A educação permanente na Saúde em hospital de ensino: um desafio na perspectiva de Morin

Renata Féo Couto, Marcos Paulo Fonseca Corvino, Mônica Tereza Machado Mascarenhas

Resumo


Objetiva-se refletir sobre as potencialidades e fragilidades envolvidas na prática da Educação Permanente em Saúde (EPS) em Hospitais de Ensino na perspectiva de Edgar Morin. Trata-se de um estudo de reflexão que se propõe analisar produções científicas sobre a prática da EPS em hospitais, relacionando onde cabível aos pressupostos teóricos de Morin. Conclui-se que são notáveis as dificuldades em se propor a EPS em hospitais; maior frequência da educação continuada; e embaraço no entendimento desses dois conceitos. A educação permanente, por sua inerente complexidade pode usufruir dos conceitos de Morin, e estabelecer paralelos entre os pressupostos da EPS em hospitais de ensino e os referenciais do filósofo na perspectiva do pensamento complexo.


Palavras-chave


Educação Permanente; Hospitais de Ensino; Prática Interdisciplinar.

Texto completo:

PDF

Referências


ADAMY, E. K.; ZOCCHE, D. A. A.; VENDRUSCOLO, C. METELSKI, F. K.; ARGENTA, Carla.; VALENTINI, J. S. Tecendo a educação permanente em saúde no contexto hospitalar: relato de experiência. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro. Revista de Enfermagem do Centro-Oeste Mineiro. 2017;7:e1615. Disponível em: http://www.seer.ufsj.edu.br/index.php/recom/article/view/1924 Acesso em 06 de agosto de 2018.

ALMEIDA, L. P. Educação permanente em saúde e o procedimento operacional padrão: pesquisa convergente assistencial. 2017. 133 f. Dissertação (Mestrado Profissional em Ensino na Saúde) - Escola de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, Niterói, 2017. Disponível em: https://app.uff.br/riuff/handle/1/5937. Acesso em 01 de agosto de 2018.

ALMEIDA, N.A.; CAREGNATO, R. C. A. Ensino na saúde: desafios contemporâneos na integração ensino e serviço. Porto Alegre: Moriá, 2016. 256p.: il.

ARAÚJO, K. M. de; LETA, J. Os hospitais universitários federais e suas missões institucionais no passado e no presente. História, Ciências, Saúde – Manguinhos, Rio de Janeiro, v.21, n.4, out.-dez. 2014, p.1261-1281. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/hcsm/v21n4/0104-5970-hcsm-S0104-59702014005000022.pdf. Acesso em 12 de dezembro de 2017.

BEDIN, D. M.; SCARPARO, H. B. K.; MARTINEZ, H. A.; MATOS, I. B. Reflexões acerca da gestão em saúde em um município do sul do Brasil. Saúde Soc. São Paulo, v.23, n.4, p.1397-1407, 2014. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/sausoc/v23n4/0104-1290-sausoc-23-4-1397.pdf. Acesso em 24 de fevereiro de 2019.

BISPO JÚNIOR, J. P.; MOREIRA, D. C. Educação permanente e apoio matricial: formação, vivências e práticas dos profissionais dos Núcleos de Apoio à Saúde da Família e das equipes apoiadas. Cad. Saúde Pública 2017; 33(9):e00108116. Disponível em http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2017000905010&lng=pt&nrm=iso . Acesso em 24 de fevereiro de 2019.

BRASIL, Ministério da Saúde. Portaria nº 198/GM Em 13 de fevereiro de 2004. Disponível em https://www.nescon.medicina.ufmg.br/biblioteca/imagem/1832.pdf. Acesso em 31 de julho de 2018.

BRASIL, Ministério da Saúde. Educação permanente entra na roda: pólos de educação permanente em saúde - conceitos e caminhos a percorrer. 2.ed. Brasília: Ministério da Saúde, 2005. Disponível em: http://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/educacao_permanente_entra_na_roda.pdf. Acesso em 02 de abril de 2017.

