Conhecimento interpretativo de futuros professores da Educação Infantil e dos Anos Iniciais ao atribuírem significado a produções de alunos no contexto de abordagens alternativas ao algoritmo típico da subtração

Autores

  • Miguel Ribeiro UNICAMP

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2024v16n38pe16020

Palavras-chave:

Conhecimento Interpretativo, MTSK, Subtração, Tarefas para a Formação, Anos Iniciais

Resumo

O conhecimento do professor de matemática é considerado especializado e essa especialização no conhecimento matemático e pedagógico sustenta a prática matemática implementada. Buscando contribuir para que as discussões em sala de aula com os alunos assumam como ponto de partida o que estes conhecem da matemática que se pretende discutir e como a conhecem, torna-se essencial que o professor detenha um conhecimento que lhe permita “escutar o pensamento” matemático dos alunos e interpretar e atribuir significado às produções, raciocínios e formas de pensar dos alunos para possa, posteriormente, tomar as decisões pedagógicas de acordo com o objetivo de aprendizagens matemáticas definido. Esse é um conhecimento matemático especializado denominado de Conhecimento Interpretativo. Considerando o contexto da subtração, que é um dos tópicos em que os alunos apresentam dificuldades, além do fato de que esse Conhecimento Interpretativo não se desenvolve na prática, sendo requeridos contextos formativos com esse fito, foi desenhada e implementada uma Tarefa para a Formação, que serviu de instrumento de coleta de informações em um contexto formativo com 26 futuros professores da Educação Infantil e dos Anos Iniciais. Os resultados revelaram que os futuros professores sabem encontrar a resposta para o problema para os alunos, mas uma quase exclusividade de uma interpretação avaliativa das produções de alunos, buscando uma correspondência com a sua própria forma de proceder em matemática e um uso de uma linguagem matemática de forma inadequada até para descrever os passos efetuados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

ASENOVA, M.; DEL ZOZZO, A.; SANTI, G. Unfolding teachers’ interpretative knowledge into semiotic interpretative knowledge to understand and improve mathematical learning in an inclusive perspective. Educational Science, v. 13, n. 65, 2023. https://doi.org/10.3390/educsci13010065

BALL, D.; THAMES, M.; PHELPS, G. Content knowledge for teaching: what makes it special? Journal of Teacher Education, v. 59, n. 5, p. 389-407, 2008.

BRASIL. Base Nacional Comum Curricular. Terceira Versão ed. Brasília-DF: Ministério da Educação, 2018.

BROCARDO, J; SERRAZINA, L; ROCHA, I. O Sentido de Número: reflexões que entrecruzam teoria e prática. Lisboa: Escola Editora, 2008.

CARRILLO, J.; CLIMENT, N.; MONTES, M.; CONTRERAS, L. C.; FLORES-MEDRANO, E.; ESCUDERO-ÁVILA, D.; RIBEIRO, M.; MUÑOZ-CATALÁN, M. C. The mathematics teacher’s specialised knowledge (MTSK) model. Research in Mathematics Education, v. 20, n. 3, p. 236-253, 2018.

COONEY, T. J. Research on teacher education: In search of common ground. Journal for Research in Mathematics Education, v. 25, p. 608-636, 1994.

DAVIS, B.; SIMMT, E. Mathematics-for-teaching: An ongoing investigation of the mathematics that teachers (need to) know. Educational Studies in Mathematics, v. 61, p. 293-319, 2006.

DI MARTINO, P. MELLONE, M.; MINICHINI, C.; RIBEIRO, M. Prospective teachers' interpretative knowledge: giving sense to subtraction algorithms. In: Proceedings of Third ERME Topic Conference on Mathematics Teacher Education. p. 66-75. 2017.

DI MARTINO, P.; MELLONE, M.; RIBEIRO, M. Interpretative Knowledge. In: Encyclopedia of Mathematics Education.1 ed.: Springer International Publishing, 2020, p. 424-428.

DUVAL, R. A cognitive analysis of problems of comprehension in learning mathematics. Educational Studies in Mathematics, v. 61, p. 103-131, 2006.

FAUSTINO, A.C.; PASSO C. L. B. Cenários para investigação e resolução de problemas: reflexões para possíveis caminhos. Revista Educação e Linguagens, v. 2, n. 3, 62-74, 2013.

