A Política Nacional de Alfabetização no movimentun discursivo-ideologico

Autores

  • Jânio Nunes dos Santos Universidade Federal de Alagoas
  • Adriana Cavalcanti dos Santos Universidade Federal de Alagoas

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2023v15n37pe14937

Palavras-chave:

Política Nacional de Alfabetização, Formação de Professores alfabetizadores, Ideologia.

Resumo

O presente artigo discute a recepção da Política Nacional de Alfabetização (PNA) na relação discursiva entre as esferas oficial e do cotidiano de professores alfabetizadores no que concerne as ideologias. Para tanto, adotou-se para o diálogo a categorias Ideologia Oficial e Ideologia do cotidiano com base na teoria do Círculo de Bakhtin articulada ao Ciclo de Políticas de Ball para tessitura da análise dos enunciados concretos dos professores alfabetizadores no liame da Análise Dialógica Discursiva. Os resultados apontam que a Ideologia Oficial presente no discurso da PNA não é de todo ou tal qual tomada pelos professores enquanto palavra dada, pois, no contexto da prática, o encontro com ideologia do cotidiano faz emergir as palavras criadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Referências

BAKHTIN, M. Estética da Criação Verbal. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011.

BALL, S. J. Diretrizes Políticas Globais e Relações Políticas Locais em Educação. Currículo sem Fronteiras, v. 1, n. 2, 2001, p. 99-116.

BOBBIO, N. Razões e significações e significados de uma distinção política. São Paulo: Editora Unesp, 1994.

BOWE, L.; BALL, S.; GOLD, A. Reforming education & changing schools: case studies in policy sociology. London: Routledge, 1992.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Alfabetização. Decreto 9.765. Brasília: MEC, SEALF, 2019a.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Alfabetização. Política Nacional de Alfabetização. Brasília: MEC, SEALF, 2019b.

BRASIL. Ministério da Educação. Secretaria de Alfabetização. Relatório Nacional de Alfabetização Baseada em Evidências. Brasília: MEC, SEALF, 2020.

BUNZEN, C. Um breve decálogo sobre o conceito de ‘literacia’ na Política Nacional de Alfabetização (PNA, 2019). Revista Brasileira de Alfabetização, Belo Horizonte, v. 1, n. 10 (Edição Especial), p. 44-51, jul./dez. 2019.

FARACO, C. A. Linguagem & Diálogo: as ideias linguísticas do círculo de Bakhtin. – São Paulo: Parábola Editorial, 2009.

GATTI, B. Grupo focal na pesquisa em ciências sociais e humanas. Brasília: Liber Livro, 2005.

LOPES, A. C. Políticas Curriculares: continuidade ou mudança de rumo? Revista Brasileira de Educação, n. 26, 2004, p. 109-118.

MACEDO, M. S. A. N. A política de alfabetização do governo Bolsonaro: reducionismos e colonialidade. (No prelo).

MAINARDES, J. Abordagem do Ciclo de Políticas: uma contribuição para a análise de políticas educacionais. Educ. Soc., Campinas, v. 27, n. 94, 2006, p. 47-69.

MAINARDES, J.; MARCONDES, M. I. Entrevista com Sthephen J. Ball: um diálogo sobre justiça social, pesquisa e política educacional. Educ. Soc., Campinas, v. 30, n. 106, 2009, p. 303-318.

MAINARDES, J.; STREMEL, S. Informações sobre a abordagem do ciclo de políticas. 2015. Disponível em: www.uepg.br/gppepe. Acesso em junho de 2020

MARQUEZ, A. C.; LIMA, F. L. M. A nova cara da direita no Brasil: um estudo sobre o grupo político MBL - Movimento Brasil Livre. In: SIMPÓSIO DIREITAS BRASILEIRAS, 1., 2017, São Paulo. [Trabalhos apresentados]. São Paulo: Universidade de São Paulo, 2017. p. [1-22]. Disponível em: http://bibliotecadigital.tse.jus.br/xmlui/handle/bdtse/6988 Acesso em: 11 fev. 2021.

MEDIVIÉDEV, P. N. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. Tradução de Sheila Camargo Grillo e Ekaterina Vólkova Américo, 1 ed., São Paulo: Contexto, 2019.

MIOTELLO, V. Ideologia. In: BRAIT, Beth (org.). Bakhtin: conceitos chaves. – São Paulo: Contexto, 2005, p. 167-176.

MORTATTI. M. R. L. Brasil, 2091: notas sobre a “política nacional de alfabetização”. Revista OLHARES, v. 7, n. 3 – Guarulhos, 2019, p. 17-51.

PRADO, J. L. A.; PRATES, V. Regimes passionais do MBL na eleição presidencial de 2018. In: ENCONTRO ANUAL DA COMPÓS, 28., 2019, Porto Alegre. Anais eletrônicos [...]. Belo Horizonte: Associação Nacional dos Programas de Pós-Graduação em Comunicação, 2019. p. 1-20. Disponível em http://bibliotecadigital.tse.jus.br/xmlui/handle/bdtse/6738 Acesso em: 11 fev. 2022.

SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. P. B. Metodologia de pesquisa. Porto Alegre: Penso, 2013.

SANTOS, T. C.; VIEIRA, V. C. Representações da Presidenta Dilma Rousselff pelo “Movimento Brasil Livre”. In: Discurso & Sociedade. Vol. 10 (4), 2016, p. 588-609. Disponível em: http://www.dissoc.org/ediciones/v10n04/DS10(4)Carvalho&Vieira.pdf. Acesso em: 16 fev. 2021.

SOARES, M. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

VOLÓCHINOV, V. Marxismo e Filosofia da Linguagem: Problemas Fundamentais do Método Sociológico na Ciência da Linguagem. São Paulo: Editora 34, 2017.

Downloads

Publicado

2023-05-10

Como Citar

SANTOS, Jânio Nunes dos; SANTOS, Adriana Cavalcanti dos. A Política Nacional de Alfabetização no movimentun discursivo-ideologico. Debates em Educação, [S. l.], v. 15, n. 37, p. e14937, 2023. DOI: 10.28998/2175-6600.2023v15n37pe14937. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/14937. Acesso em: 21 jul. 2024.

Edição

Seção

Dossiê Temático - Formação Docente: Políticas e Práticas sob a perspectiva Human

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.