A problemática acerca da edição das notas saussurianas: um livro sem fim nem começo ou um livro de areia a la Borges?

Autores

  • Amanda Eloina Scherer, Maria Iraci Sousa Costa Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.28998/2317-9945.2019v1n62p191-214

Palavras-chave:

Livro de areia. Manuscritos saussurianos. Edições

Resumo

O presente artigo desenvolve uma reflexão acerca do complexo processo de edição dos manuscritos saussurianos. A partir do estudo comparativo das notas de Ferdinand de Saussure publicadas em edições diferentes, como por exemplo, as notas editadas por Robert Godel e publicadas na revista Cahiers (1954), as notas editadas por Simon Bouquet e Rudolf Engler (2002) e também as notas editadas por René Amacker (2011), sustentamos que cada edição publicada constitui-se como um livro de areia, no sentido poético e metafórico atribuído por Borges. Cada uma dessas publicações de notas manuscritas saussurianas apresenta uma ordem que lhe é própria, atribuindo ao texto uma linearidade singular. Como sabemos, apenas uma pequena parte dos manuscritos saussurianos foi editada e publicada e, mesmo essa pequena parte desdobra-se em sucessivas (re-)edições, cada qual dando um novo/outro (re-)arranjo, o que nos faz refletir acerca da ordem e da (im)possível linearidade das notas saussurianas no tocante aos critérios dados pelos seus editores.

 

The problem concerning the edition of Saussurean notes: a book with no end nor beginning, or a book of sand in the manner of Borges?

The present article develops a reflection on the complex process of editing the saussurian manuscripts. From the comparative study of Ferdinand de Saussure's notes published in different editions, for example, the notes edited by Robert Godel and published in the Cahiers (1954) journal, the notes edited by Simon Bouquet and Rudolf Engler (SAUSSURE, 2002) and the notes edited by René Amacker (2011), we maintain that each edition published is a book of sand, in the poetic and metaphorical sense attributed by Borges. Each one of these publications of saussurian handwritten notes presents an order that is its own, assigning to the text a singular linearity. As we know, only a small part of the Saussurian manuscripts has been edited and published, and even this small part unfolds in successive (re-) editions, each giving a new/another (re-)arrangement, which makes us reflect on of the order and (im)possible linearity of the Saussurian notes in relation to the criteria given by its editors.

Keywords: Book of sand. Saussurian manuscripts. Editions

 

DOI: 10.28998/2317-9945.2019v1n62p191-214

Biografia do Autor

Amanda Eloina Scherer, Maria Iraci Sousa Costa, Universidade Federal de Santa Maria

Professora Titular de Linguística do Departamento de Letras Clássicas e Linguística e do Programa de Pós-Graduação em Letras da Universidade Federal de Santa Maria.

Downloads

Publicado

04/12/2018

Como Citar

MARIA IRACI SOUSA COSTA, A. E. S. A problemática acerca da edição das notas saussurianas: um livro sem fim nem começo ou um livro de areia a la Borges?. Leitura, [S. l.], v. 1, n. 62, p. 191–214, 2018. DOI: 10.28998/2317-9945.2019v1n62p191-214. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/revistaleitura/article/view/4944. Acesso em: 17 ago. 2022.