FIORENTINI, D; CRECCI, V.M. Metassíntese de pesquisas sobre conhecimentos/saberes na formação continuada de professores que ensinam matemática. Zetetiké (ON LINE), v. 25, p. 164-185, 2017.

FOSNOT, C. T.; DOLK, M. Young Mathematicians at Work: Constructing Number Sense, Addition, and Subtraction. Estados Unidos: Heinemann, 2001.

GROSSMAN, P. L. Learning to Practice: the design of clinical experience in teacher preparationAmerican Association of Colleges for Teacher Education and National Education Association, 2010.

HIEBERT, J.; WEARNE, D. “Instructional Task, Classroom Discourse, and Students’ Learning in Second Grade.” American Educational Research Journal, v. 30, 1993, p. 393-425.

HILL, H. C. et al. Mathematical Knowledge for Teaching and the Mathematical Quality of Instruction: An Exploratory Study. Cognition and Instruction, v. 26, n. 4, p. 430–511, 2008.

JAKOBSEN, A.; MELLONE, M.; RIBEIRO, M. A methodological approach to develop prospective teachers’ interpretative knowledge. In J. Hodgen, E. Geraniou, G. Bolondi. & F. Ferretti (Eds.), Proceed. of CERME 12 (pp. 3614– 3622). Free University of Bozen-Bolzano and ERME, 2022.

JAKOBSEN, A.; RIBEIRO, C. M.; MELLONE, M. Norwegian prospective teachers’ MKT when interpreting pupils’ productions on a fraction task. Nordic Studies in Mathematics Education, v. 19, n. 3-4, 2014, p. 135-150.

JAKOBSEN, A.; MELLONE, M.; RIBEIRO, C. M.; TORTORA, R.

Discussing secondary prospective teachers’ interpretative knowledge: a case study In C. Csíkos, A. Rausch, & J. Szitányi (Eds.), Proceedings of PME 40 (Vol. 3, pp. 35-42). Szeged, Hungary: PME.

KAMII, C.; DOMINICK, A. The harmful effects of algorithms in grades 1-4. In L. J. Morrow & M. J. Kenney (Eds), The teaching and learning of algorithms in school mathematics, Resto, V A: NCTM, 1998, p. 130-140.

KAMII, C.; LEWIS, B.; KIRKLAND, L. Fluency in subtraction compared with addition. Journal of Mathematical Behaviour, v. 20, p. 33–42, 2001.

KILPATRICK, J. The Reasonable Ineffectiveness of Research in Mathematics Education. For the Learning of Mathematics, v. 2, n. 2, p. 22-29, 1981.

LAMPERT, M. What can research on teacher education tell us about improving quality in mathematics education? Teaching and Teacher Education, v. 4, p. 157-170, 1988.

LILJEDAHL, P.; OESTERLE, S. Teacher beliefs, attitudes, and self-efficacy in mathematics education. Encyclopedia of Mathematics Education. Springer Nethernands, p. 583-586, 2014.

MARTINS, F.; RIBEIRO, M. Atribuir sentido aos raciocínios associados às resoluções de alunos no caso da subtração In: Proceeding of the International Conference of Research, Practices and Contexts in Education, 2013. p.192 – 200.

MASON, J.; JOHNSTON-WILDER, S. Designing and using mathematical tasks. St Albans: Tarquin, 2006.

MELLONE, M.; RIBEIRO, M.; JAKOBSEN, A.; CAROTENUDO, G.; ROMANO, P.; PACELLI, T. Mathematics teachers’ interpretative knowledge of students’ errors and non-standard reasoning. Research in Mathematics Education, v. 22, n. 2, p. 154–167, 2020.

MELLONE, M. ; JAKOBSEN, A.; RIBEIRO, M.; PARLATI, A. Ethical dimension in the use of interpretative tasks in mathematics teacher education: division of fractions. In: Thirteenth Congress of the European Society for Research in Mathematics Education (CERME13). 2023. (aceite)

MELLONE, M.; TORTORA, R.; JAKOBSEN, A.; RIBEIRO, M. Prospective teachers interpret student responses: Between assessment, educational design and research In: Proceedings of CERME 10. Dublin: Institute of Education, Dublin City University, Ireland, and ERME, 2017. p. 2948 – 2955.