CECCIM, R. J. Educação permanente em saúde: desafio ambicioso e necessário. Interface - Comunic, Saúde, Educ, v.9, n.16, p.161-77, set.2004/fev.2005. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/icse/v9n16/v9n16a13.pdf. Acesso em 22 de out de 2018.

GARCIA, R. A. S. Arte e seu ensino: exercício do pensamento complexo. Associação Nacional de Pesquisadores em Artes Plásticas – ANPAP. Nacional, 2012, Rio de Janeiro. Disponível em http://www.anpap.org.br/anais/2012/pdf/simposio5/roseli_amado.pdf. Acesso em 17 de novembro de 2018.

GOMES, V. C.; JIMENEZ, S. Pensamento complexo e concepção de ciência na pós-modernidade: aproximações críticas às “imposturas” de Edgar Morin. Rev. Elet. Arma da Crítica 1: 1, 2009. Disponível em: http://www.armadacritica.ufc.br/phocadownload/wasusana.pdf. Acesso em 17 de novembro de 2018.

MICCAS, F. L.; BATISTA, S. H. S. S. Educação permanente em saúde: metassíntese. Rev Saúde Pública 2014;48(1):170-185. Disponível em: http://www.scielo.br/pdf/rsp/v48n1/0034-8910-rsp-48-01-0170.pdf. Acesso em 07 de abril de 2017.

MORIN, E. Introdução ao pensamento complexo. Porto Alegre: Sulina; 2006.

MORIN, E. A cabeça bem-feita: repensar a reforma, reformar o pensamento / Edgar Morin; tradução Eloá Jacobina. – 23ª ed. Rio de Janeiro: Bertrand Brasil, 2017. 128p.

PEREIRA, L. D'A; SILVA, K. L.; ANDRADE, M. F. L. B; CARDOSO, A. L. F. Educação Permanente em Saúde: Uma Prática Possível. ISSN: 1981-8963. Rev enferm UFPE on line. Recife, 12(5):1469-79, maio., 2018. https://periodicos.ufpe.br/revistas/revistaenfermagem/article/viewFile/231116/29010 Acesso em 27 de julho de 2018.

PINTO, J. R.; FERREIRA, G. S. M.; GOMES, A. M. A.; FERREIRA, F. I. S.; ARAGÃO, A. E. A; GOMES, F. M. A. Educação permanente: Reflexão na Prática da enfermagem hospitalar. Tempo, actas de saúde coletiva, Brasília 9(1), 155-165, mar, 2015. Disponível em: http://www.tempusactas.unb.br/index.php/tempus/article/view/1699/1409. Acesso em 08 de abril de 2018.

RIBEIRO, F. N.; EDGAR, M. O pensamento complexo e a educação. Pró-Discente: Caderno de Prod. Acad.-Cient. Progr. Pós-Grad. Educ., Vitória-ES, v. 17, n. 2, jul./dez. 2011. Disponível em: http://www.portaldepublicacoes.ufes.br/PRODISCENTE/article/viewFile/5804/4245. Acesso em 02 de novembro de 2018.

SILVA, I. B. O pensamento complexo e a educação. Ponto-e-vírgula, 11: 38-53, 2012. Disponível em: https://revistas.pucsp.br/index.php/pontoevirgula/article/viewFile/13879/10206. Acesso em 17 de novembro de 2018.

SILVA, K. L.; MATOS, J. A. V.; FRANÇA, B. D. A construção da educação permanente no processo de trabalho em saúde no estado de Minas Gerais, Brasil. Esc Anna Nery 2017;21(4):e20170060. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/ean/v21n4/pt_1414-8145-ean-2177-9465-EAN-2017-0060.pdf. Acesso em 31 de julho de 2018.

SILVA, C. T. da; TERRA, M. G.; COMPNOGARA, S.; KRUSE, M. H. L.; ROSO, C. C.; XAVIER, M. da S. Educação permanente em saúde a partir de profissionais de uma residência multidisciplinar: estudo de caso. Rev Gaúcha Enferm. 2014 set;35(3):49-54. Disponível em https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/106976/000939779.pdf?sequence=1&isAllowed=y. Acesso em 24 de fevereiro de 2019.

