A educação online e os desenhos didáticos com interfaces móveis: autorias em ambientes virtuais de aprendizagem web e aplicativos

Vivian Martins, Edméa Santos, Érika Ferreira Duarte da Silva

Resumo


A temática principal da pesquisa é o uso de ambientes de aprendizagem e ensino móveis como tática pedagógica para a emergência de dispositivos de pesquisa e autoria. A metodologia utilizada é a pesquisa-formação na cibercultura, com o desenvolvimento da pesquisa ocorrendo ao longo de processos formativos. O objetivo é compreender como ocorre a autoria de desenhos didáticos com aplicativos na educação online, considerando a articulação entre ambientes virtuais de aprendizagem web e interfaces móveis. O campo de pesquisa delineou-se durante o curso Formação de Docentes para a Educação Online do Instituto Federal do Rio de Janeiro (IFRJ). Como achado, tem-se a noção subsunçora “Autoria de desenhos didáticos com interfaces móveis na educação online”, fruto da reflexão sobre uma pedagogia que considere os aplicativos e as transformações decorrentes da mobilidade ubíqua.


Palavras-chave


Autoria docente. Desenhos didáticos. Educação online. Aplicativos. Pesquisa-formação na cibercultura.

Texto completo:

PDF

Referências


AMARAL, Mirian Maia. (2014). Autorias docente e discente: pilares de sustentabilidade na produção textual e imagética em redes educativas presenciais e online. 239 f. Tese de Doutorado em Educação e Cultura Contemporânea – Programa de Pós-graduação em Educação da Universidade Estácio de Sá, Rio de Janeiro.

BARBOSA, Débor N. F. (2008). Em direção a educação ubíqua: aprender sempre, em qualquer lugar, com qualquer dispositivo. UFRGS, v. 6, n. 1.

CALEUM. (2018). Apostila UX de usabilidade aplicados em mobile e web. Grupo Caleum: São Paulo, s.d. Disponível em: https://www.caelum.com.br/apostila-ux-usabilidade-mobile-web/usabilidade-mobile/. Acesso em: 22 set 2018.

CERTEAU, Michel de. (1994). A invenção do cotidiano: artes de fazer. Petrópolis: Vozes.

COSTA, Maria Rosa E. M; MARINS, Vânia. (2011). Aula 2 – Interfaces. Lante/UFF. Disponível em: http://www.webtuga.com/wikipedia-com-interface-renovada Acesso em: 27 abr 2018.

D’AVILLA, Carina; SANTOS, Edméa O. (2014). Imagens voláteis e formação de professorxs: dispositivos tecnológicos e lúdicos para as práticas pedagógicas. Revista Entreideias: educação, cultura e sociedade (online), v. 3, p. 113-127.

LEMOS, André. (2010). Celulares, funções pós-midiáticas, cidade e mobilidade. urbe. Revista Brasileira de Gestão Urbana (Brazilian Journal of Urban Management), v. 2, n. 2, p. 155-166, jul./dez.

LEVY, Pierre. (1999). Cibercultura. São Paulo: Ed. 34.

MACEDO, Roberto S. (2009). Outras luzes: um rigor intercrítico para uma etnopesquisa política. In: MACEDO, Roberto S.; GALEFFI, Dante; PIMENTEL, Álamo. Um rigor outro sobre a qualidade na pesquisa qualitativa: educação e ciências humanas. Salvador: EDUFBA. p. 75-126.

MICHAELIS, Dicionário. (2019). Ubiquidade. Disponível em: http://michaelis.uol.com.br/busca?r=0&f=0&t=0&palavra=ubiquidade. Acesso em: 18 ago 2019.

OLIVEIRA, Inês Barbosa; ALVES, Nilda (Orgs.). (2008). Pesquisa nos/dos/com os cotidianos das escolas. 3ª ed. Petrópolis: DP&A, p.13-38.

OLIVEIRA, Inês Barbosa. (2003). Currículos praticados: entre a regulação e a emancipação. Rio de Janeiro: DP&A.

SANTAELLA, Lúcia. (2013). Comunicação ubíqua: repercussões na cultura e na educação. São Paulo: Paulus.

______. (2007). Linguagens líquidas na era da mobilidade. São Paulo: Paulus.

SANTOS, Edméa O. (2003). Ambientes virtuais de aprendizagem: por autorias livres, plurais e gratuitas. In: Revista FAEBA, v.12, no. 18.

______. (2015). A mobilidade cibercultural: cotidianos na interface educação e comunicação. Revista Em Aberto, Brasília, v. 28, n. 94, p. 134-145, jul./dez.

______. (2014). Pesquisa-formação na cibercultura. 1. ed. Santo Tirso: Whitebooks. v. 1. 202p.

SANTOS, Edméa; SILVA, Marco. (2009). Desenho didático para educação on-line. Revista Em aberto, Brasília, v. 22, n. 79, p. 105-120, jan.

VICTORIO FILHO, A. (2007). Pesquisar o cotidiano é criar metodologias. Educação & Sociedade (Impresso), v. 28, p. 97-110.




DOI: https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n27p785-804

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

_________________________________________________________________________________________________________________________

CONTATO:

E-mail: debatesemeducacao@gmail.com

Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Centro de Educação – CEDU
Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE
Campus A. C. Simões
Av. Lourival Melo Mota, s/n - Tabuleiro do Martins
57072-900 - Maceió - AL, Brasil.
Telefone: +55 82 3214 1196
Link: http://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/

ISSN ELETRÔNICO: 2175-6600

DOI (Digital Object Identifier - Identificador de Objeto Digital)

Em 14 de dezembro de 2017, a Revista Debates em Educação passou a atribuir o DOI às suas publicações, padrão para identificação de documentos em redes digitais. 

Prefixo: 10.28998/2175-6600

QUALIS/CAPES (2013 - 2016):

– Ensino B1
– Interdisciplinar B4
– Letras / Linguística B4
– Psicologia B4
– Comunicação e Informação B4
– Sociologia B4
– Educação B5

PERIODICIDADE – QUADRIMESTRAL

De 2009 a 2016, a periodicidade da Revista Debates em Educação era semestral. A partir de 2017, a revista se tornou quadrimestral, de acordo com as datas abaixo:

– Primeiro quadrimestre: jan./abr. - limite para publicar a edição 30 abril.
– Segundo quadrimestre: maio/ago. - limite para publicar a edição 31 agosto.
– Terceiro quadrimestre: set./dez. - limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação foi contemplada com o Edital Fapeal Nº 5/2016 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos e com o Edital Fapeal Nº 9/2018 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação está indexada nas seguintes bases científicas.

 

. Open Journal Systems (OJS);

. Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES);

. Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Latindex);

. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (CLASE);

. Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim);

. Directory of Open Access Journals (DOAJ);

Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IRESIE);

European Reference Index for the Humanities (ERIH);

. Google Scholar;

. Clasificación Integrada de Revistas Científicas (CIRC);

. Periódicos de livre acesso (LivRe);

. Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB);

. Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org);

. Journals for Free (J4F);

. Information Matrix for the Analysis of Journals (MIAR);

. Directory of Research Journals Indexing (DRJI);

. Elektronische Zeitschriftenbibliothek (EZB);

. Bielefeld Academic Search Engine (BASE);

. World Catalog (WorldCat);

Finna | Satakunta University of Applied Sciences Library;

. CiteFactor;

International Institute of Organized Research (I2OR).

 

                 

_________________________________________________________________________________________________________________________

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.