution et Implication, l’œuvre de René Lourau, Paris: Ed. Sullepse, 2002.

MONTEAGUDO, Henrique. A invenção do monolinguismo e da língua nacional. Gragoatá, v. 17, n. 32.

NERUDA, Pablo. Geografía infructuosa. Buenos Aires: Editorial Losada. 1972

NERUDA, Pablo. Últimos Poemas – O Mar e os Sinos. Porto Alegre: L&PM. 2018

PAIVA, Wilson Alves de. O legado dos jesuítas na educação brasileira. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 31, no. 4, 2015.

RAMOS, Graciliano. Infância. Rio de Janeiro: Record, 2003.

RAMOS, Graciliano. Infância. São Paulo: Círculo do Livro, 1977.

SANTOS, Milton. A Natureza do Espaço: Técnica, Razão e Emoção. São Paulo: Edusp, 2003.

SANTOS, Milton. Da totalidade ao lugar. São Paulo: Edusp, 2005

SILVA, Isabel de Oliveira; LUZ, Iza Rodrigues da. Meninos na educação infantil: o olhar das educadoras sobre a diversidade de gênero. Cadernos Pagu, v. 34, Campinas, p. 17-39, janeiro-junho de 2010.

Downloads

Publicado

2021-12-22

Como Citar

LOPES, Jader Janer Moreira; VALENTIM, Silvia Helena; BOGOSSIAN, Thiago. Entre paredes, jardins, solários e salas de atividades: há bebês e crianças por aqui! a espacialização e institucionalização do viver na educação infantil. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. 33, p. 240–261, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13n33p240-261. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12570. Acesso em: 18 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Educação Infantil e currículo(s):culturas, docência e formação em debate

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.