Aproximações a uma concepção histórico-crítica de objetivo do ensino de Ciências Naturais

Lucas Monteiro Pereira, Luciana Maria Lunardi Campos

Resumo


Este texto apresenta e discute aproximações teóricas a uma concepção de objetivo do ensino de ciências naturais, baseando-se na construção coletiva da pedagogia histórico-crítica. Após uma breve explanação de suas concepções teóricas, o artigo analisa a relação entre o desenvolvimento histórico das ciências naturais e o desenvolvimento do gênero humano e, em seguida, ancorado nessa análise, aborda o processo de homogeneização dos indivíduos com a esfera da ciência, definido como uma relação direta, intencional e ativa entre o indivíduo e esta esfera, que supere o seu ponto de vista particular e generalize a sua essência humana. Apontamos, dessa forma, que o ensino de ciências naturais tenha por objetivo a humanização dos indivíduos por meio da apropriação do conhecimento científico.


Palavras-chave


Ciências naturais. Ensino de ciências naturais. Pedagogia histórico-crítica.

Texto completo:

PDF

Referências


BERNAL, J. D. Science in History (v. 1. The emergence of science; 3a. ed. ilustrada). [S.I.].: C. A. Watts & Co, 1969a.

BERNAL, J. D. Science in History (v. 2. The scientific and industrial revolutions; 3a. ed. ilustrada). [S.I.].: C. A. Watts & Co, 1969b.

CACHAPUZ, A. F.; GIL-PEREZ, D.; CARVALHO, A. M. P.; PRAIA, J.; VILCHES, A. (Orgs.). A necessária renovação do ensino de ciências. São Paulo: Cortez, 2005.

CAMILLO, J. Contribuições iniciais para uma filosofia da educação em ciências. Tese (Doutorado em Ensino de Física), Universidade de São Paulo, USP, São Paulo, 2015.

CAMPOS, L. M. L. et al. Mapeando aproximações entre Pedagogias Críticas e Ensino de Ciências Biológicas. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 9., 2013. Águas de Lindoia, SP. Atas... Águas de Lindoia, 2013.

DUARTE, N. Educação escolar, teoria do cotidiano e a Escola de Vigotski (3a. ed. rev. e ampl.). Campinas: Autores Associados, 2001.

DUARTE, N. O construtivismo seria pós-moderno ou o pós-modernismo seria construtivista? (Análise de algumas ideias do “construtivismo radical” de Ernest von Glasersfeld). In: DUARTE, N. (Org.). Sobre o construtivismo: contribuições a uma análise crítica. (2a. ed.; cap. 5, pp. 87-106). Campinas: Autores Associados, 2005.

DUARTE, N. A individualidade para si: contribuição a uma teoria histórico-crítica da formação do indivíduo (3a. ed. rev.). Campinas: Autores Associados, 2013.

DUARTE, N. Os conteúdos escolares e a ressurreição dos mortos: uma contribuição à teoria histórico-crítica do currículo. Campinas: Autores Associados, 2016.

KLEIN, L. R. Construtivismo piagetiano: considerações críticas à concepção de sujeito e objeto. In: DUARTE, N. (Org.). Sobre o construtivismo: contribuições a uma análise crítica. (Cap. 4, pp. 63-86). Campinas: Autores Associados, 2005.

KRASILCHIK, M. & MARANDINO, M. Ensino de ciências e cidadania. (2a. ed.) São Paulo: Moderna, 2007.

HELLER, A. Everyday life. (G. L. Campbell, trad.). Londres (Inglaterra): Routledge & Kegan, 1984.

LESSA, S. Mundos dos homens: trabalho e ser social (3a. ed. rev. e corr.). São Paulo: Instituto Lukács, 2012.

LÖWY, M. As aventuras de Karl Marx contra o Barão de Münchhausen: marxismo e positivismo na sociologia do conhecimento (J. Guimarães, Léwy, S. F., trads.; 7a. ed.). São Paulo: Cortez, 2000.

LUKÁCS, G. Estetica I: la peculiaridad de lo estetico. (v. 1. Cuestiones preliminares y de principio; M. Sacristán, trad.). Barcelona (México): Grijalbo, 1966.

LUKÁCS, G. Para uma ontologia do ser social. (v. 1.; C. N. Coutinho, M. Duayer, N. Schneider, trads.). São Paulo: Boitempo, 2012.

MÁRKUS, G. Marxismo e antropologia: o conceito de “essência humana” na filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2015.

