A estilização da carta no cinema literário: declaração de amor e tradução coletiva em Persuasão

Autores

  • Lemuel da Cruz Gandara Instituto Federal de Goiás - Campus Formosa
  • Sara Gonçalves Rabelo Universidade Federal de Uberlândia

DOI:

https://doi.org/10.28998/2317-9945.2020v0n66p367-380

Palavras-chave:

Cinema literário, Persuasão, Carta de amor, Tradução coletiva

Resumo

Este artigo investiga a tradução coletiva para o cinema literário da carta de amor escrita pelo Capitão Frederick Wentworth a Anne Elliot no romance Persuasão, obra póstuma da escritora inglesa Jane Austen publicada em 1817. Fazemos uma reflexão crítico-teórica sobre como as duas artes estilizam o gênero carta para nos debruçarmos na análise da recepção ativo-criativa do texto em estudo no filme Persuasão (1995), dirigido por Roger Michell, nas perspectivas do roteirista Nick Dear e do sound designer Terry Elms. A fundamentação teórica está amparada em Mikhail Bakhtin, Walter Benjamim, Ian Watt, Umberto Eco, Roland Barthes e nos trabalhos de Silva Jr. e Gandara.

Biografia do Autor

Lemuel da Cruz Gandara, Instituto Federal de Goiás - Campus Formosa

Doutor em Literatura pela Universidade de Brasília (UnB) e Mestre em Literatura pela mesma instituição. Licenciado em Língua portuguesa e Bacharel em Estudos literários pela Universidade Federal de Goiás (UFG). Professor (Dedicação Exclusiva) do Ensino Básico Técnico e Tecnológico no Instituto Federal de Goiás (IFG) - Campus Formosa. Profícuo pesquisador dos processos receptivos entre Literatura e outras artes, com ênfase em cinema literário brasileiro, tradução coletiva e artes cinêmicas. Vinculado ao Grupo de Pesquisa (DGP-CNPq) Crítica Polifônica: poéticas da tanatografia. Poeta laureado com a menção honrosa na categoria poesia do "Prêmio Nicolas Behr de Literatura" (2015). Cineasta. Ilustrador. Artista Visual.

Sara Gonçalves Rabelo, Universidade Federal de Uberlândia

Possui Licenciatura plena em Português e Literaturas de Língua Portuguesa pela Universidade Federal de Uberlândia (2009 - 2013), Licenciatura em Língua Inglesa pela Universidade de Uberaba (2016 - 2017), Graduação em Pedagogia pelo Centro Universitário Internacional e Mestrado em Filosofia pela Universidade Federal de Uberlândia (2016 - 2017). É doutoranda em Estudos Literários pela Universidade Federal de Uberlândia (2018 - ...). Foi professora de Latim no Curso de Extensão do Grupo de Pesquisa do Grupo de Estudos LATIVM (GELATIVM).

Downloads

Publicado

12/12/2020

Como Citar

GANDARA, L. da C.; RABELO, S. G. A estilização da carta no cinema literário: declaração de amor e tradução coletiva em Persuasão. Leitura, [S. l.], n. 66, p. 367–380, 2020. DOI: 10.28998/2317-9945.2020v0n66p367-380. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/revistaleitura/article/view/11256. Acesso em: 5 jul. 2022.

Edição

Seção

Estudos Literários