Práticas de Letramento Digital no Ensino Superior: implicações na formação inicial de professores

Raphaela Silva Nicacio de Oliveira, Adilson Rocha Ferreira, Deise Juliana Francisco

Resumo


Esta pesquisa está centrada na compreensão do alcance das atividades dos professores na promoção do letramento digital dos alunos, bem como a importância dada aos recursos tecnológicos para a prática docente, tendo o objetivo de compreender como os professores da Universidade Federal de Alagoas (UFAL) promovem o letramento digital de seus alunos, as interlocuções realizadas e a importância dos artefatos tecnológicos para a prática docente no ensino superior. Trata-se de uma pesquisa qualitativa, em que os dados foram obtidos por meio de entrevista, os quais foram analisados com o auxílio do software IRaMuTeQ. Foram analisadas entrevistas realizadas com oito professores, selecionados a partir da busca de seus nomes no site da instituição de ensino e, posteriormente, da apreciação de seus respectivos currículos na plataforma Lattes. O critério para a seleção dos professores se deu pela verificação da trajetória de formação e de experiência profissional destes na área das Tecnologias Digitais da Informação e Comunicação (TDIC). A partir dos resultados, observamos que os professores envolvidos na pesquisa estão preocupados em dar sentido ao uso das ferramentas e promover o letramento, pois existe a necessidade de que os alunos do curso de Pedagogia, futuros professores, saibam criar situações pedagógicas de ensino e aprendizagem com os recursos tecnológicos. 


Palavras-chave


Prática docente. Letramento digital. Ensino Superior.

Texto completo:

PDF

Referências


BARDIN, L. Análise de Conteúdo. São Paulo: Edições 70; 2011.

CAMARGO, Brigido Vizeu; JUSTO, Ana Maria. IRAMUTEQ: um software gratuito para análise de dados textuais. Temas psicol., Ribeirão Preto, v. 21, n. 2, p. 513-518, dez. 2013. Disponível em: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-389X2013000200016&lng=pt&nrm=iso. Acesso em 21 out. 2019.

FIAD, R.; MIRANDA, F. Letramentos digitais e acadêmicos em contexto universitário Investigando práticas letradas em um curso de letras de uma universidade pública. Revista Colineares, São Paulo, v. 1, n.1, p. 31-50, 2014.

FREITAS, M. Letramentos digitais e formação de professores. Educação em Revista, Belo Horizonte, v. 26, n. 03, p. 335-352, 2010.

KAMI, M. et al. Trabalho no consultório na rua: uso do software IRAMUTEQ no apoio à pesquisa qualitativa. Escola Anna Nery, Curitiba, v. 20, n. 3, p. 1-5, jul./set. 2016.

MELO, M.; SOARES, L.; MARGUTTI, V. Lab.escriba@: Letramento digital na educação superior. In: Encontro Virtual de Documentação em Software Livre e Congresso Internacional de Linguagem e Tecnologia Online, 12., 9., 2015, Minas Gerais, Anais... Minas Gerais, 2015, p.1-6.

PRETTO, N.; RICCIO, N. A formação continuada de professores universitários e as tecnologias digitais. Educar, Curitiba, n.37, p. 153-169, mai./ago. 2010.

ROJO, R.; BARBOSA, J. 2015. Hipermodernidade, multiletramentos e gêneros discursivos. São Paulo: Parábola.

SILVA, B. et al. Aplicação e uso de tecnologias digitais pelos professores do ensino superior no Brasil e em Portugal. Educação, formação & tecnologias, Portugal, v.7, n.1, p.3-18, jan.-jun. 2014.

SILVA, I. Tecnologias e letramento digital: Navegando rumo aos desafios. Educação Temática digital, Campinas, v.13, n.1, p.27-43, jul.- dez. 2011.

SUGUIMOTO, Hélio Hiroshi et al . Avaliação do letramento digital de alunos ingressantes do ensino superior: uma abordagem exploratória do conhecimento computacional, comunicacional e informacional. Rev. Bras. Estud. Pedagog., Brasília, v. 98, n. 250, p. 805-822, dez. 2017. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S2176-66812017000300805&lng=pt&nrm=iso. Acesso em: 20 out. 2019.