MARTINS, L. M. O desenvolvimento do psiquismo e a educação escolar: contribuições à luz da psicologia histórico-cultural e da pedagogia histórico-crítica. Campinas: Autores Associados, 2013.

MARX, K. Manuscritos econômico-filosóficos (J. Ranieri, trad.; 1. reimpr.). São Paulo: Boitempo, 2008.

MARX, K. O Capital: crítica da economia política (Livro I: o processo de produção do capital; R. Enderle, trad.). São Paulo: Boitempo, 2013.

PEREIRA, M. E. M.; GIOIA, S. C. Do feudalismo ao capitalismo: uma longa transição. In: ANDERY, M. A. et al. (Orgs.). Para compreender a ciência: uma perspectiva histórica (4a. ed., 24a. reimpr.; cap. 8, pp. 163-178). Rio de Janeiro: Garamond, 2014.

ROSA, J. M. A apropriação dos princípios fundamentais da teoria da evolução e os alcances abstrativos na concepção de mundo. Tese (Doutorado em Educação Escolar), Universidade Estadual Paulista, UNESP, Araraquara, 2018.

SAVIANI, D. Escola e democracia. (42a. ed.) Campinas: Autores Associados, 2012.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. (11a. ed. rev.). Campinas: Autores Associados, 2013.

SAVIANI, D. A crise estrutural do capitalismo e seus impactos na educação pública brasileira. In: LOMBARDI, J. C. (Org.). Crise capitalista e educação brasileira (cap. 1, pp. 31-46). Uberlândia: Navegando Publicações, 2016.

ZILLI, B. et al. Apropriação teórica e metodológica da Pedagogia Histórico-Crítica na Educação em Ciências. In: ENCONTRO NACIONAL DE PESQUISA EM EDUCAÇÃO EM CIÊNCIAS, 10., 2015. Águas de Lindoia, SP. Atas... Águas de Lindoia, 2015.




DOI: https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n26p323-341

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

_________________________________________________________________________________________________________________________

CONTATO:

E-mail: debatesemeducacao@gmail.com

Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Centro de Educação – CEDU
Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE
Campus A. C. Simões
Av. Lourival Melo Mota, s/n - Tabuleiro do Martins
57072-900 - Maceió - AL, Brasil.
Telefone: +55 82 3214 1196
Link: http://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/

ISSN ELETRÔNICO: 2175-6600

DOI (Digital Object Identifier - Identificador de Objeto Digital)

Em 14 de dezembro de 2017, a Revista Debates em Educação passou a atribuir o DOI às suas publicações, padrão para identificação de documentos em redes digitais. 

Prefixo: 10.28998/2175-6600

QUALIS/CAPES (2013 - 2016):

– Ensino B1
– Interdisciplinar B4
– Letras / Linguística B4
– Psicologia B4
– Comunicação e Informação B4
– Sociologia B4
– Educação B5

PERIODICIDADE – QUADRIMESTRAL

De 2009 a 2016, a periodicidade da Revista Debates em Educação era semestral. A partir de 2017, a revista se tornou quadrimestral, de acordo com as datas abaixo:

– Primeiro quadrimestre: jan./abr. - limite para publicar a edição 30 abril.
– Segundo quadrimestre: maio/ago. - limite para publicar a edição 31 agosto.
– Terceiro quadrimestre: set./dez. - limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação foi contemplada com o Edital Fapeal Nº 5/2016 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos e com o Edital Fapeal Nº 9/2018 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação está indexada nas seguintes bases científicas.

 

. Open Journal Systems (OJS);

. Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES);

. Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Latindex);

. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (CLASE);

. Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim);

. Directory of Open Access Journals (DOAJ);

Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IRESIE);

European Reference Index for the Humanities (ERIH);

. Google Scholar;

. Clasificación Integrada de Revistas Científicas (CIRC);

. Periódicos de livre acesso (LivRe);

. Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB);

. Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org);

. Journals for Free (J4F);

. Information Matrix for the Analysis of Journals (MIAR);

. Directory of Research Journals Indexing (DRJI);

. Elektronische Zeitschriftenbibliothek (EZB);

. Bielefeld Academic Search Engine (BASE);

. World Catalog (WorldCat);

Finna | Satakunta University of Applied Sciences Library;

. CiteFactor;

International Institute of Organized Research (I2OR).

 

                 

_________________________________________________________________________________________________________________________

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.