Formação em Educação Física e a regulamentação da profissão: sistema CONFEF/CREFS e a divisão curricular

Autores

DOI:

https://doi.org/10.28998/2175-6600.2018v10n21p279-292

Palavras-chave:

Educação Física. CONFEF/CREF. Divisão curricular.

Resumo

O presente texto busca analisar o processo de criação do Conselho Federal de Educação Física e suas implicações na formação profissional. Como itinerário metodológico, optou-se por um estudo bibliográfico, bem como por uma abordagem qualitativa. Constatou-se que a utilização do termo “fragmentação” se põe como sinônimo de Graduação e Bacharelado, o que é equivocado, pois o termo Graduação refere-se aos cursos de ensino superior modalidade de Licenciatura, Bacharelado assim como também os cursos técnicos, ou seja, curso de nível universitário. Com efeito, os agentes vinculados ao sistema CONFEF/CREFs ratificam essa tese na busca do controle do campo de trabalho dos professores de Educação Física.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Alisson Slider do Nascimento de Paula, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Doutorando pelo Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Estadual do Ceará (PPGE-UECE). Professor do Centro Universitário INTA (UNINTA). Membro do Grupo de Pesquisa Ontologia do Ser Social, História, Educação e Emancipação (GPOSSHE).

Rogério Paes de Oliveira, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Mestrando no Programa de pós-graduação em Educação na Universidade Estadual do Ceará. Graduado em Educação Física na Universidade Estadual de Maringá. Professor da Educação Básica/ Santana do Cariri-CE

Saulo Testa, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Mestre em Educação pela Universidade Estadual de Maringá. Professor de Educação Física/ Paiçandu-PR.

Frederico Jorge Ferreira Costa, Universidade Estadual do Ceará (UECE)

Doutor em Educação pela Universidade Federal do Ceará. Professor da Universidade Estadual do Ceará e do Programa de pós-graduação em Educação na Universidade Estadual do Ceará

Referências

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CP nº 02/2015, de 1º de julho de 2015. Define as Diretrizes Curriculares Nacionais para a formação inicial em nível superior (cursos de licenciatura, cursos de formação pedagógica para graduados e cursos de segunda licenciatura) e para a formação continuada. Brasília, Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, seção 1, n. 124, p. 8-12, 02 de julho de 2015.

______. Lei nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 20 dez. 1996.

______. Lei nº 9.696, de 1º de setembro de 1998. Dispõe sobre a regulamentação da Profissão de Educação Física e cria os respectivos Conselho Federal e Conselhos Regionais de Educação Física. Diário Oficial da União, Brasília, DF, 2 set. 1998b.

______. Parecer CNE/ CES nº400 de 24 de novembro de 2005. Consulta sobre a aplicação das Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica e das Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física ao curso de Educação Física (Licenciatura), tendo em vista a Resolução CONFEF nº 94/2005. Câmara de Ensino Superior do Conselho Nacional de Educação, Brasília, DF, 2005.

______. Resolução CNE/ CES nº 07, de 31 de abril de 2004. Institui as Diretrizes Curriculares Nacionais para os cursos de graduação em Educação Física, em nível superior de graduação plena. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 5 abr. 2004. Seção 1, p. 18-19.

______. Resolução CNE/CP nº 01, de 18 de fevereiro de 2002. Institui Diretrizes Curriculares Nacionais para a Formação de Professores da Educação Básica, em nível superior, curso de Licenciatura, de graduação plena. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 4 mar. 2002a. Seção I, p. 8-9.

______. Resolução CNE/CP nº 02, de 19 de fevereiro de 2002. Institui a duração e carga horária dos cursos de Licenciatura, de graduação plena, de formação de professores da Educação Básica em nível superior. Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 4 mar. 2002b. Seção I, p. 8.

______. Resolução nº 3, de 16 de junho de 1987. Fixa os mínimos de conteúdos e duração a serem observados nos cursos de graduação em Educação Física (Bacharelado e/ ou Licenciatura Plena). Diário Oficial da República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 22 jun. 1987. Seção I, p. 9635-9636.

CONFEF. Resolução CONFEF nº 182/2009. Dispõe sobre os documentos necessários para inscrição profissional no âmbito do Sistema CONFEF/CREFs. D.O.U. nº 134, seção 1. p. 75, 16 de julho de 2009.

CRUZ, A. C. S. O embate de projetos na formação de professores de Educação Física: além da dualidade Licenciatura – Bacharelado. Florianópolis – SC: Universidade Federal de Santa Catarina (Dissertação de Mestrado em Educação), 2009.

DIAS, Fernanda Braga Magalhães. A fragmentação da formação de professores de Educação Física: Minimização da formação dos à ordem do capital. Florianópolis – SC: Universidade Federal de Santa Catarina (Dissertação de Mestrado em Educação), 2011.

EXNEEF. Caderno de debates ExNEEF nº XV. 2013.

MARX, Karl. O capital: crítica da economia política. Livro I. v. I. 28º ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2011.

NOZAKI, H. T. Educação Física no mundo do trabalho: mediações da regulamentação da profissão. Niterói – RJ: Universidade Federal Fluminense (Tese de Doutorado em Educação), 2004.

SEVERINO, A. J. Metodologia do Trabalho Científico. Cortez: São Paulo – SP, 1996.

STEINHILBER, Jorge. Licenciatura e/ou Bacharelado: opções de graduação para intervenção profissional. Revista Educação Física, ano VI, n. 19, março, 2006.

______. Profissional de Educação Física... existe? Rio de Janeiro: Sprint, 1996.

TAFFAREL, C. Crítica à formação na Educação Física: Em defesa de novas diretrizes curriculares. Caderno de textos ExNEEF, Salvador, fevereiro, 2012.

TESTA, Saulo. Formação em Educação Física e mercado de trabalho: apontamentos iniciais sobre a realidade do município de Maringá – PR. Maringá – PR: Universidade Estadual de Maringá (Monografia de conclusão de curso Educação Física Licenciatura Plena), 2011.

TOJAL, João Batista. 10 (dez) anos de regulamentação da profissão: Impactos na prática pedagógica da educação física. In: II Congresso Norte Brasileiro de Ciências do Esporte. Colégio Brasileiro de Ciências do Esporte (CBCE). Belém, 2008.

Downloads

Publicado

2018-08-31

Como Citar

DE PAULA, Alisson Slider do Nascimento; OLIVEIRA, Rogério Paes de; TESTA, Saulo; COSTA, Frederico Jorge Ferreira. Formação em Educação Física e a regulamentação da profissão: sistema CONFEF/CREFS e a divisão curricular. Debates em Educação, [S. l.], v. 10, n. 21, p. 279–292, 2018. DOI: 10.28998/2175-6600.2018v10n21p279-292. Disponível em: https://seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/article/view/4272. Acesso em: 25 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos

Artigos mais lidos pelo mesmo(s) autor(es)

Artigos Semelhantes

1 2 3 4 5 6 7 8 9 10 > >> 

Você também pode iniciar uma pesquisa avançada por similaridade para este artigo.