XAVIER, A. Letramento digital e ensino. 2002. Disponível em: https://www.ufpe.br/nehte/artigos/Letramento%20digital%20e%20ensino.pdf. Acesso em: 25 fev. 2019.




DOI: https://doi.org/10.28998/2175-6600.2020v12n26p109-123

Licença Creative Commons
Esta obra está licenciada sob uma licença Creative Commons Atribuição - Não comercial - Sem derivações 4.0 Internacional.

_________________________________________________________________________________________________________________________

CONTATO:

E-mail: debatesemeducacao@gmail.com

Universidade Federal de Alagoas – UFAL
Centro de Educação – CEDU
Programa de Pós-graduação em Educação – PPGE
Campus A. C. Simões
Av. Lourival Melo Mota, s/n - Tabuleiro do Martins
57072-900 - Maceió - AL, Brasil.
Telefone: +55 82 3214 1196
Link: http://www.seer.ufal.br/index.php/debateseducacao/

ISSN ELETRÔNICO: 2175-6600

DOI (Digital Object Identifier - Identificador de Objeto Digital)

Em 14 de dezembro de 2017, a Revista Debates em Educação passou a atribuir o DOI às suas publicações, padrão para identificação de documentos em redes digitais. 

Prefixo: 10.28998/2175-6600

QUALIS/CAPES (2013 - 2016):

– Ensino B1
– Interdisciplinar B4
– Letras / Linguística B4
– Psicologia B4
– Comunicação e Informação B4
– Sociologia B4
– Educação B5

PERIODICIDADE – QUADRIMESTRAL

De 2009 a 2016, a periodicidade da Revista Debates em Educação era semestral. A partir de 2017, a revista se tornou quadrimestral, de acordo com as datas abaixo:

– Primeiro quadrimestre: jan./abr. - limite para publicar a edição 30 abril.
– Segundo quadrimestre: maio/ago. - limite para publicar a edição 31 agosto.
– Terceiro quadrimestre: set./dez. - limite para publicar a edição 31 dezembro.

Os dizeres acima dizem respeito somente à data de publicação da edição e não ao envio de artigos.

O recebimento de artigos caracteriza-se por fluxo contínuo sem que seja possível prever a data de sua publicação.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação foi contemplada com o Edital Fapeal Nº 5/2016 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos e com o Edital Fapeal Nº 9/2018 Apoio à Editoração e Publicação de Periódicos Científicos.

________________________________________________________________________________________________________________________

A Revista Debates em Educação está indexada nas seguintes bases científicas.

 

. Open Journal Systems (OJS);

. Portal de Periódicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (CAPES);

. Sistema Regional de Información en Línea para Revistas Científicas de América Latina, el Caribe, España y Portugal (Latindex);

. Citas Latinoamericanas en Ciencias Sociales y Humanidades (CLASE);

. Diretório de Políticas Editoriais das Revistas Científicas Brasileiras (Diadorim);

. Directory of Open Access Journals (DOAJ);

Indice de Revistas de Educación Superior e Investigación Educativa (IRESIE);

European Reference Index for the Humanities (ERIH);

. Google Scholar;

. Clasificación Integrada de Revistas Científicas (CIRC);

. Periódicos de livre acesso (LivRe);

. Red Iberoamericana de Innovación y Conocimiento Cientifico (REDIB);

. Sumários de Revistas Brasileiras (Sumários.org);

. Journals for Free (J4F);

. Information Matrix for the Analysis of Journals (MIAR);

. Directory of Research Journals Indexing (DRJI);

. Elektronische Zeitschriftenbibliothek (EZB);

. Bielefeld Academic Search Engine (BASE);

. World Catalog (WorldCat);

Finna | Satakunta University of Applied Sciences Library;

. CiteFactor;

International Institute of Organized Research (I2OR).

 

                 

_________________________________________________________________________________________________________________________

Licença Creative Commons

Este obra está licenciado com uma Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivações 4.0 Internacional.