Processos criativos em dança na educação infantil e metodologias participativas de pesquisa com crianças

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2021v13n33p312-332

Palavras-chave:

Educação Infantil, Dança, Metodologias participativas, Crianças pequenas, Pesquisa e docência

Resumo

Ao investigar os processos criativos em dança no contexto da Educação Infantil, na construção de uma Pedagogia da infância que defenda o direito à educação e às artes, aos territórios sensíveis e estéticos de crianças pequenas e professoras/es, negando a escolarização precoce, e os tempos e espaços do capital, este artigo apresenta e analisa propostas dançantes através de metodologias participativas em dança com crianças, em uma Escola Municipal de Educação Infantil paulistana. As propostas, que buscaram experiências de movimentos e gestualidades, foram prontamente acessadas pelas crianças de forma investigativa e inventiva, provocando novos processos criativos, exibindo formas de resistência aos padrões impostos e distintas referências de tempo e de espaço às infâncias e a sua educação pela dança.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Milene Braga Goettems, SME-SP/Professora Educação Infantil e Ensino Fundamental I

Historiadora, pela Universidade Castelo Branco, Pedagoga e Mestra em Educação, pela FEUSP. Professora de Educação Infantil, SME/SP.

Patrícia Dias Prado, FEUSP/Prof.a Dr.a

Profa Dra FEUSP, Depto de Educação Comparada e Metodologia de Ensino, EDM, Area da Infância

Referências

ABRAMOWICZ, A.; RODRIGUES, T. Descolonizando as pesquisas com crianças e três obstáculos. Educ. Soc., CEDES, Campinas, SP, v. 35, n. 127, p. 461-474, 2014.

AQUINO, L. Educação da infância e pedagogias descolonizadoras: reflexões a partir do debate sobre identidades. In: FARIA, A. L.; BARREIRO, A.; MACEDO, E. E.; SANTIAGO, F.; SANTOS, S. E. (orgs.). Infâncias e pós-colonialismo: pesquisas em busca de pedagogias descolonizadoras. Campinas, SP: Leitura Crítica; Associação de Leitura do Brasil, ALB, 2015, p. 95-105.

BRASIL. Critérios para um atendimento em creches que respeite os direitos fundamentais das crianças. Brasília, DF: MEC, SEB, 1995 e 2009.

BRITTO, L. P. Letramento e alfabetização: implicações para a educação infantil. In: FARIA, A. L.; MELLO, S. A. (orgs.). O mundo da Escrita no universo da pequena infância. Campinas, SP: Autores Associados, 2005.

BUFALO, J. P. A linguagem pele-pele e sua importância na Educação Infantil. In: Creche: lugar de criança, lugar de infância. Dissertação de mestrado, FE-UNICAMP, Campinas, SP, 1997, p. 69-81.

BUFALO, J. O imprevisto previsto. Pro-Posições. FE-UNICAMP, Campinas, SP, v, 10, n. 1 (28), p. 119-131, mar.,1999.

BUSS-SIMÃO, M. Experiências sensoriais, expressivas, corporais e de movimento nos campos de experiências da Base Nacional Comum Curricular para Educação Infantil. Debates em Educação. Maceió, AL, v. 8, n. 16, p. 184-207, jul./dez. 2016.

DASCAl, M.; BORGES, N. J. De que trata a lingüística, afinal? In: Histoire Épistémologie Langage, tome 13, fascicule 1, Épistémologie de la linguistique, sous la direction de Marc Dominicy, p. 13-50, 1991.

FARIA, A. L. O Espaço físico como um dos elementos fundamentais para a pedagogia da educação Infantil. In: FARIA, A. L.; PALHARES, M. S. (orgs.). Educação Infantil Pós-LDB: rumos e desafios. Campinas, SP: Autores Associados, 1999, p. 67-90.

FARIA, A. L. O coletivo infantil em creches e pré-escolas: falares e saberes. São Paulo: Cortez, 2007.

FOUCAULT, M. Os corpos dóceis. In: Vigiar e Punir: nascimento da prisão. Petrópolis, RJ: Vozes, 1984, p. 125-152.

GOBBI, M. Múltiplas linguagens de meninos meninas no cotidiano da educação infantil. MEC, Brasília, DF, ago., 2010. Disponível em: http://portal.mec.gov.br /index.php?option=com_docman&view=download&alias=6678-multiplaslinguagens& category_slug=setembro-2010-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 13 jul. 2019.

GOBBI, M. Usos sociais das fotografias em espaços escolares destinados à primeira infância. Educação e Sociedade, Campinas, SP: CEDES, v. 32, n. 117, p. 1213-1232, out./dez., 2011.

GOBBI, M. Desenhos e fotografias: marcas sociais de infâncias. Educar em Revista, Curitiba, PR: Editora UFPR, n. 43, p. 135-147, jan./mar., 2012.

GOETTEMS, M. B. O tempo da infância que dança: um estudo sobre as relações entre dança e subversão do tempo linear da Educação Infantil. Dissertação de Mestrado. FEUSP, São Paulo, 2019.

GOETTEMS, M. B.; PRADO, P. D. Educação Infantil, Dança e Teatro na formação em Pedagogia: caminhos possíveis para experiências corporais e artísticas. In: PRADO, P. D.; SOUZA, C. W. (orgs.). Educação Infantil, Diversidade e Arte. São Paulo: Editora Laços, 2017, p. 137-157.

