Pedagogia Histórico-Crítica: princípios para a formação de professores de Ciências e Biologia

Renato Eugênio da Silva Diniz, Luciana Maria Lunardi Campos

Resumo


Neste artigo assume-se a pedagogia histórico- crítica como referencial teórico necessário à formação de professores comprometidos com a educação escolar humanizadora e com a transformação social. São apresentados  e analisados quatro princípios, identificados como centrais à formação de professores de Ciências e Biologia: crítica e transformação da sociedade de capitalista e articulação dialética entre educação escolar e sociedade; visão histórica de ser humano; papel transformador do conhecimento sistematizado e a escola  e  metodologia dialética de ensino. Esses princípios estão articulados  e levam a defesa por uma formação sólida teoricamente, pautada na reflexão filosófica.


Palavras-chave


Formação professores. Ciências Biológicas. Pedagogia Histórico-Crítica

Texto completo:

PDF

Referências


APPLE, M.; AU, W.; GANDIN, L.A. O mapeamento da educação crítica . In: APPLE, M.; AU, W. e GANDIN, L.A. Educação crítica – análise internacional. Porto Alegre: ArtMed, 2011. p.14-32.

BOCK, A.M. A psicologia sócio-histórica: uma perspectiva crítica em psicologia. In: BOCK, A.M.; GONÇALVES, M.G. e FURTADO, O.(orgs) Psicologia Sócio-histórica. São Paulo: Cortez, 2001. p.15-35.

CAMPOS, L.M.L. Concepção construtivista de aprendizagem e formação inicial de professores de Ciências e de Biologia: algumas revelações e alguns questionamentos. In: Congresso Internacional Sobre A Teoria Histórico Cultural, I, e Jornada Do Núcleo De Ensino De Marília, XI, 2012, Marília. Anais... Marília, 2012. 1CD-ROM.

CONTRERAS, J. A autonomia de professores. São Paulo: Cortez. 2002.

DUARTE, N. Conhecimento tácito e conhecimento escolar na formação do professor (por que Donald Schön não entendeu Luria) Educ. Soc. Campinas, v.24, n.83, p.601-625, agost. 2003. Disponível em: http://www.cedes.unicamp.br. Acesso em: 6 de abr. 2013.

DUARTE, N. Educação Escolar, teoria do cotidiano e a escola de Vigotski. São Paulo: Autores Associados, 1996.

DUARTE, N. Fundamentos da pedagogia histórico-crítica: a formação do ser humano na sociedade comunista como referência para a educação contemporânea. In: MARSIGLIA, A.C. (org.) Pedagogia Histórico-Crítica - 30 Anos. Campinas: Autores Associados, 2011. p.7-22.

FACCI, M. G. D. Valorização ou esvaziamento do trabalho do professor? Um estudo crítico-comparativo da teoria do professor reflexivo, do construtivismo e da psicologia vigotskiana. Campinas: Autores Associados, 2004.

HADDAD, C. R.; PEREIRA, M. De F. R. Pedagogia histórico-crítica e psicologia histórico cultural: inferências para a formação e o trabalho de professores. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 5, n. 2, p. 106-117, dez. 2013. Disponível em: https://portalseer.ufba.br/index.php/revistagerminal/article/view/9703. Acesso em: 12 de fev. 2015.

HERMIDA, J. F.; LIRA, J. de S. Políticas educacionais em tempos de golpe: entrevista com Dermeval Saviani. Educ. Soc., Campinas, v. 39, n. 144, p. 779-794, set. 2018 Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302018000300779&lng=en&nrm=iso. Acesso em: 22 de nov. 2018

MARSIGLIA, A.C.G.; MARTINS, L.M.; LAVOURA, T. N. Rumo à outra didática histórico-crítica: superando imediatismos, logicismos formais e outros reducionismos do método dialético. Revista HISTEDBR On-line, Campinas, SP, v. 19, p. e019003, mar. 2019. ISSN 1676-2584. Disponível em: https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/histedbr/article/view/8653380/19234. Acesso em: 27 abr. 2019. doi: https://doi.org/10.20396/rho.v19i0.8653380.

MARTINS, L. M. Formação de professores: desafios contemporâneos e alternativas necessárias. In: MENDONÇA, S., SILVA, V. P. e MILLER, S. Marx, Gramsci e Vygotsky. Araraquara: Junqueira e Marin; Marília: Cultura Acadêmica. 2009. p.449-474.

MARTINS, L. M. O legado do século XX para a formação de professores. In: MARTINS, LM.; DUARTE, N. (orgs). Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. Disponível em: http://books.scielo.org/id/ysnm8 Acesso: 6 de jan. 2013.

MAZZEU, L.T.B. A política educacional e a formação de professores: reflexões sobre fundamento teóricos e epistemológicos da reforma. In: MARSIGLIA, A.C. (org.) Pedagogia Histórico-Crítica - 30 Anos. Campinas: Autores Associados, 2011. p.147-168.