TOLEDO, J. A.; RODRIGUES, M. C. Teoria da mente em adultos: uma revisão narrativa da literatura. Bol. Acad. Paulista de Psicologia, São Paulo, Brasil - V. 37, no 92, p. 139-156. 2014. http://pepsic.bvsalud.org/pdf/bapp/v37n92/v37n92a11.pdf

VENDRUSCOLO, C.; TRINDADE, L. L.; KRAUZER, I. M.; PRADO, M. L. A inserção da universidade no quadrilátero da educação permanente em saúde: relato de experiência. Texto Contexto Enferm, 2016; 25(1):e2530013. Disponível em http://www.scielo.br/pdf/tce/v25n1/0104-0707-tce-25-01-2530013.pdf. Acesso em 30 de julho de 2018.

VOSGERAU, D. S. A. R; ROMANOWSKI, J. P. Estudos de revisão: implicações conceituais e metodológicas. Rev. Diálogo Educ., Curitiba, v. 14, n. 41, p. 165-189, jan./abr. 2014. Disponível em: https://periodicos.pucpr.br/index.php/dialogoeducacional/article/view/2317/2233. Acesso em 18 de dezembro de 2018.

WEIGELT, D.; WEIGELT, L. D.; REZENDE, M. S.; SCHILLING, A. Z.; KRUG, S. B. F. A comunicação, a educação no processo de trabalho e o cuidado na rede pública de saúde do Rio Grande do Sul: cenários e desafios. RECIIS – Rev Eletron de Comun Inf Inov Saúde. 2015 jul.-set.; 9(3) | [www.reciis.icict.fiocruz.br] e-ISSN 1981-6278.




DOI: https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n27p80-93

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

_________________________________________________________________________________________________________________________

CONTATO:

E-mail: debatesemeducacao@gmail.com

Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Centro de Educação – CEDU
Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE
Campus A. C. Simões
Av. Lourival Melo Mota, s/n - Tabuleiro do Martins
57072-900 - Maceió - AL, Brasil.
Telefone: +55 82 3214 1196
Link: http://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/

ISSN ELETRÔNICO: 2175-6600

DOI (Digital Object Identifier - Identificador de Objeto Digital)

Em 14 de dezembro de 2017, a Revista Debates em Educação passou a atribuir o DOI às suas publicações, padrão para identificação de documentos em redes digitais. 

Prefixo: 10.28998/2175-6600

QUALIS/CAPES (2013 - 2016):

– Ensino B1
– Interdisciplinar B4
– Letras / Linguística B4
– Psicologia B4
– Comunicação e Informação B4
– Sociologia B4
– Educação B5

PERIODICIDADE – QUADRIMESTRAL

De 2009 a 2016, a periodicidade da Revista Debates em Educação era semestral. A partir de 2017, a revista se tornou quadrimestral, de acordo com as datas abaixo:

– Primeiro quadrimestre: jan./abr. - limite para publicar a edição 30 abril.
– Segundo quadrimestre: maio/ago. - limite para publicar a edição 31 agosto.
– Terceiro quadrimestre: set./dez. - limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação foi contemplada com o Edital Fapeal Nº 5/2016 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos e com o Edital Fapeal Nº 9/2018 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação está indexada nas seguintes bases científicas.

 

. Open Journal Systems (OJS);

. Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES);

. Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Latindex);

. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (CLASE);

. Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim);

. Directory of Open Access Journals (DOAJ);

Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IRESIE);

European Reference Index for the Humanities (ERIH);

. Google Scholar;

. Clasificación Integrada de Revistas Científicas (CIRC);

. Periódicos de livre acesso (LivRe);

. Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB);

. Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org);

. Journals for Free (J4F);

. Information Matrix for the Analysis of Journals (MIAR);

. Directory of Research Journals Indexing (DRJI);

. Elektronische Zeitschriftenbibliothek (EZB);

. Bielefeld Academic Search Engine (BASE);

. World Catalog (WorldCat);

Finna | Satakunta University of Applied Sciences Library;

. CiteFactor;

International Institute of Organized Research (I2OR).

 

                 

_________________________________________________________________________________________________________________________

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.