A persuasão como fenômeno retórico-linguístico do gênero debate político televisionado

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2317-9945.2020v0n66p2-17

Palavras-chave:

Debate político. Persuasão. Tipologias da persuasão. Funções retóricas.

Resumo

Este trabalho analisa a persuasão na textualidade do gênero debate político televisionado. Esta é uma nova perspectiva de análise para os estudos textuais, na qual atenta-se para as categorias retóricas e linguísticas apontadas durante as enunciações dos debatedores políticos das eleições presidenciais. Entre as categorias retóricas, destacam-se aqui os tipos de persuasão e as funções retóricas. Esses dois itens fazem parte da persuasão: um fenômeno retórico que se instaura no texto, quando a argumentação se processa. O amparo teórico está em Aristóteles (2011), Abreu (2009), Fiorin (2015), Marcuschi (2010), Meyer (2007), Perelman e Tyteca (2014), Reboul (2004), Souza (2001) entre outros. Das análises realizadas, aferiu-se que a persuasão coletiva é a que produz mais efeito persuasivo, porém requer uma complexa elaboração. Além disso, a função persuasiva, na verdade, reúne indícios das outras três funções retóricas teorizadas. Assim, esta investigação sobre o funcionamento da persuasão do debate revelou como grande parte dos enunciados produzidos em gêneros textuais tem potencial argumentativo, comprovando que: “todo discurso tem uma dimensão argumentativa” (FIORIN, 2015, p. 09) e, justamente, por isso, os textos são sempre lugares da contradição e da persuasão.

Biografia do Autor

Romildo Barros da Silva, Universidade Federal de Alagoas

Estudante de doutorado em Linguística. Investiga sobre as nuances retóricas do debate político televisivo. Professor de Ensino Médio.

Downloads

Publicado

12/12/2020

Como Citar

DA SILVA, R. B.; OLIVEIRA SANTOS, M. F.; SANTOS, J. M. A persuasão como fenômeno retórico-linguístico do gênero debate político televisionado. Leitura, [S. l.], n. 66, p. 2–17, 2020. DOI: 10.28998/2317-9945.2020v0n66p2-17. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/revistaleitura/article/view/9439. Acesso em: 11 ago. 2022.

Edição

Seção

Estudos Linguísticos