Conhecimentos clássicos, trabalho educativo e ensino de Ciências: articulações possíveis a partir da pedagogia histórico-crítica

Josiane de Cássia Zaneti, Hederson Aparecido de Almeida, Matheus Zaffani Borges, Renato Eugênio da Silva Diniz

Resumo


A pedagogia histórico-crítica (PHC) é a teoria da educação embasada no materialismo histórico-dialético. Sob essa perspectiva, a especificidade da educação no contexto escolar consiste na transmissão e apropriação dos conhecimentos historicamente elaborados. Visto isso, este ensaio teórico objetivou discutir sobre possíveis interações entre os princípios ‘conhecimentos clássicos’ e ‘trabalho educativo’ respaldados na PHC, articulando-os ao ensino de Ciências e Biologia. A partir do diálogo com os referenciais teóricos, enfatizamos que a socialização dos conhecimentos clássicos, na forma de conteúdos escolares, por meio do trabalho educativo, é condição precípua para que o ensino de Ciências se concretize sob a perspectiva histórico dialética.


Palavras-chave


Educação; Ensino de Ciências Naturais e Biologia; Formação de professores; Materialismo histórico dialético

Texto completo:

PDF

Referências


BATISTA, E. L.; LIMA, M. R. A pedagogia histórico-crítica como teoria pedagógica transformadora: da consciência filosófica à prática revolucionária. In: MARSIGLIA, A. C. G.; BATISTA, E. L. (org.). Pedagogia Histórico-crítica: desafios e perspectivas para uma educação transformadora. Campinas: Autores Associados, 2012.

BEDUSCHI, R. S. O ensino de evolução biológica sob o olhar da Pedagogia Histórico Crítica: em busca das significações dos professores de Biologia. 2018. 87 f. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência) - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2018.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria da Educação Básica. Base nacional comum curricular. Brasília, DF, 2018. Disponível em: . Acesso em: 19 jan. 2019.

BRASIL. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros curriculares nacionais: Ciências Naturais. Brasília: MEC / SEF, 1998. 138 p. Disponível em: . Acesso em 17 jan. 2019.

CACHAPUZ, A.; PRAIA, J.; JORGE, M. Da educação em Ciências às orientações para o ensino das Ciências: um repensar epistemológico. Ciência & Educação, Bauru, v. 10, n. 3, p. 363-381, 2004.

CAMPOS, R. S. P. A perspectiva Histórico-Crítica e a prática docente de ensino de Biologia. 2017. 181 f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2017.

CARVALHO, I. N.; NUNES-NETO, N. F.; EL-HANI, C. N. Como selecionar conteúdos de Biologia para o Ensino Médio? Revista de Educação, Ciências e Matemática, Rio de Janeiro, v. 1, n. 1, p. 67-100, 2011.

DUARTE, N. A individualidade para-si: contribuições a uma teoria histórico-social da formação do indivíduo. 3. ed. Campinas: Autores Associados, 2013.

DUARTE, N. A importância da concepção de mundo para a educação escolar: porque a pedagogia histórico-crítica não endossa o silêncio de Wittgenstein. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 7, n. 1, p. 8-25, jun. 2015.

DUARTE, N. Sociedade do conhecimento ou sociedade das ilusões? Quatro ensaios crítico-dialéticos em filosofia da educação. 1ª. reim. Campinas: Autores associados, 2008.

FERREIRA, C. G. O conceito de clássico na pedagogia histórico-crítica. In: JORNADA DO HISTEDBR: pedagogia histórico-crítica, educação e revolução: 100 anos da revolução russa, 14, 2017, Foz do Iguaçu. Anais [...]. Foz do Iguaçu: Unioeste, 2017. p. 1-11. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2018.

GERALDO, A. C. H. Didática de Ciências e de Biologia na perspectiva da pedagogia Histórico-Crítica. 2006. 201 f. Tese (Doutorado em Educação para a Ciência) - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2006.

GIARDINETTO, J. R. O Conceito de Saber Escolar "Clássico" em Dermeval Saviani: implicações para a Educação Matemática. Boletim de Educação Matemática, Rio Claro, v. 23, n. 36, p. 753-773, ago. 2010. Disponível em: . Acesso em: 12 dez. 2018.

KRASILCHIK, M. Reformas e Realidade: o caso do ensino de Ciências. São Paulo em Perspectiva, v. 14, n. 1, p. 85-93, 2000.

LAVOURA, T. N.; MARSIGLIA, A. C. G. A pedagogia histórico-crítica e a defesa da transmissão do saber elaborado: apontamentos acerca do método pedagógico. PERSPECTIVA, Florianópolis, v. 33, n. 1, p. 345-376, jan./abr. 2015.

LAVOURA, T. N.; MARTINS, L. M. A dialética do ensino e da aprendizagem na atividade pedagógica histórico-crítica. Interface, Botucatu, v. 21, n. 62, p. 531-541, set. 2017. Disponível em . Acesso em 16 jan. 2019.

LAVOURA, T. N.; MEIRELES, A. C. O “Aprender a aprender” pedagógico e a reprodução da alienação na educação escolar. In: DOS SANTOS, C. F. (org.). Crítica ao esvaziamento da educação escolar. Salvador: EDUNEB, 2013. p. 83-113.