OLIVEIRA, B. A de Fundamentos filosóficos marxistas da obra Vigotskiana: A questão da categoria de atividade e algumas implicações para o trabalho educativo. In: MENDONÇA, S.G.DE L. E MILLER, S. (ORGS) Vigotski e a escola atual: fundamentos teóricos e implicações pedagógicas. Araraquara: Junqueira & Marin, 2006. p.3-26.

SANTOS, C. S. Ensino de Ciências: abordagem histórico-crítica. Campinas: Armazém do Ipê, 2012.

SAVIANI, D. Da inspiração à formulação da Pedagogia Histórico-Crítica (PHC)- os três momentos da PHC que toda teoria verdadeiramente crítica deve conter. Interface Comunicação Saúde Educação 2017; 21(62):711-24 Disponível: http://www.scielo.br/pdf/icse/v21n62/1807-5762-icse-21-62-0711.pdf. Acesso em: 18 de jul. 2018.

SAVIANI, D. Do senso comum à consciência filosófica. São Paulo: Cortez, 1983.

SAVIANI, D. Educação socialista, pedagogia histórico-crítica e os desafios da sociedade de classes. In: LOMBARDI, J.C e SAVIANI, D. Marxismo e educação - debates contemporâneos. Campinas: Autores Associados, HISTEDBR, 2008 (b).

SAVIANI, D. Escola e democracia. São Paulo: Cortez e Autores Associados, 1985.

SAVIANI, D. Formação de Professores no Brasil: dilemas e perspectivas. Poíesis Pedagógica. v.9, n.1, p.07-19, jan/jun. 2011.

SAVIANI, D. Marxismo, educação e pedagogia. In: SAVIANI, D. E DUARTE, N. (orgs.) Pedagogia histórico- crítica e luta de classes na educação escolar. Campinas, SP: Autores Associados, 2012. P. 61-86

SAVIANI, D. Pedagogia Histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2008 (a).

SCALCON, S. À procura da unidade Psicopedagógica. Campinas: Autores Associados, 2002.

SFORNI, M. S. F. Formação de professores e os conhecimentos teóricos sobre a docência. In: LIBÂNEO, J. C.; ALVES, N. (orgs.) Temas de pedagogia: diálogos entre didática e currículo. São Paulo: Cortez, 2012. p.469-488.

TOZONI-REIS, M. F. de C.; CAMPOS, L. M. L. Educação ambiental escolar, formação humana e formação de professores: articulações necessárias. Educar em Revista, Curitiba, Brasil, Edição Especial n. 3, p. 145-162, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/er/nspe3/a10nspe3.pdf . Acesso em: 22 de jun. 2015.




DOI: https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n26p381-394

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

_________________________________________________________________________________________________________________________

CONTATO:

E-mail: debatesemeducacao@gmail.com

Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Centro de Educação – CEDU
Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE
Campus A. C. Simões
Av. Lourival Melo Mota, s/n - Tabuleiro do Martins
57072-900 - Maceió - AL, Brasil.
Telefone: +55 82 3214 1196
Link: http://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/

ISSN ELETRÔNICO: 2175-6600

DOI (Digital Object Identifier - Identificador de Objeto Digital)

Em 14 de dezembro de 2017, a Revista Debates em Educação passou a atribuir o DOI às suas publicações, padrão para identificação de documentos em redes digitais. 

Prefixo: 10.28998/2175-6600

QUALIS/CAPES (2013 - 2016):

– Ensino B1
– Interdisciplinar B4
– Letras / Linguística B4
– Psicologia B4
– Comunicação e Informação B4
– Sociologia B4
– Educação B5

PERIODICIDADE – QUADRIMESTRAL

De 2009 a 2016, a periodicidade da Revista Debates em Educação era semestral. A partir de 2017, a revista se tornou quadrimestral, de acordo com as datas abaixo:

– Primeiro quadrimestre: jan./abr. - limite para publicar a edição 30 abril.
– Segundo quadrimestre: maio/ago. - limite para publicar a edição 31 agosto.
– Terceiro quadrimestre: set./dez. - limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação foi contemplada com o Edital Fapeal Nº 5/2016 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos e com o Edital Fapeal Nº 9/2018 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação está indexada nas seguintes bases científicas.

 

. Open Journal Systems (OJS);

. Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES);

. Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Latindex);

. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (CLASE);

. Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim);

. Directory of Open Access Journals (DOAJ);

Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IRESIE);

European Reference Index for the Humanities (ERIH);

. Google Scholar;

. Clasificación Integrada de Revistas Científicas (CIRC);

. Periódicos de livre acesso (LivRe);

. Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB);

. Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org);

. Journals for Free (J4F);

. Information Matrix for the Analysis of Journals (MIAR);

. Directory of Research Journals Indexing (DRJI);

. Elektronische Zeitschriftenbibliothek (EZB);

. Bielefeld Academic Search Engine (BASE);

. World Catalog (WorldCat);

Finna | Satakunta University of Applied Sciences Library;

. CiteFactor;

International Institute of Organized Research (I2OR).

 

                 

_________________________________________________________________________________________________________________________

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.