Contribuições da Escola de Frankfurt à Escola Contemporânea

Wagner Feitosa Avelino, Tácio José Natal Rapozo

Resumo


O presente artigo tem como objetivo, relacionar as produções dos teóricos da Escola de Frankfurt, por meio das contribuições educacionais à Escola Contemporânea. Mesmo sem tratar diretamente à educação, considerou-se examinar textos de Adorno e Benjamim, por embasar-se no discurso crítico-reflexivo para a sociedade atual.  Como método, recorreu-se a revisão literária, ao analisar se houve um legado aos indivíduos do século XXI, e se os conceitos de Teoria Crítica e Indústria Cultural pode ser discutidos como aporte educacional. Os resultados da pesquisa, remetem a junção entre teoria e prática, como ação dos educadores e pesquisadores. Concluiu-se que Adorno e Benjamim apresentam inúmeros subsídios para uma compreensão na função educativa do refletir, na importância do resgate da formação cultural como postulado pedagógico da emancipação e na responsabilidade da escola no processo de experiência e desbarbarização.


Palavras-chave


Escola Contemporânea. Escola de Frankfurt. Teoria Crítica.

Texto completo:

PDF

Referências


AMBROSINI, Tiago Felipe. Educação e Emancipação Humana: Uma Fundamentação Filosófica. Thaumazein, Ano V, Número 09, Santa Maria, pp. 40-56. 2012. Disponível em: https://www.periodicos.unifra.br/index.php/thaumazein/article/view/85/pdf Acesso em 04 fev. 2019.

ADORNO, T. W. Educação e Emancipação. Trad. Wolfgang Leo Maar. 3ª ed. São Paulo: Paz e Terra, 2003.

ADORNO, T. W. “Teoria da Semicultura”. Tradução de Newton Ramos-de-Oliveira, Bruno Pucci e Cláudia B. Moura Abreu. In: Educação e Sociedade: Revista quadrimestral de ciência da educação. Ano XVII, nº 56, Campinas: Editora Papirus, 1996.

ADORNO, T. W. Teoria da Semiformação. In: Pucci, B. Zuin, A. A. S. & Lastoria, L. A. C. N. (Orgs) Teoria Critica e inconformismo – novas perspectivas de pesquisa. Campinas: Autores Associados, pp. 7 – 40. 2010.

BENJAMIN, W. Reflexões: a criança, o brinquedo, a educação. São Paulo: Summus.1984.

COSTA, B.C.G. Indústria cultural. Análise crítica e suas possibilidades de revelar ou ocultar a realidade. In: PUCCI, B. (Org.). Teoria crítica e educação. A questão da formação cultural na Escola de Frankfurt/1. Petrópolis, RJ: Vozes; São Paulo, SP: EDUFSCar, 1995.

DOS SANTOS, Sandro Vinicius Sales. Walter Benjamin e a experiência infantil: contribuições para a educação infantil. Pro-Posições, v. 26, n. 2 (77) p. 223-239 mai./ago. 2015. Disponível em: http://dx.doi.org/10.1590/0103-7307201507711 Acesso em: 02 fev. 2019.

ECO, U. Apocalípticos e integrados. São Paulo, Perspectiva, 386 p. 1979.

GUEDES, Lizandra; DEPIERI, Adriana. Educação e resistência: relato de experiência. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.32, n.2, p. 311-324, maio/ago. 2006. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/ep/v32n2/a07v32n2.pdf Acesso em 04 fev. 2019.

LOUREIRO, R. Aversão à teoria e indigência da prática: crítica a partir da filosofia do Adorno. Educ. Soc. [online]. vol.28, n.99, pp. 522-541. 2007. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/es/v28n99/a12v2899.pdf Acesso em 05 fev. 2019.

KANT, Immanuel. Resposta à Pergunta: que é o Iluminismo? In: A paz perpétua e outros opúsculos. (Trad.) Artur Mourão. Lisboa: Edições 70, 2009.