GUATTARI, F. Revolução molecular: pulsações políticas do desejo. São Paulo: Brasiliense, 1977.

LABAN, R. O Domínio do movimento. São Paulo: Summus, 1978.

LABAN, R. Dança educativa moderna. São Paulo: Ícone, 1990.

LÜDKE, M; ANDRÉ, M. E. Abordagens qualitativas de pesquisa: a pesquisa etnográfica e o estudo de caso. In: Pesquisa em educação: abordagens qualitativas. São Paulo: EPU, 1986, p.11-24.

MACHADO, M. M. A Criança é Performer. Educação e Realidade, FACED-UFRGS, Porto Alegre, RS, v. 35, n. 2, p.115-137, mai./ago., 2010.

MARQUES, I. O artista/docente: ou o que a arte pode aprender com a educação. Ouvirouver. Universidade Federal de Uberlândia, Programa de Pós-Graduação em Artes, Uberlândia, MG, v. 10, n. 2, p. 230-239, jul./dez., 2014.

MELLO, S. Ensinar e aprender a linguagem escrita na perspectiva Histórico-Cultural. Revista Psicologia Política, São Paulo, v.10, n.20, p.329-343, jul./dez., 2010.

MILLER, J. Qual é o corpo que dança?: dança e educação somática para adultos e crianças. São Paulo: Summus, 2012.

MILLER, J. A escuta do corpo: sistematização da Técnica Klauss Vianna. São Paulo: Summus, 2016.

MÜLLER, F. Infâncias nas vozes das crianças: culturas infantis, trabalho e resistência. Educação e Sociedade, Campinas, SP: CEDES, v. 27, n. 95, p. 553-573, mai./ago., 2006. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 17 maio 2019.

MUNDIM, A. C. Dramaturgia, corpo e processos de formação em dança na contemporaneidade. Salvador, BA, v. 3, n. 1, p. 49-60, jan./jul., 2014. Disponível em: www.portalseer.ufba.br/index.php/revistadanca/article/download/.../9314. Acesso em: 18 ago. 2019.

MUNDURUKU, D. Contos Indígenas Brasileiros. São Paulo: Global, 2005.

OLIVEIRA, R. C. O trabalho do antropólogo. Brasília, DF: Paralelo 15; São Paulo: Editora da UNESP, 2000.

PRADO, P. D. As crianças pequeninas produzem cultura? Considerações sobre educação e cultura infantil em creche. Pro-Posições. FE-UNICAMP, Campinas, SP, n.28, p. 110-118, 1999.

PRADO, P. D. Quer brincar comigo? Pesquisa, brincadeira e Educação Infantil. In: FARIA, A. L.; DEMARTINI, Z. B.; PRADO, P. D. (orgs.). Por uma cultura da infância: metodologias de pesquisa com crianças. 3ª ed., Campinas, SP: Autores Associados, 2009, p. 93-111.

PRADO, P. D. “Agora ele é meu amigo”: pesquisa com crianças, relações de idade, educação e culturas infantis. In: MARTINS FILHO, A. J.; PRADO, P. D. (orgs.). Das pesquisas com crianças à complexidade da infância. Campinas, SP: Autores Associados, 2011, p. 107-128.

PRADO, P. D.; GOETTEMS, M. B. Educação Infantil: tempos e espaços para danças e infâncias. Revista Chilena de Pedagogía. Santiago, CL, v. 1(1), p. 36-53, mar., 2019.

PRADO, P. D.; SOUZA, C. W. (orgs.). Educação Infantil, Diversidade e Arte. São Paulo: Editora Laços, 2017.

RICHTER, S. R.; SILVA, A.; FARIA, A. L. Educação encontra a Arte: Apontamentos Político-Pedagógicos sobre Direitos e Pequena Infância. Zero-a-Seis, UFSC, Florianópolis, SC, v. 19, n. 36, p. 235-251, jul./dez., 2017.

SILVA, A. F.; PRADO, P. D. Que danças criam as crianças? Arte e corporalidade na educação das infâncias. In: SOUSA, I. C. (org.). Educação Infantil: comprometimento com a formação global da criança. Ponta Grossa, PR: Atena, p. 96-105, 2020.

VIGARELLO, G. A história e os modelos do corpo. Pro-Posições, FE-UNICAMP, Campinas, SP, v. 14, n.2 (41), p. 21-29, mai./ago., 2003.

VILELA, L. Uma vida em dança. São Paulo: Annablume, 2013.

XAVIER, U. Mapas para dançar em muitos lugares. São Paulo: Patuá, 2014.

XAVIER, U. Que dança é essa? In: LENGOS, G. (org.). Põe o dedo aqui: reflexões sobre dança contemporânea para crianças. São Paulo: Terceira Margem, 2007, p. 54-65.

Downloads

Publicado

2021-12-22

Como Citar

BRAGA GOETTEMS, Milene; PRADO, Patrícia Dias. Processos criativos em dança na educação infantil e metodologias participativas de pesquisa com crianças. Debates em Educação, [S. l.], v. 13, n. 33, p. 312–332, 2021. DOI: 10.28998/2175-6600.2021v13n33p312-332. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/12622. Acesso em: 23 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Educação Infantil e currículo(s):culturas, docência e formação em debate

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.