MUNOZ-CATALAN, M. C.; LINAN, M. M.; RIBEIRO, M. Conocimiento especializado para enseñar la operación de resta en Educación Infantil. Cadernos de Pesquisa (UFMA), v. 24, p. 4 - 19, 2017.

NYE, B.; KONSTANTOPOULOS, S.; HEDGES, L. V. How large are teacher effects? Educational Evaluation and Policy Analysis, v. 26, n. 3, p. 237-257, 2004.

PACELLI, T.; MELLONE, M.; RIBEIRO, M.; JAKOBSEN, A. Collective discussions for the development if interpretative knowledge in mathematics teacher education In: ICMI Study 25 – Teachers of mathematics working and learning in collaborative groups, 2020, Lisbon, v. 1. p. 388-395, 2020.

RIBEIRO, M. Abordagem aos números decimais e suas operações: a importância de uma eficaz navegação entre representações. Educação e Pesquisa (USP. Impresso), v.37, p. 407- 422, 2011.

RIBEIRO, M. Entender os sentidos da subtração para ensinar e aprender matemática com significado e prazer. Campinas, SP: Cognoscere, 2021, v. 2, p. 112.

RIBEIRO, M. Pensar matematicamente com um foco nas conexões entre Medida, Números e Operações e Pensamento Algébrico nos Anos Iniciais – discutindo algumas tarefas para a sala de aula. Campinas: Cognoscere, v. 1, 2022, p. 264.

RIBEIRO, M. Tareas para alumnos y tareas para la formación: discutiendo el conocimiento especializado del profesor y del formador de profesores de matemáticas. In: XX JORNADAS NACIONALES DE EDUCACIÓN MATEMÁTICA - SOCHIEM, 2016, Valparaíso: Chile. Anais... Valparaíso: Chile: [s.n.], 2016. p. 31-39

RIBEIRO, M.; ALMEIDA, A.; MELLONE, M. Conceitualizando Tarefas Formativas para Desenvolver as Especificidades do Conhecimento Interpretativo e Especializado do Professor. Perspectivas da Educação Matemática, v. 14, n. 34, p. 1 - 32, 2021.

RIBEIRO, M.; JAKOBSEN, A.; MELLONE, M. El Conocimiento Interpretativo en el contexto de la medición In: Investigación sobre conocimiento especializado del professor de matemáticas (MTSK): 10 años de caminho.1 ed. Madrid: Editorial DYKINSON, S.L., 2022, v. 1, p. 277-290.

RIBEIRO, C.M.; MELLONE, M.; JAKOBSEN, A. Interpreting students’ non standard reasoning: insights for mathematics teacher education practices. For the Learning of Mathematics, v. 36, n. 2, 2016, p. 8-13.

RIBEIRO, C. M.; MELLONE, M.; JAKOBSEN, A. Prospective teachers’ knowledge in/for giving sense to students’ productions. Atas do PME 37, v. 4, p. 89–96, 2013.

ROWLAND, T.; HUCKSTEP, P.; THWAITES, A. Elementary teachers' mathematics subject knowledge: the knowledge quartet and the case of Naomi. Journal of Mathematics Teacher Education, v. 8, p. 255-281, 2005.

SHULMAN, L. Those who understand: Knowledge growth in teaching. Educational Researcher, v. 15, n. 2, 1986, p. 4-14.

TARDIF, M. Saberes docentes e formação profissional. Petrópolis: Vozes, 2002.

VILLARREAL, A.; ALBARRACÍN, L.; GORGÓRIO, N. Basic mathematical knowledge of students enrolling for primary education university degrees. In ICMI 13, Hamburgo.

Downloads

Publicado

2024-01-22

Como Citar

RIBEIRO, Miguel. Conhecimento interpretativo de futuros professores da Educação Infantil e dos Anos Iniciais ao atribuírem significado a produções de alunos no contexto de abordagens alternativas ao algoritmo típico da subtração. Debates em Educação, [S. l.], v. 16, n. 38, p. e16020, 2024. DOI: 10.28998/2175-6600.2024v16n38pe16020. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/16020. Acesso em: 13 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê: Formação de professores que ensinam Matemática: contextos e práticas

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.