MARQUES LEISTNER, Rodrigo. O debate da Escola de Frankfurt e suas contribuições para uma reflexão crítica da sociedade contemporânea. Ciências Sociais, Unisinos, vol. 51, núm. 2, maio-agosto, p. 110-122, 2015.

MARTÍN-BARBERO, J. Dos meios às mediações. Comunicação, cultura e hegemonia. Rio de Janeiro, UFRJ,356 p. 2003.

PEREIRA, R. M. R. Um pequeno mundo próprio inserido em um mundo maior. In R. M. R. Pereira, & N. M. R. Macedo. Infância em pesquisa. p. 25-57. Rio de Janeiro: NAU. 2012.

PUCCI, B. Teoria Crítica e Educação: Contribuições da Teoria Crítica para a formação do professor. Espaço Pedagógico, v. 8, p. 13-30, 2001. Disponível em: http://www.unimep.br/~bpucci/teoria-critica-e-educacao.pdf Acesso em: 04 jan. 2019.

RÜDIGER, F. Comunicação e teoria crítica da sociedade: Adorno e a Escola de Frankfurt. Porto Alegre, Edipucrs, 1999.

SANTOS, S. V. S. dos. A gente vem brincar, colorir e até fazer atividade – a perspectiva das crianças sobre a experiência de frequentar uma instituição de Educação Infantil. Dissertação de mestrado em Educação, UFMG, Belo Horizonte. 2013.

SANTOS, Tamires Dias dos. Theodor Adorno: uma crítica à indústria cultural. Revista Trágica: estudos de filosofia da imanência – Vol. 7 – nº 2 – p.25-36, 2º quadrimestre de 2014.




DOI: https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n27p50-59

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

_________________________________________________________________________________________________________________________

CONTATO:

E-mail: debatesemeducacao@gmail.com

Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Centro de Educação – CEDU
Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE
Campus A. C. Simões
Av. Lourival Melo Mota, s/n - Tabuleiro do Martins
57072-900 - Maceió - AL, Brasil.
Telefone: +55 82 3214 1196
Link: http://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/

ISSN ELETRÔNICO: 2175-6600

DOI (Digital Object Identifier - Identificador de Objeto Digital)

Em 14 de dezembro de 2017, a Revista Debates em Educação passou a atribuir o DOI às suas publicações, padrão para identificação de documentos em redes digitais. 

Prefixo: 10.28998/2175-6600

QUALIS/CAPES (2013 - 2016):

– Ensino B1
– Interdisciplinar B4
– Letras / Linguística B4
– Psicologia B4
– Comunicação e Informação B4
– Sociologia B4
– Educação B5

PERIODICIDADE – QUADRIMESTRAL

De 2009 a 2016, a periodicidade da Revista Debates em Educação era semestral. A partir de 2017, a revista se tornou quadrimestral, de acordo com as datas abaixo:

– Primeiro quadrimestre: jan./abr. - limite para publicar a edição 30 abril.
– Segundo quadrimestre: maio/ago. - limite para publicar a edição 31 agosto.
– Terceiro quadrimestre: set./dez. - limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação foi contemplada com o Edital Fapeal Nº 5/2016 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos e com o Edital Fapeal Nº 9/2018 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação está indexada nas seguintes bases científicas.

 

. Open Journal Systems (OJS);

. Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES);

. Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Latindex);

. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (CLASE);

. Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim);

. Directory of Open Access Journals (DOAJ);

Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IRESIE);

European Reference Index for the Humanities (ERIH);

. Google Scholar;

. Clasificación Integrada de Revistas Científicas (CIRC);

. Periódicos de livre acesso (LivRe);

. Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB);

. Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org);

. Journals for Free (J4F);

. Information Matrix for the Analysis of Journals (MIAR);

. Directory of Research Journals Indexing (DRJI);

. Elektronische Zeitschriftenbibliothek (EZB);

. Bielefeld Academic Search Engine (BASE);

. World Catalog (WorldCat);

Finna | Satakunta University of Applied Sciences Library;

. CiteFactor;

International Institute of Organized Research (I2OR).

 

                 

_________________________________________________________________________________________________________________________

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.