LESSA, S.; TONET, I. Introdução à filosofia de Marx. 2. ed. Editora Expressão Popular: São Paulo, 2011.

MALANCHEN, J. Cultura, Conhecimento e currículo: contribuições da pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2016.

MARSIGLIA, A. N. G. PINA, L. D.; MACHADO, V. O.; LIMA, M. A Base Nacional Comum Curricular: um novo episódio do esvaziamento da escola no Brasil. Germinal: Marxismo e Educação em Debate, Salvador, v. 9, n. 1, p. 107-121, abr. 2017.

MATTHEWS, M. Construtivismo e o ensino de Ciências: uma avaliação. Cad. Cat. Ens. Fís., v. 17, n. 3, p .270-294, dez. 2000.

LIPORINI, T. Q. O ensino de sistemática e taxonomia biológica no ensino médio da rede estadual no município de São Carlos, SP. 2016. 86 f. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência) - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2016.

PEREIRA, L. M. Os sentidos atribuídos por professores de Biologia à função social de seu trabalho. 2017. 261 f. Dissertação (Mestrado em Educação para a Ciência) - Faculdade de Ciências, Universidade Estadual Paulista, Bauru, 2017.

REID, D. V.; HODSON, D. Ciência para todos en secundaria. Madrid: Narcea, 1993.

ROSA, J. M. A apropriação dos princípios fundamentais da teoria da evolução e os alcances abstrativos na concepção de mundo. 2018. 256 f. Tese (Doutorado em Educação Escolar) - Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2018.

ROSA, J. M.; MARTINS, L. M. Reflexões sobre o ensino da taxonomia e da sistemática filogenética e o desenvolvimento do pensamento abstrato. Obutchénie: R. de Didat. e Psic. Pedag. Uberlândia, v. 1, n. 2, p. 376 - 410, maio/ago. 2017.

SANTOS, C. S. Ensino de Ciências: abordagem histórico crítica. Campinas: Armazém do Ipê, 2005.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. 11. ed. Campinas: Autores Associados, 2011.

SAVIANI, D. Escola e democracia: teorias da educação, curvatura da vara, onze teses sobre a educação política. 39. ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

SILVA, E. M. O trabalho educativo e a natureza humana: fundamentos ontológicos da pedagogia histórico-crítica. 2017. 115 f. Tese (Doutorado em Educação Escolar) – Faculdade de Ciências e Letras, Universidade Estadual Paulista, Araraquara, 2017.

TAFFAREL, C. N. Z. Teoria pedagógica marxista, educação e luta de classes. In: DOS SANTOS, C. F. (org.). Crítica ao esvaziamento da educação escolar. Salvador: EDUNEB, 2013. p. 17-36.




DOI: https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n26p302-322

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

_________________________________________________________________________________________________________________________

CONTATO:

E-mail: debatesemeducacao@gmail.com

Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Centro de Educação – CEDU
Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE
Campus A. C. Simões
Av. Lourival Melo Mota, s/n - Tabuleiro do Martins
57072-900 - Maceió - AL, Brasil.
Telefone: +55 82 3214 1196
Link: http://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/

ISSN ELETRÔNICO: 2175-6600

DOI (Digital Object Identifier - Identificador de Objeto Digital)

Em 14 de dezembro de 2017, a Revista Debates em Educação passou a atribuir o DOI às suas publicações, padrão para identificação de documentos em redes digitais. 

Prefixo: 10.28998/2175-6600

QUALIS/CAPES (2013 - 2016):

– Ensino B1
– Interdisciplinar B4
– Letras / Linguística B4
– Psicologia B4
– Comunicação e Informação B4
– Sociologia B4
– Educação B5

PERIODICIDADE – QUADRIMESTRAL

De 2009 a 2016, a periodicidade da Revista Debates em Educação era semestral. A partir de 2017, a revista se tornou quadrimestral, de acordo com as datas abaixo:

– Primeiro quadrimestre: jan./abr. - limite para publicar a edição 30 abril.
– Segundo quadrimestre: maio/ago. - limite para publicar a edição 31 agosto.
– Terceiro quadrimestre: set./dez. - limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação foi contemplada com o Edital Fapeal Nº 5/2016 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos e com o Edital Fapeal Nº 9/2018 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação está indexada nas seguintes bases científicas.

 

. Open Journal Systems (OJS);

. Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES);

. Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Latindex);

. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (CLASE);

. Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim);

. Directory of Open Access Journals (DOAJ);

Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IRESIE);

European Reference Index for the Humanities (ERIH);

. Google Scholar;

. Clasificación Integrada de Revistas Científicas (CIRC);

. Periódicos de livre acesso (LivRe);

. Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB);

. Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org);

. Journals for Free (J4F);

. Information Matrix for the Analysis of Journals (MIAR);

. Directory of Research Journals Indexing (DRJI);

. Elektronische Zeitschriftenbibliothek (EZB);

. Bielefeld Academic Search Engine (BASE);

. World Catalog (WorldCat);

Finna | Satakunta University of Applied Sciences Library;

. CiteFactor;

International Institute of Organized Research (I2OR).

 

                 

_________________________________________________________________________________________________________________________

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.