A relação entre educação e produção na concepção de Antonio Gramsci

Anita Handfas

Resumo


O objetivo do artigo é investigar a maneira pela qual Antonio Gramsci – revolucionário e intelectual - tratou a relação entre trabalho e educação no decorrer de sua trajetória. Trata-se de uma análise que visa percorrer a construção teórica e conceitual do autor, de modo a captar os pressupostos a partir dos quais ele empreendeu sua concepção de educação. O estudo teve como base principal a leitura das anotações sobre o tema nos Cadernos do Cárcere, cotejando-a com alguns de seus estudiosos. O estudo conclui que na relação entre trabalho e educação estabelecida por Gransci prevalece, no fundamental, uma visão historicista, na medida em que atribui à concepção do mundo das classes exploradas uma função “civilizadora”. O estudo conclui também que tal visão acaba por influenciar um conjunto de pesquisas da área de trabalho e educação no Brasil.

Palavras-chave


Antonio Gramsci. Produção. Trabalho e Educação.

Texto completo:

PDF

Referências


ALTHUSSER, Louis. Análise crítica da teoria marxista. Rio de Janeiro: Zahar, 1967.

BUTIGIEG, Joseph A. Educação e hegemonia. In: COUTINHO, Carlos Nelson e TEIXEIRA, Andréa de Paula (orgs.). Ler Gramsci, entender a realidade (39-49). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2003.

CAMBI, Franco. História da pedagogia. São Paulo: Editora UNESP, 1999.

FRIGOTTO, Gaudêncio. Trabalho, conhecimento, consciência e a educação do trabalhador: impasses teóricos e práticos. In: FRIGOTTO, Gaudêncio et alii. Trabalho e conhecimento: dilemas na educação do trabalhador (13-26). São Paulo: Cortez, 1995.

GRAMSCI, Antonio. Cartas do cárcere. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1966.

GRAMSCI, Antonio. Os intelectuais e a organização da cultura. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

GRAMSCI, Antonio. Americanismo e fordismo. In: GRAMSCI, Antonio. Maquiavel, a Política e o Estado Moderno (375-413). Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1968.

GRAMSCI, Antonio. Concepção dialética da história. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1978.

GRAMSCI, Antonio. Introdução à filosofia da práxis. Lisboa: Edições Antídoto, 1978.

GRUPPI, Luciano. O conceito de hegemonia em Gramsci. Rio de Janeiro: Edições Graal, 1978.

LENIN, V. I. Obras Completas. Prefacio a la segunda edicion de El Desarrollo del capitalismo en Rusia. Moscú: Progresso, v. 3, 1981.

MANACORDA, Mario A. O princípio educativo em Gramsci. Porto Alegra: Editora Artes Médicas Sul LTDA, 1990.

MARX, Karl. Prefácio à Contribuição à crítica da economia política. In: MARX Karl e ENGELS Friedrich. Textos, volume 3, São Paulo: Edições Sociais, 1977, p. 300-303.

PISTRAK, M. M. Fundamentos da escola do trabalho. São Paulo: Editora Expressão Popular LTDA, 2000.

SAVIANI, Dermeval. Escola e Democracia: teorias da educação; curvatura da vara; onze teses sobre educação. São Paulo: Cortez & Autores Associados, 1983 (Coleção Polêmicas do Nosso Tempo, 5).

SAVIANI, Dermeval. O choque teórico da politecnia. In: Trabalho, Educação e Saúde. V. I, n. I (2002), Rio de Janeiro: Fundação Oswaldo Cruz, Escola Politécnica de Saúde Joaquim Venâncio, 2002.




DOI: https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n27p60-79

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

_________________________________________________________________________________________________________________________

CONTATO:

E-mail: debatesemeducacao@gmail.com

Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Centro de Educação – CEDU
Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE
Campus A. C. Simões
Av. Lourival Melo Mota, s/n - Tabuleiro do Martins
57072-900 - Maceió - AL, Brasil.
Telefone: +55 82 3214 1196
Link: http://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/

ISSN ELETRÔNICO: 2175-6600

DOI (Digital Object Identifier - Identificador de Objeto Digital)

Em 14 de dezembro de 2017, a Revista Debates em Educação passou a atribuir o DOI às suas publicações, padrão para identificação de documentos em redes digitais. 

Prefixo: 10.28998/2175-6600

QUALIS/CAPES (2013 - 2016):

– Ensino B1
– Interdisciplinar B4
– Letras / Linguística B4
– Psicologia B4
– Comunicação e Informação B4
– Sociologia B4
– Educação B5

PERIODICIDADE – QUADRIMESTRAL

De 2009 a 2016, a periodicidade da Revista Debates em Educação era semestral. A partir de 2017, a revista se tornou quadrimestral, de acordo com as datas abaixo:

– Primeiro quadrimestre: jan./abr. - limite para publicar a edição 30 abril.
– Segundo quadrimestre: maio/ago. - limite para publicar a edição 31 agosto.
– Terceiro quadrimestre: set./dez. - limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação foi contemplada com o Edital Fapeal Nº 5/2016 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos e com o Edital Fapeal Nº 9/2018 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação está indexada nas seguintes bases científicas.

 

. Open Journal Systems (OJS);

. Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES);

. Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Latindex);

. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (CLASE);

. Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim);

. Directory of Open Access Journals (DOAJ);

Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IRESIE);

European Reference Index for the Humanities (ERIH);

. Google Scholar;

. Clasificación Integrada de Revistas Científicas (CIRC);

. Periódicos de livre acesso (LivRe);

. Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB);

. Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org);

. Journals for Free (J4F);

. Information Matrix for the Analysis of Journals (MIAR);

. Directory of Research Journals Indexing (DRJI);

. Elektronische Zeitschriftenbibliothek (EZB);

. Bielefeld Academic Search Engine (BASE);

. World Catalog (WorldCat);

Finna | Satakunta University of Applied Sciences Library;

. CiteFactor;

International Institute of Organized Research (I2OR).

 

                 

_________________________________________________________________________________________________________________________

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.